domingo, 16 de março de 2014

Greve dos trabalhadores do sistema prisional paulista ressuscita até o Sindcop

Essa greve que começou como um TEATRO DE MARIONETES mas que foi abraçada pelos Agentes Penitenciários, independente da burocratização dos sindicatos, mostrou também que esses trabalhadores não estão aceitando serem manipulados pelos sindicatos, tendo como exemplos, o enfrentamento feito ontem no complexo Campinas Hortolândia durante o dia de visitas, fazendo com que visitas entrassem nos presídios, mas com atraso e sem sacolas (diferente do que os sindicatos orientaram em assembleias) e os ATOS ocorridos em Dracena, no Complexo de Pinheiros e em muitas unidades que ficaram isoladas sem a presença de diretores sindicais.


Em alguns desses ATOS vimos diretores regionais de diferentes sindicatos unidos em uma só causa, diferente das "CÚPULAS" dos sindicatos que estão preocupados apenas com interesses de suas entidades e com a perda de sócios.

O Sindcop que antes era "agregado" do Sindasp e agora é "agregado" do Sifuspesp, inclusive eu achava que tinha "morrido", ressuscitou e anunciou que participará da GREVE dos servidores penitenciários paulistas à partir dessa segunda, 17/03.
 

PARABÉNS AO SINDCOP, ANTES DO TARDE DO QUE NUNCA.

PARABÉNS AOS HONROSOS AGENTES PENITENCIÁRIOS QUE MESMO NÃO SENDO DIRETORES SINDICAIS SE TORNARAM LIDERANÇAS EM SUAS UNIDADES DURANTE A GREVE, PARABÉNS A TODOS(AS) QUE DE ALGUMA FORMA CONTRIBUEM PARA O MOVIMENTO GREVISTA DOS TRABALHADORES DO SISTEMA PRISIONAL PAULISTA.

 
PARABÉNS AOS DIRETORES DOS SINDICATOS QUE TRABALHAM NOS PRESÍDIOS E QUE AINDA SABEM O QUE É ABRIR E FECHAR UMA CELA. ESSES NÃO ESTÃO PREOCUPADOS SE A GREVE É DOS TRABALHADORES OU DE ALGUM SINDICATO.

PARABÉNS AOS AEVPs, TRABALHADORES DA ÁREA MEIO E TÉCNICA, QUE EM MUITAS UNIDADES NOS AJUDOU, APOIOU E PARTICIPAM DA GREVE.
 
Obs. Se o diretor geral da sua unidade perguntar quem é líder do movimento na sua unidade, digam de forma uníssona, AQUI NÃO TEM LÍDER, SE QUISER FALAR COM O LÍDER, FALE COM TODOS(AS).
 

Jenis de Andrade
Agente Penitenciário que fará 20 anos de trabalho amanhã, dia 17, dia em que os agentes penitenciários conseguiram fazer os 3 sindicatos participarem juntos de uma GREVE.


Fonte: http://www.sindcop.org.br/sindcop/Portugues/noticia/index.php?acao=detalhar&cod=170
   

GREVE

Servidores penitenciários da Região Noroeste entrarão em greve a partir da zero hora da próxima segunda-feira. A decisão foi tomada em assembléia, na noite de quinta-feira, em frente à Câmara de Vereadores de Bauru. Durante a assembleia, o presidente do SINDCOP , Gilson Pimentel Barreto repassou o conteúdo das propostas do governo, que foi recusada pelos servidores. Hoje, o departamento jurídico vai tomar as providências legais para o cumprimento do calendário da greve.
A assembléia ocorreu após a realização de uma audiência pública que tratou sobre a desativação do antigo IPA (Instituto Penal Agrícola). 
Os servidores já haviam participado de outra assembléia, na semana passada, quando decidiram que só tomariam uma decisão sobre a greve, após a reunião que estava marcada para ocorrer no último dia 11 de março, no Palácio Bandeirantes. Antes de decidirem sobre a paralisação eles queriam saber quais eram as propostas do governo. 
“Quem decide é o servidor e não o Sindicato. Vai prevalecer a vontade da categoria”, disse o presidente.
Os servidores também questionaram sobre a possibilidade de negociação entre governo e sindicato. O presidente do SINDCOP explicou que a reunião agendada para ocorrer amanhã, com representantes do governo e de entidades sindicais havia sido desmarcada.
 
