sábado, 10 de janeiro de 2015

SAP trata trabalhadoras do sistema prisional com descaso. Seria a SAP machista?

Várias colegas agentes de segurança penitenciárias que tomaram posse há mais de 6 meses, estão trabalhando nos presídios da Capital e não tiveram o direito de escolher vaga, também estão sendo impedidas de se inscreverem na LPT ou na LPTR, além de estarem "emprestadas" nessas unidades que estão prestando serviço, isso é um descaso muito grande da SAP, pois elas ficam sem saber o que fazer, a maioria mora em pensões da capital, querem pelo menos ter a situação definida para que possam ter uma vida digna após essa definição, com isso poderão alugar uma casa assinando um contrato imobiliário e ter a certeza que ficarão alguns anos naquela unidade. 

Essas agentes penitenciárias são de várias regiões do estado, sabemos que existe déficit gigantesco nas unidades de Tremembé II, Ribeirão Preto, Campinas, Pirajuí, Tupi Paulista e  até mesmo na capital, essas agentes também estão cientes que dificilmente terão vagas em presídios masculinos, devido ao grande número de ASPs Femininas que estão inscritas na LPT há até 7 anos, mas a partir do momento que elas escolhem a vaga, mesmo sendo em um presídio feminino e se inscrevem na LPT ou LPTR, já ficarão tranquilas e deixarão de viver em pensões, podendo ter uma vida normal como qualquer trabalhadora assinando um contrato de aluguel e morar em uma casa.

O pior é que a SAP trata  essas agentes penitenciárias com descaso até para dar informação, enrolando-as quando as mesmas procuram o DRHU dessa secretaria, é preciso ter uma definição dessa situação urgente para essas trabalhadoras, onde a regra diz que após seis meses da posse pode se inscrever na LPT, onde até um ano atrás se escolhia a vaga assim que terminava o curso, como a SAP vai passar uma imagem séria para essas trabalhadoras recém nomeadas descumprindo as próprias regras e regulamentos?

Sugiro que combinem uma data e vão até a SAP, convide os sindicalistas dos sindicatos que ficam próximo da SAP(talvez se os sindicalistas dos dois sindicatos estiverem juntos, ficarão constrangidos de irem na SAP só para tomar café e tirar fotos) e se possível chamem a imprensa também, se não resolver, procurem um advogado e acionem a SAP judicialmente.


Concurso de ASP FEMININA 2013.
A SAP trata as concursandas desse concurso com descaso também, vejam que esse concurso iniciou juntamente com o concurso de ASP Masculino, mas o masculino já teve cerca de 1.500 ASPs nomeados, enquanto o de ASP FEMININA não saiu nem o resultado da 4ª fase, tampouco a classificação final. Essas também sofrem descaso quando entram em contato com a SAP a procura de informações.Infelizmente para as concursandas só resta aguardar.

A falta de andamento nesse concurso também atravanca a LPT e a LPTR para as ASPs Femininas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.