quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Interdição do CDP de Americana eleva lotação em unidades prisionais(vídeo)


Veja o ABSURDO que diz o governo de SP, segundo o G1.

Durante visita a Nova Odessa, nesta quarta-feira (20), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) admitiu a superlotação nas unidades prisionais, mas alegou que o número reflete atuação da Polícia Militar.

"Aumentou muito o número de presos. É graças a esse trabalho que indicadores criminais de São Paulo melhoraram", afirmou. Ele disse que 32 unidades estão em obras, sendo que uma nova, em Piracicaba, deve ficar pronta até março.
Por meio de nota, a Secretaria de Administração Penitenciária informou ao G1 que já recorreu da decisão. Sem revelar detalhes, informou que os presos deverão ser encaminhados a outras unidades da região até a normalização. "Caso a SAP seja obrigada a cumprir a decisão judicial, como consequência terá de deixar de efetuar a inclusão automática de presos nessa unidade penal, o que poderá causar enormes prejuízos para as cadeias públicas beneficiadas com esse procedimento", diz a nota.
Presos no estado
De acordo com a assessoria da SAP, até o dia 4 de novembro as unidades prisionais do estado mantinham 209,8 mil pessoas sob custódia, sendo 205,3 mil por responsabilidade da SAP e 4,4 mil na Secretaria de Segurança Pública. A informação do governo do estado é que o Plano de Expansão de Unidades Prisionais prevê a construção de 49 novas unidades, com 39 mil vagas

Assista a matéria no link abaixo:
http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2013/11/interdicao-do-cdp-de-americana-eleva-lotacao-em-unidades-prisionais.html

 








 










Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.