Legalidade
Na assembléia o advogado do SINDCOP, José Marques, disse que, mesmo se tratando de uma greve de servidor público, que não é regulamentada, é preciso seguir todos os trâmites legais para iniciar a paralisação conforme determina a Lei de Greve. Por isso a greve inicia na segunda-feira e não imediatamente.
Segundo o advogado, hoje serão feitos os comunicados sobre a greve para a população e para as autoridades, depois disso a categoria tem até 72 horas para paralisar as atividades.Ele também lembrou que durante a greve 30% dos servidores deverão permanecer em seus postos de trabalhos.
Conforme ele, o Sindicato dará todo apoio jurídico a filiados e não filiados que aderirem a paralisação
Hoje o presidente do SINDCOP estará visitando as unidades da região, junto com Wellington Braga representante do Sifupesp levando apoio aos servidores que adeririam ao movimento. Segundo ele, ainda não há um balanço real sobre a paralisação dos últimos dias.
 
PROPOSTAS
A proposta do governo foi apresentada pelos secretários da Administração Penitenciária, do Planejamento e do Desenvolvimento Regional e da Casa Civil, Lourival Gomes, Júlio Semeghini e Edson Aparecido, respectivamente, e para diretores de entidades sindicais que representam servidores penitenciários.
Segundo o secretário Júlio Semeghini, todas as entidades sindicais foram convidadas previamente para participar da reunião, que foram marcadas isoladamente. Na agenda do governo a primeira entidade a ser recebida foi a que deu início a greve.
O SINDCOP e o Sifuspesp exigiram participar juntos da reunião, que teve início as 11 horas e encerrou por volta das 13 horas. Antes mesmo de terminar a reunião com o SINDCOP e o Sifuspesp essa entidade já havia anunciado as propostas como se fosse uma resposta ao movimento de paralisação.
No entanto, durante a reunião os representantes do governo se recusaram a falar sobre a greve e disseram que a reunião com as entidades sindicais já estava prevista para acontecer antes da paralisação.
Durante a reunião o governo propôs diminuir um nível da classe de ASP, passando para sete níveis, na qual todos os ASP subiram um nível com reenquadramento de salário, diminuindo o interstício para 3 anos em todos os níveis. No entanto, a proposta foi rejeitada pelo SINDCOP e do Sifuspesp. Isto porque ambas as entidades defendem a extinção de dos níveis da classe de ASP e nenhuma redução de nível da classe de AEVP. As entidades ainda reivindicam igualdade de salários para ASPs e AEVPs.
 Durante a assembléia uma das propostas mais criticadas pelos servidores foi a do Bico Legalizado. Muitos afirmaram que o Bico “é um tiro no pé” do servidor. A proposta do governo é a do Bico Legalizado, igual ao que foi concedido para policiais militares. Porém o governo não apresentou~valores e nem critérios sobre o Bico, que deverá ser regulamentado pela SAP. 
A esse respeito, o SINDCOP  e o Sifuspesp foram contra a proposta por entenderem que os funcionários devem ter um salário digno sem precisar trabalhar extra. A proposta do governo prevê que o Bico legalizado passe a atender até 632 servidores a um custo de R$ 161,12 ao dia, com limite de, no máximo,  10 diárias extras por mês para cada servidor.
Segundo os diretores do SINDCOP  e Sifuspesp se o Bico for só um instrumento do governo para não contratar novos servidores não há como apoiar a proposta. 
Segundo os sindicalistas das duas entidades o Bico Legalizado pode prejudicar ainda mais a saúde do trabalhador (que irá trabalhar em seus dias de descanso); poderá atrapalhar o andamento da LPT (as unidades reduzirão sua necessidade de transferências); poderá provocar o aumento de afastamentos por razões médicas; e pode ser usada pelo próprio governo como desculpa não só para retardar as contratações de novos funcionários, mas também para conceder valorização salarial aos servidores (com o pensamento de que ‘quem quiser mais salário, que faça mais bico’).
 Ó governo também propôs a concessão de um bônus, mas também não falou sobre valores e nem o que o servidor deverá fazer para ter direito ao benefício. Na reunião ficou definida a criação de um grupo de trabalho, dentro do prazo máximo de 30 dias, para elaborar os indicadores e metas. 
A essse respeito os diretores do SINDCOP e do Sifuspesp afirmaram que desconfiam da eficácia do bônus, porque não atenderá a todos os servidores. Eles temem que o bônus oferecido aos servidores penitenciários sejam iguais aos da Educação e da Polícia Militar,  que não são aplicados com a devida justiça. Para ter direito ao bônus esses servidores precisam atingir indicadores que não dependem exclusivamente do esforço pessoal do servidor.
Outra proposta do governo foi  fazer um reajuste no Adicional de periculosidade pago a servidores da atividade meio que atualmente é de R$ 179,00 e com o reajuste passaria para R$ 250,00.
Segundo os dirigentes sindicais o reajuste que está sendo concedido pelo governo esta abaixo da inflação referente ao período que o valor está congelado, ou seja, desde março de 2010. 
O reajuste do adicional proposto pelo governo será de 39,66%, o que equivale a R$ 71,00 a mais (passa de R$ 179,00 para R$ 250,00). Segundo o governo, o índice de reajuste supera os 16,6% do IPC-FIPE de janeiro de 2011 a janeiro de 2014. Sobre essa proposta, sindicatos lembraram, na reunião, que os servidores das atividades meio continuam numa situação indefinida impossibilitando aos sindicatos a negociação prática de benefícios, já que fazem parte de um universo mais amplo de servidores estaduais. Por isso, os sindicalistas defenderam, mais uma vez, a necessidade do governo elaborar junto com os sindicatos uma Lei Orgânica que vai regularizar esse tipo de deficiência.
 








