quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Presos em SP fazem conferência via celular por quase 10 horas



A cada dia uma surpresa, será que é por isso que o governo de São Paulo não queria que o governo federal ajudasse?
Muita podridão será descoberta ainda com as investigações da Policia Federal.
Não cansaremos de cobrar SCANNER CORPORAL, BLOQUEADORES E RASTREADORES DE CELULAR, além de sempre deixar claro que trabalhamos  em presídios HIPERLOTADOS, muitas vezes com o triplo da população e com 1/3 dos servidores necessários na área de segurança, isto é, 1/3 dos funcionários se não houvesse a HIPELOTAÇÃO.
Se na PII de Venceslau conseguem, imaginem nas outras HIPERLOTADAS.

Matéria do SBT: http://www.10anosmaisjovem.com.br/jornalismo/noticias/27220/Escutas-revelam-que-detentos-usam-celular-e-fazem-teleconferencia.html

Jornal do Brasil: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2012/12/05/presos-em-sp-fazem-conferencia-via-celular-por-quase-10-horas/


Presos em SP fazem conferência via celular por quase 10 horas

A Polícia Federal flagrou, por meio da Operação Leviatã, desencadeada para combater o tráfico internacional de drogas, uma conferência telefônica entre criminosos presos e em liberdade que durou quase 10 horas. A interceptação aconteceu no dia 10 fevereiro de 2011, quando foi iniciada a conferência direto da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. 
Os participantes da conferência, ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC), discutiam a compra e venda de drogas no Paraguai e na Bolívia, o envio de maconha e cocaína para São Paulo, a distribuição para outros Estados e os investimentos que devem ser feitos com o dinheiro. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.
As gravações iniciaram em outubro de 2010 e duraram até maio de 2012, quando foi iniciada a operação da PF, com 25 pessoas denunciadas. As informações sobre as conferências, que ocorriam toda semana, estão em processo que tramita na Justiça Federal sob sigilo. 
Em média, as conferências reúnem quatro pessoas e podem durar minutos ou horas. Em uma delas, chegou a envolver nove pessoas, sendo seis presos. Segundo a investigação, os dias das conferências dependiam da escala de agentes, indicando a presença de vigias corruptos. 
A Secretaria de Administração Penitenciária informou que, de janeiro a agosto deste ano, apreendeu 8.335 telefones celulares -desses, 12 foram em Presidente Venceslau, sendo oito com visitantes, antes de eles entrarem no presídio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.