domingo, 23 de fevereiro de 2014

Agentes penitenciários protocolam documento no MP contra HIPERLOTAÇÃO nos presídios paulistas.

Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/itapetininga-regiao/noticia/2014/02/documento-pede-que-nao-sejam-enviados-mais-presos-na-regiao.html
Documento pede que não sejam enviados mais presos na região

Agentes de penitenciárias de Guareí e Itapetininga protocolaram documento.
Segundo eles, a quantidade de agentes é insuficiente para a demanda.





Do G1 Itapetininga e Região




Agentes dos complexos penitenciários de Guareí (SP) e Itapetininga (SP) protocolaram, nesta sexta-feira (21), um documento no Ministério Público pedindo que não sejam mais enviados presos para essas unidades. O motivo é a superlotação. Segundo eles, a quantidade de agentes para atender a demanda é insuficiente.

Os agentes protocolaram o documento no Fórum de Itapetininga, acompanhados de representantes do Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo. De acordo com o agente Alexandre Nanini Martins, o excesso de população carcerária compromete o trabalho dentro das unidades. “É difícil para nós funcionários com esse excesso de população carcerária, estarmos fazendo a vigilância, a segurança, dessas unidades por causa justamente desse excesso. Com essa representação nós esperamos que o MP acabe abraçando nossa ideia, e com isso pleiteie junto ao judiciário que manteie o número de sentenciados que não aumente“, afirma.

saiba maisDefensoria Pública pede equipe médica em penitenciária de Avaré, SP
Ação judicial cobra fornecimento de água em penitenciárias de Guareí, SP

Dados da Secretaria de Administração Penitenciária apontam que o complexo penitenciário de Itapetininga tem capacidade para 1.673 detentos. Atualmente, o complexo abriga 3.396, 1.723 a mais do que deveria.

Já a capacidade do complexo penitenciário de Guareí é para 1.688 presos. Mas no local, há uma população de 3.396. Ambos possuem mais do que o dobro da capacidade.

Segundo o diretor de imprensa e comunicação do Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo, Adriano Rodrigues dos Santos, com a superlotação os agentes também se preocupam com a possibilidade do aumento de fugas, motins e até mesmo mortes dentro dos presídios. “Nós não somos contra o preso, não queremos apenas algo digno. Porque se o preso não estiver sendo massacrado, o colega que vai entrar lá dentro, vai abrir a porta para ele tomar banho de sol, para ele ser atendido no médico, para que ele seja levado no fórum, ele não vai sofrer. O colega já tem que contar uma cela com 20, 30, ou 50 presos, agora de repente vem mais ainda? Aí fica difícil trabalhar“, explica.

Resposta da SAP
Por meio de nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que só vai se manifestar após ser notificada pelo Ministério Público. Mas esclareceu que está em andamento um plano de expansão para a construção de 49 unidades prisionais no estado.

Documento pede ao MP para que não sejam enviados mais presos em Guareí e Itapetininga (Foto: Reprodução/ TV TEM)Documento pede ao MP para que não sejam enviados mais presos em Guareí e Itapetininga (Foto: Reprodução/

Um comentário:



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.