 

10 comentários:

  1. Ontem estive conversando com um sindicalista do CORREIOS, que me disse que teve 15 dias descontados por causa da GREVE, além de ter de pagar 27 dias em horas extras.

    Muitas categorias de trabalhadores tiveram muitas conquistas após levarem borrachadas e ate mesmo terem seus dias descontados, esse é o preço, a luta é árdua, mas vitoriosa no final.

    ResponderExcluir
  2. Estou surpreso pela determinação de nossos companheiros e axo que passou da hora dessa união acontecer, apanhamos muito do governo estes ultimos anos, não recuem pois se isso acontecer vamos apanhar na cara. Aos sindicatos deem um ultimato no nosso patrao, que ele resolva essa situação esta semana e se isso nao acontecer greve geral, inclusive com paralizaçao das visitas. Só pra finalizar quero saber se aconteceu em todas unidades, o nosso secretario mandou um notes falando que quem fazer greve vai responder sindicancia, todas unidades receberam issi?

    ResponderExcluir
  3. DESCULPA AMIGO , NÃO SOU SINDICALIZADO, MAS A IMPORTANCIA DESTE É GRANDIOSA, QUANTO A DRACENA EU ESTAVA LA , GRANDOLFO PRESIDENTE DO SINDASP ESTAVA LA E DANONE SIFUSPESP TAMBÉM, ELES COODENARAM. MENOS COMPANHEIRO, ELES ESTÃO NA LINHA DE FRENTE SIM.

    ResponderExcluir
  4. Jenis, veja só, o SIFUSPESP está convidando o SINDASP, além do Sindcop e Sindespe, para uma reunião amanhã em sua sede, para discutirem a formação de uma comissão de greve estadual. Momento histórico para nossa categoria! Tomara que todos compareçam e cheguem num consenso, pois é hora de UNIÃO e é isso que a categoria quer! http://www.sifuspesp.org.br/index.php/materia-1/2423-160314frenteunica.html

    ResponderExcluir
  5. Só acho uma pena o SIFUSPESP não querer participar da manifestação que o SINDASP está organizando para terça feira em frente ao Palácio dos Bandeirantes. Alegaram que o tempo é muito curto. http://www.sifuspesp.org.br/index.php/materia-1/2423-160314frenteunica.html

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde companheiros. Neste exato momento (13h15 - 17.03.14) bravos companheiros(as) precisam da ajuda e apoio de nós servidores.
    Três bondes e uma ambulância tentam sair do CDP feminino de Franco da Rocha. Lá se encontram apenas 6 ASPs na subportaria tentando impedir a saída dos mesmos da Unidade. Já foi chamada a polícia, mas ainda não chegaram. Quem estiver na cidade e região, favor se dirigir ao local com urgência para dar sustentação ao movimento. Sou ASP e minha mulher trabalha naquele CDP, mas estou longe e não posso ajudar. Obrigado.

    ResponderExcluir
  7. A Casa Civil, aumentou a Gratificação de Representação - GR do Governador de 840,00 para 1.200,00. Isso é um modico 43%, nem perto do que estamos pedindo. E isso é só para uma gratificação.

    ResponderExcluir
  8. Ontem pelo menos no CDPs de Osasco foi um dia normal ainda rolou umas ameaças de abertura de sindicancia para os presentes no local

    ResponderExcluir
  9. olha e um vergonha o brasil so q saber da copa aumento o salari pq tenho marido precizando das coisa no presidio

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.