terça-feira, 23 de setembro de 2014

Evasão de presos do CPP Pacaembu conta com cobertura de criminosos.

Fonte: Ifronteira
Detentos contam com cobertura de carro para fugir do presídio de Pacaembu


Homem armado ameaçou funcionários do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) que se deslocaram para a área externa para tentar impedir a evasão dos presos


Do iFronteira




Em pouco mais de 27 horas, três presos conseguiram fugir do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Pacaembu. Em um dos casos, o mais recente, os fugitivos contaram com o auxílio de um veículo que lhes dava cobertura para conseguir escapar.

A primeira fuga ocorreu no domingo (21), por volta das 14h18. Segundo informações da Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP), um dos agentes de segurança do CPP de Pacaembu presenciou um dos reeducandos da unidade saltando o primeiro alambrado e passando por baixo do segundo, entre duas torres do presídio. Ele correu no sentido da pastagem da propriedade vizinha e tomou rumo ignorado.

Foram efetuadas buscas, porém, não obtiveram êxito.

No outro caso, nesta segunda-feira (22/09), por volta das 17h40, um agente que estava numa das torres do CPP de Pacaembu percebeu que dois sentenciados estavam escalando o primeiro alambrado e rompendo o segundo alambrado que cerca a unidade.

Imediatamente, a direção da unidade foi avisada e dois funcionários deslocaram-se para a área externa para impedir a evasão. No entanto, eles foram ameaçados com uma arma por um indivíduo que dava cobertura à saída dos dois sentenciados.

Em seguida, os dois evadidos e o indivíduo armado correram em direção às margens da rodovia, onde havia um carro que os aguardava. O veículo saiu em alta velocidade no sentido do trevo de Pacaembu.

A SAP esclareceu que foram elaborados Boletins de Ocorrência e instaurados procedimentos disciplinar apuratório e preliminar para a “devida elucidação dos fatos”. Quando recapturados, os sentenciados serão incluídos em unidade penal do regime fechado, segundo a secretaria.

“Ressalvamos também que as unidades penais de regime semiaberto não dispõem de vigilância armada e nem são cercadas por muralha. A permanência do preso, nesse regime, se caracteriza muito mais pelo senso de auto-disciplina e auto-responsabilidade, que propriamente por mecanismos de contenção contra evasão”, explicou a SAP, em nota oficial encaminhada ao iFronteira.

Os presos do regime semiaberto, segundo a SAP, têm permissão para usufruírem de cinco saídas temporárias por ano, nas quais se dirigem para a residência de seus familiares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.