sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Dois presos foram supostamente assassinados hoje no CDP de Santo André/SP.


Segundo informações de companheiros, dois dos assassinos daquela criança boliviana que foi assassinada na capital de São Paulo, foram supostamente assassinadas por outros presos no CDP de Santo André hoje, supostamente porque a noticia é que foram encontrados mortos.
Será que foram forçados a tomar o tal "GATORADE", será que foram enforcados, será que foram assassinados a facadas, ou foi morte natural?
Comente...



23 comentários:

  1. Jenis,como seu blog é visto por muitas pessoas, é bom dizer aqui o que é "Gatorade", nas unidades prisionais?
    Resposta:
    É uma bebida de refrigerante com cocaína que oferecem a presos que querem matar, mas que não irá parecer que foi assassinato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro companheiro,vc se esqueceu que não é só cocaína e refrigerante ,e colocado também o pramil!

      Excluir
  2. Red bull te dá asasssssssssssssssssssssssss....

    ResponderExcluir
  3. Realmente, GATORADE no meio prisional é sempre dito que é uma mistura de cocaína, refrigerante e pramil(remédio para disfunçao erétil)

    ResponderExcluir
  4. 30/08/2013 17h32 - Atualizado em 30/08/2013 19h37


    Suspeitos de matar menino boliviano são achados mortos em cadeia

    Dupla estava presa no CDP de Santo André faz quatro dias.
    Caso ocorreu nesta sexta-feira (30); dupla sofreu envenenamento.



    Do G1 São Paulo

    Dois homens suspeitos de participar do assassinato do garoto boliviano Brayan Yanarico Capcha, de 5 anos, morreram dentro de uma cadeia em São Paulo. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) diz que Paulo Ricardo Martins, de 19 anos, e Felipe dos Santos Lima, de 18, foram encontrados mortos nesta sexta-feira (30) por volta das 14h30.

    O garoto Brayan foi assassinado na madrugada de 28 de junho na região de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. A prisão de Felipe Lima ocorreu no mesmo dia do crime, enquanto Paulo Martins foi preso no dia seguinte.

    Os dois cumpriam prisão preventiva no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André, no ABC, onde aguardariam julgamento. Eles tinham chegado à unidade faz quatro dias. Antes, eles cumpriam prisão temporária em carceragem da Polícia Civil.


    De acordo com integrante da administração estadual ouvido pelo G1, a dupla foi vítima de envenenamento. Eles foram obrigados a tomar uma mistura de cocaína, viagra e álcool, que teria causado a morte quase imediata dos presidiários.

    A dupla não estava em ala reservada, porque suspostamente não havia ameaça contra eles. O crime ocorreu em um pátio da unidade.

    A Secretaria diz que outros presos solicitaram atendimento de urgência. A SAP informa que imediatamente os agentes de segurança penitenciária os levaram à enfermaria da unidade penal, onde já chegaram sem vida.

    A Secretaria da Administração Penitenciária informou que o caso será apurado pela Corregedoria Administrativa do Sistema Penitenciário. Foi instaurado Procedimento Apuratório Preliminar, para apontar a causa da morte e elas serão comunicadas Vara de Execução Criminal, à Polícia Civil e à perícia.

    Além da dupla que foi encontrada morta no CDP, um adolescente foi detido pelo crime. Entretanto, outros dois acusados são considerados foragidos: Diego Rocha Freitas Campos, de 20 anos, e Wesley Soares Pedroso, de 19 anos. Segundo as investigações, Diego foi o autor do disparo que matou a criança.

    Pais do menino Brayan, assassinado na Zona Leste de SP (Foto: Kleber Tomaz/G1)Pais do menino Brayan, assassinado na Zona Leste
    de SP (Foto: Kleber Tomaz/G1)

    O assassinato de Brayan
    No dia do crime, os cinco criminosos usavam máscaras para não ser identificados e estavam armados com revólveres e facas. O grupo rendeu o tio da vítima que chegava com o carro na garagem, na madrugada de sexta. De acordo com as vítimas, os bandidos eram brasileiros.

