segunda-feira, 30 de junho de 2014

Deputado Giannazi coloca emendas no PLC 26(projeto do reajuste de 6% para ASP e AEVP)



Esse PLC 26, foi encaminhado pelo desgoverno de São Paulo à ALESP para votação e aprovação, temos certeza que será aprovado pela Assembléia Legislativa, pois a Assembléia Legisltativa não passa de um teatro de marionetes do desgoverno de São Paulo, infelizmente não temos mais "Giannazis", temos apenas um, que faz o que deveria fazer a maioria dos deputados que se dizem oposição a esse desgoverno de São Paulo.


 
Todo projeto quando chega na ALESP fica um periodo de aproximadamente cinco dias aguardando emendas dos deputados, isso quer dizer que independente de algum deputado colocar emendas ou não, esse projeto ficará aguardando emendas, portanto colocar emendas não atrasa o PLC, é óbvio que ser aprovada pela maioria dos deputados que dizem amém para o desgoverno de São Paulo é outra coisa. Mas o papel do deputado que não concorda com a política do desgoverno tem que ser essa mesma... colocar emendas, votar contra projetos que vai contra a população, servidores e criar projetos.
 
 
Veja abaixo, a emenda nº 1 colocada pelo deputado Giannazi, que pede 19% de reajuste para todas as carreiras da segurança pública e para os ASPs e AEVPs, nessa emenda ele cita que no nosso caso o nosso reajuste foi negativo, já que o IGPM foi de 7,5%, essa emenda pede também para que reajusta o teto indexador dos tíckets para 164 UFESPs, da mesma forma que foi feito para os PMs.
 
 


Publicado no diário oficial, caderno legislativo, página 13 de 28/06/2014.
EMENDA Nº 1, AO PROJETO DE LEI
COMPLEMENTAR Nº 26, DE 2014
Os artigos a seguir dispostos, do projeto de lei complementar
em epígrafe, ficam alterados na seguinte conformidade:
1- O artigo 1º:
“Artigo 1o - Os valores dos vencimentos dos integrantes
das carreiras policiais civis e militares, da Secretaria de Segurança
Pública e da carreira e classe que especifica, da Secretaria
da Administração Penitenciária, a seguir relacionados, ficam
reajustados no importe de 19% (dezenove pontos percentuais)
sobre suas atuais tabelas de vencimentos:
I - Integrantes das carreiras policiais civis, de que trata o
artigo 2o da Lei Complementar nº 731, de 26 de outubro de
1993, alterado pelo inciso II do artigo 1º da Lei Complementar
nº 1.216, de 31 de outubro de 2013 e pelo artigo 1o da Lei
Complementar nº 1.223 de 13 de dezembro de 2013;
II - Integrantes das carreiras de Escrivão de Polícia e Investigador
de Polícia, de que trata o artigo 2º da Lei Complementar
nº 731, de 26 de outubro de 1993, alterado pelo inciso I deste
artigo;
III - Integrantes da Polícia Militar, de que trata o artigo 2o
da Lei Complementar nº 731, de 26 de outubro de 1993, alterado
pelo inciso III do artigo 1o da Lei Complementar nº 1.216, de
31 de outubro de 2013;
IV - Integrantes da carreira de Agente de Segurança Penitenciária,
de que trata o artigo 2o da Lei Complementar nº 959,
de 13 de setembro de 2004, alterado pelo inciso I do artigo 2o
da lei complementar em que vier ser convertido o Projeto de lei
complementar nº 18, de 2014;
V - Integrantes da classe de Agente de Escolta e Vigilância
Penitenciária, de que trata o artigo 7º da Lei Complementar nº
898, de 13 de julho de 2001, alterado pelo inciso II do artigo 2º
da lei complementar em que vier ser convertido o Projeto de lei
complementar nº 18, de 2014.”
2- Excluam-se, por conta da alteração proposta acima, os
Anexos I a IV.
3- inclua-se o inciso VI ao artigo 2º:
“Artigo 2o - ...
(...)
VI - o inciso I do artigo 4o da Lei nº 7.524, de 28 de outubro
de 1991, alterado pela Lei nº 8.106, de 27 de outubro de
1992 e pela Lei nº 8.320, de 22 de junho de 1993:
‘Artigo 4o - ...
I - cuja retribuição global no mês anterior ao de recebimento
do benefício ultrapasse o valor correspondente a 164 (cento
e sessenta e quatro) Unidades Fiscais do Estado de São Paulo
– UFESP, considerando este valor do primeiro dia útil do mês de
referência do pagamento.’ (NR)”
4- o inciso IV do artigo 9º:
“Artigo 9º - ...
(...)
IV - a partir de 1° de março de 2014, os demais dispositivos.”
JUSTIFICATIVA
O presente projeto de lei complementar, enviado pelo Sr.
Governador, nem de longe representa a reivindicação das categorias
policiais civis e militar do Estado de São Paulo.
Apresenta reajuste diferenciado, de 6% às carreiras da
Polícia Civil e da Polícia Técnico Científica e de 8% à Polícia
Militar, sob o argumento de ser “valorização salarial acima da
inflação”.
Ora, se o índice inflacionário oficial, pelo IGP-M (Índice
Geral de Preços do Mercado) ficou em 7,52%, entre março de
2013 e março de 2014, verifica-se que, para uma das categorias,
o reajuste real foi negativo, e para a outra, não chegou a
meio ponto percentual.
Aponte-se que esse índice (IGP-M) é a referência para o
reajuste do aluguel e, por via de consequência, aos demais índices
de preços – logo, é o que mais afeta a vida dos cidadãos.
Portanto, com a alteração da redação do artigo 1º, propomos
reajuste real, tal como defendido pelas categorias
profissionais.
Ainda, alteramos a data da vigência do reajuste, por se
tratar do respeito à data-base da categoria, em março.
Por fim, prevemos a elevação do teto do auxílio alimentação
aos demais servidores, dos atuais 141 UFESPs para 164
UFESPs, tal como proposto para os policiais militares, como
forma de assegurar que não percam o benefício com o reajuste.
Eis o que justifica esta emenda.
Sala das Sessões, em 27-6-2014.
a) Carlos Giannazi

