terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Governo vai oferecer bolsa de estudo para filhos de policiais mortos em serviço


Sindicatos, federações de servidores penitenciários do Brasil e secretarias de administrações penitenciárias estaduais.
Procurem o Ministério de Justiça e tentam incluir os servidores penitenciários assassinados em serviço ou em razão do serviço nesse programa do governo federal.
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,governo-vai-oferecer-bolsa-de-estudo-para-filhos-de-policiais-mortos-em-servico,994319,0.htm

Governo vai oferecer bolsa de estudo para filhos de policiais mortos em serviço
Benefício deve ser oferecido pelo ProUni; Ministério da Justiça está fazendo um levantamento para identificar o perfil do público a ser beneficiado
07 de fevereiro de 2013 | 16h 03

Os ministérios da Educação e da Justiça estão preparando proposta para apoiar a formação universitária de filhos de policiais mortos em serviço. A ideia inicial é conceder uma bolsa de estudo por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni). A informação é do ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

“É uma perda que não é compensável, que é enterrar o pai por estar fardado em serviço e é assassinado de forma covarde pelo crime organizado. É muito pouco em termos financeiro, mas é o mínimo que o Estado deve fazer para as famílias desses policiais”, disse nesta quinta-feira, 7, Mercadante durante cerimônia no Ministério da Educação. O ministro informou que será preciso ajustes na legislação para garantir esse direito aos filhos de policiais mortos em serviço.

O Ministério da Justiça está fazendo um levantamento para identificar o perfil do público a ser beneficiado. "A partir desse cadastro, vamos estabelecer o direito de acesso a programas específicos, como o ProUni", explicou Mercadante.

Na manhã de hoje, Mercadante e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciaram 90 mil bolsas gratuitas de capacitação profissional, por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), para detentos e aqueles que já deixaram a prisão. O total de vagas será ofertado até 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.