    Os pais contaram ter dado R$ 3,5 mil aos assaltantes, mas eles exigiam mais. Em seguida, o tio entregou R$ 1 mil à quadrilha, que não se deu por satisfeita e passou a ameaçar matar Brayan com uma faca caso não recebesse mais dinheiro. Veronica relatou que ainda abriu a carteira vazia. "Não tinha mais nada", disse ela, que está há seis meses no Brasil, depois de vir com o marido e filho da Bolívia.

    A costureira disse ainda que segurou o menino no colo durante o assalto, se ajoelhou e implorou que os criminosos não matassem a criança. Porém, assustado com a situação, o garoto chorava muito, o que irritou os bandidos. Ela relatou que o criminoso gritava para o menino "parar de chorar" e não chamar a atenção dos vizinhos. Irritado com o choro da criança, um dos criminosos atirou na cabeça do menino, que completaria 6 anos em 6 de julho.

    Logo após o assassinato do garoto, bolivianos realizaram protestos em ruas de São Paulo. Eles pediam a prisão dos criminosos e mais segurança para os estrangeiros que moram na capital paulista.

    ResponderExcluir
  5. Sabemos que é ordem do comando agora mata quem mata criança, tanto que a ordem que chegou da secretaria para nós é que chegou presou envolvido com B.O de criança é pra mete no seguro de cara....certeza que cumpriram a ordem contra esses ladrão...eu acho é pouco, bom se todos eles se matassem!!

    ResponderExcluir
  6. No G1 diz que é com álcool o Gatorade, mas não é, eles matam na covardia mesmo, oferecem o refrigerante com viagra e cocaína sem a vitima saber, pra não parecer que assassinaram, como preso usa droga em geral, fica parecendo overdose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O preso é forçado a tomar,ele não toma sem saber! Isso porque a cocaína e o pramil tem gostos bem distintos do refrigerante, não tem como não perceber !

      Excluir
    2. caro colega ou toma ou vai para a faca não tem escolha.

      Excluir
  7. Sinceramente não tenho nem um pouco de dó, provavelmente logo mais estariam na rua, então é menos dois pra sociedade sustentar...

    ResponderExcluir
  8. eles tbm vão juntando varios remedios tarja preta ai depois q vier o aval, ai eles misturam refri, maria loka, pramil, e os remedios tarja preta ai eles obrigam quem tiver q morrer a tomarem se não eles vão morrer cruelmente

    ResponderExcluir
  9. SE TIVESSE PENA DE MORTE ELES NÃO TERIAM PASSADO POR ISSO, JA TERIAM IDO ANTES, ABRAÇOS!!!

    ResponderExcluir
  10. Algum colega do CDP de Santo André/SP poderia disfarçadamente: agradecer aos presos pela justiça e o bem que eles fizeram a sociedade?!

    ResponderExcluir
  11. É NEM BANDIDOS ACEITAM O QUE ESSES VERMES FIZERAM FOI TARDE A CONTAGEM DIMINUIU RSSS

    ResponderExcluir
  12. ôôôôÔ sinhôôÔ, faz favôôÕÕÔ... ó o PS, o ladrão tá babandooooooo... dá uma atenção sinhô...

    ResponderExcluir
  13. Se seu inimigo tiver sede : dê-lhe GATORADE, se sentir fome, dê-lhe BIG MAC : pão com cacos de lâminas de barbear partidas .

    ResponderExcluir
  14. o pior é que o principal culpado pela morte do garoto, esse tal de diego, não foi preso e se for vai pro seguro

    ResponderExcluir
  15. O Governo é omisso e covarde em aprovar punições severas para crimes como latrocínio, sequestro, estrupo etc. tendo que o comando dos presos fazer a Lei paralela e não só dentro dos presídios, como fora nas comunidades botando ordem em brigas e esclarecendo pequenos furtos punindo da maneira deles quebrando braço ou a perna depende do crime, esse é o Brasil do futuro logo,logo vamos ter que pagar impostos para o comando e não page terás a punição. SAUDADE DO REGIME MILITAR ,naquela época estas coisas nem existiam , nunca ouviram falar.

    ResponderExcluir
  16. Ai que dó ...........acho que eles passaram pela inclusão no inferno e estão ja de R.O.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.