domingo, 6 de janeiro de 2013

Quase 35 mil celulares foram apreendidos em 2012 nas prisões brasileiras



Parabéns aos servidores penitenciários que fizeram essas 35 mil apreensões somente nesse ano, isso prova a competência e profissionalismo desses servidores.

O descaso fica por conta dos DESGOVERNOS que não investem em BLOQUEADORES, RASTREADORES de celular e SCANNER CORPORAL.



Fonte: http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/quase-35-mil-celulares-foram-apreendidos-em-2012-nas-prisoes-brasileiras

Quase 35 mil celulares foram apreendidos nas prisões em 2012

Esse número representa uma apreensão a cada quinze presos, levando em conta que a população carcerária do país é de cerca 550 mil pessoas






Giuseppe Cacace/AFP





O Estado investiu nos últimos quatro anos um total de R$ 17 milhões em equipes para detectar a entrada de telefones nas prisões



Brasília - As autoridades brasileiras apreenderam 34.945 celulares nas prisões brasileiras no ano de 2012, de acordo com um balanço publicado neste domingo pelo jornal 'O Globo', sobre base de dados oficiais.

Segundo a publicação, esse número representa uma apreensão a cada quinze presos, levando em conta que a população carcerária do país é de cerca 550 mil pessoas, de acordo com o Ministério da Justiça.

'É necessário um maior investimento em equipamentos e em uma melhor capacitação dos agentes penitenciários', declarou o coordenador de Inteligência Penitenciária do Ministério da Justiça, Washington Clark, que admitiu que o elevado número de telefones em mãos dos presos é um problema ainda não resolvido.

O Estado investiu nos últimos quatro anos um total de R$ 17 milhões em equipes para detectar a entrada de telefones nas prisões e bloquear os sinais nos presídios, mas foi insuficiente.

Os celulares chegam clandestinamente às prisões das formas mais inusitadas, como o demonstrou esta semana a 'captura' de um gato que entrava a um presídio com um telefone celular, um carregador, quatro baterias e até serras aderidas ao corpo.

O chamado 'gato-mula' foi detectado pelos agentes da prisão Desembargador Luiz de Oliveira Souza, na cidade de Arapiraca, no estado de Alagoas.

Segundo disseram fontes oficiais, o gato foi criado por um grupo de presos, que depois o entregaram para familiares que, por sua vez, o adestraram para entrar e sair do presídio por conta própria. EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.