domingo, 27 de outubro de 2013

5ª fuga em uma semana em CPP paulista recém inaugurado.


Insisto que só resolverá esse problema colocando AEVPs nas torres dos CPPs.


A lei impede? Lei é só mudar... ASPs não tem obrigação de correr atrás de presos que fogem de CPPs, se fazem, fazem para manter ordem na unidade, mas se der errado, ninguém vai "segurar".








Fonte: http://www.jornalacidade.com.br/noticias/policia/NOT,2,88,894306,Mais+um+detento+foge+de+prisao+recem-inaugurada+em+Jardinopolis.aspx








Mais um detento foge de prisão recém-inaugurada em Jardinópolis

É a quinta fuga registrada no Centro de Progressão Penitenciária de Jurucê esta semana




26/10/2013 - 19:12

Jornal A Cidade - Tiago Freitas


Matheus Urenha / A Cidade


Inaugurado no dia 18 de setembro, presídio já registra cinco fugas (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)

Mais um detento escapou do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Jurucê, distrito de Jardinópolis. A fuga registrada neste sábado (26) é a quinta no local somente esta semana.

Segundo a PM (Polícia Militar), o detento, cuja identidade não foi revelada, pulou o alambrado por volta das 16h30 e correu em direção ao Iate Clube, às margens da rodovia Cândido Portinari (SP-334). Duas viaturas da PM e mais o helicóptero Águia realizaram as buscas por mais de duas horas, mas o preso não foi recapturado.

A primeira fuga desta semana ocorreu na noite do último domingo (20), quando dois homens pularam o alambrado e cruzaram um canavial localizado nos fundos da unidade. Na tarde da segunda-feira (21) mais dois detentos passaram pela cerca de proteção e fugiram pelo canavial.

Agentes penitenciários presenciaram todas as fugas e tentaram impedi-las, mas sem sucesso. Até agora, nenhum dos detentos foi reencontrado. O prédio, alvo de muitas polêmicas entre a prefeitura local, munícipes de Jardinópolis e a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), foi inaugurado em 18 de setembro e passou a receber condenados em regime semiaberto desde o dia 27 do mesmo mês.

Na última terça-feira (22), o prefeito de Jardinópolis, José Jacomini (PPS), disse ao A Cidade que a SAP não informou o Executivo sobre as fugas.

“É como se Jardinópolis e Jurucê não existissem. Agora estamos conversando com o Ministério Público Estadual para ver o que é possível fazer”, disse, na oportunidade.

A Associação Comunitária de Jurucê chegou a enviar um documento com aproximadamente 15 mil assinaturas ao governo do Estado se manifestando contra a instalação do CPP.

Em meados de setembro, a prefeitura teve em seu favor uma liminar na Justiça para impedir a transferência de presos ao local. A decisão foi revertida dias depois no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Na ocasião das primeiras fugas, a SAP informou que os vigilantes do CPP não trabalham armados e a unidade conta apenas com alambrados, sem muros.

Segundo a administração, “a permanência do preso nesse regime se caracteriza mais pelo senso de autodisciplina e autorresponsabilidade do que propriamente por mecanismos de contenção contra evasão”.

O CPP tem capacidade para 1.048 presos e custou cerca de R$ 51 milhões ao Governo do Estado.

6 comentários:

  1. AEVP nas torres com munição de borracha, bala neles!!!!

    ResponderExcluir
  2. Pois é amigo Jenis, esses tais CPP, são uma verdadeira comédia.Você têm presos que estão ali contidos , mas não "presos" pois a qualquer hora se eles quiserem vão embora. Já houve casos em que carros vieram buscar do lado de fora com marginais armados que atiraram pra dentro da unidade enquanto alguns "evadiam" (esse é o termo ou "abandonavam" (também muito usado), pois presos do semi aberto não fogem,(segundo os entendidos) eles evadem ou abandonam. Até quando vai ficar assim. Pobre população de Jurece (Jardinopolis).

    ResponderExcluir
  3. não esquecendo que em 2005 tres funcionarios do CPP de Campinas, foram baleados tentando impedir fuga

    ResponderExcluir
  4. Evasão e fuga é a mesma porcaria... Usar o termo "evasão", é um modo de tentar minimizar o fato...

    Fugir, se evadir, se jogar, vazar, abandonar = mesma porcaria...

    ResponderExcluir
  5. Só coloca AEVP que resolve!! Colocar a ponta do nariz pra fora leva chumbo!!

    ResponderExcluir
  6. O Regime Semiaberto se caracteriza mais pela disciplina e responsabilidade do preso em ressocializar-se e não por mecanismos de segurança. Inclusive, o reeducando tem direito a sair para trabalhar durante o dia e retornar à unidade para passar a noite. O que adiantaria colocar muralha, arame farpado, AEVP para dar tiro, se o preso pode sair pela porta da frente para trabalhar fora do CPP e depois do expediente não quiser retornar à unidade? Cada regime de cumprimento de pena tem suas próprias características. O Código Penal é que está errado então? É cada comentário bestial...

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.