9 comentários:

  1. Obrigado pela força deputado Carlos Giannazi,realmente seria um reajuste verdadeiro e justo.
    De qlq forma,obrigado, continue nos ajudando. Alex asp

    ResponderExcluir
  2. Jenis, ajuda a concientizar os agentes e aevps a mandar email para os deputados nessa hora cobrando que eles votem a favor, pois agora as beiras das eleições é a chance de conseguirmos esse aumento. E todos agentes também conversar e incentivar os policiais civies e militares que conhecem a também fazer o mesmo. Abraços

    ResponderExcluir
  3. Parabéns ao Deputado pela iniciativa e reconhecimento para com as classes que cuidam da segurança pública policiais civis, militares e agentes penitenciários de sp.

    ResponderExcluir
  4. Esperemos que outros deputados que estão lá na ALESP votem a favor desta emenda, que vejam que oque está represetado nesta emenda nada mais é do que a real necessidade do servidor que tem vist,o mês a mês e ano a ano, seu salário ir minguando diante da inflação, perdendo seu poder de compra e sem poder dar condição digna de vida aos seus queridos. Que ouçam a vóz da razão, é o que podemos esperar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim,vamos confiar no trabalho do deputado Carlos e acreditar q outros deputados se unao a nos e tenhamos reconhecimento a altura.
      E pesso ao amigo Jenis q continue expondo os nomes de deputados e pessoas q caminharem conosco. Obrigado a tds,Deus abençoe a tds. Le

      Excluir
  5. obrigado pelo dep.carlos pela emenda que torna mais justa a seg. publica em spaulo.

    ResponderExcluir
  6. http://www.al.sp.gov.br/alesp/deputados-lista/

    Lista dos e mails dos nossos deputados.... VMS.... Não custa tentar

    ResponderExcluir
  7. Infelismente a maioria dos deputados nao estao nem ai p nos.
    Tanto q ja foi votado so 6% .
    Precisamos colocar mais amigos cono a Gianazi la pra nos representar. Le

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.