segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Visitante morre após ser agredida pelo companheiro no CDP de Caraguá, SP, segundo o G1


Isso porque ele está preso por ter tentado matá-la, segundo o G1.

Fonte: G1

11/01/2016 01h14 - Atualizado em 11/01/2016 12h40
Visitante morre após ser agredida pelo companheiro no CDP de Caraguá, SP
A vítima, de 33 anos, sofreu esganadura; motivo do crime será investigado.
Mulher foi enforcada com objeto artesanal, relataram agentes à polícia.
Do G1 Vale do Paraíba e Região


Uma visitante do Centro de Detenção Provisória de Caraguatatuba (SP) morreu após ser agredida por um interno, de 38 anos, durante o horário de visita na tarde deste domingo (10). A vítima, de 33 anos, que era companheira do preso, sofreu esganadura. Segundo o boletim de ocorrência, ela foi socorrida, mas não resistiu.

De acordo com a Polícia Civil, os agentes penitenciários relataram que durante o horário de saída dos visitantes, por volta das 16h, perceberam que uma das mulheres não havia deixado o local. Ao verificarem, perceberam um tumulto no pátio da unidade.
Os presos estariam agredindo o preso, que esganou a mulher com uma corda artesanal, feita com sacos plásticos de leite. Segundo uma testemunha, o marido teria avançado no pescoço da mulher dentro de um banheiro. As causas da briga devem ser investigadas.

A mulher chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu. O filho da vítima estava com ela e foi levado do local pelo Conselho Tutelar.
O interno foi levado por volta das 18h ao DP de Caraguatatuba para prestar depoimento. O corpo foi para o IML da cidade.
Agressor
O interno que matou a companheira está preso por tentativa de homicídio contra a mulher que matou nesta domingo.
Ele está na unidade desde 12 de setembro do ano passado e vai responder por homicídio qualificado. Vítima e agressor eram moradores do bairro Olaria, em Caraguá.
Os familiares da mulher estão indignados. "Não dá para entender o porquê dele ter feito isso com ela. Além disso, foi um absurdo isso ter acontecido dentro da cadeia", afirmou Natália Carvalho, irmã da vítima.
O advogado da família informou que vai entrar com um processo contra o Estado por conta do homicídio.
Outro lado
A Secretaria de Administração Penitenciária informou que o preso foi conduzido ao DP e transferido para outra unidade prisional - o local não foi informado por questão de segurança.
Um procedimento disciplinar apuratório foi instaurado para apurar o fato. A SAP vai solicitar a internação do autor do homicídio em regime disciplinar diferenciado (RDD).
O presídio tem capacidade para abrigar 847 presos, mas atualmente tem uma população de 1.313 internos.

17 comentários:

  1. "Os familiares da mulher estão indignados. "Não dá para entender o porquê dele ter feito isso com ela. Além disso, foi um absurdo isso ter acontecido dentro da cadeia", afirmou Natália Carvalho, irmã da vítima."
    Absurdo? A pessoa entra no Raio porque quer, nenhum funcionario do "estado" obrigou. Eles acham que cadeia é um mar de rosas... Acordem!!

    ResponderExcluir
  2. este advogado esta certo em entrar com processo contra o estado , e espero que ele feche todas as penita e cdp que acontecerem fatos como este , isto é para mostrar que ta tudo sem controle, é isso que o nosso governador quer , com este tipo de politica equivocada que ele anda pregando parabens

    ResponderExcluir
  3. alguem ta sabendo de aumento este ano ou repasse o salario minimo subiu quase 11% e o psdb reclama do pt. mas nem isso ele da de aumento, nem repasse de inflaçao

    ResponderExcluir
  4. quem mandou se envolver com vagabundo

    ResponderExcluir
  5. Quem no CDP vai responder pelo fato da vitima ter entrado para visitar o preso? Qualquer pessoa que trabalha em presidio sabe que a pessoa quando é vitima do preso na rua, não pode entrar para visitar.

    ResponderExcluir
  6. Sofreu tentativa de homicidio na rua e mesmo assim foi visitar e levar cigarro pro vagabundo na cadeia, muito bem minha senhora, falar o que !!! E ainda a irmã acha um absurdo isso acontecer dentro da cadeia. A senhora já visitou alguem na cadeia ? Se não, vou lhe explicar, primeiro o funcionario em dia de visita ja é orientado a nem ficar olhando muito pra dentro dos raios pra não dar o que falar depois, e quem fica no passadiço, nem é pra ficar saindo fazer ronda nada, fica la quietinho, os presos fazem diversos quietos nas celas para impedir a pouca visibilidade dos guardas, muitas visitas largam as crianças com outros presos enquanto tiram suas visitas intimas, então minha Senhora, só vai tirar visita na cadeia quem quer ou ta devendo na rua,funcionario nenhum tem culpa desse fato ocorrido, simplesmente não era para ela ter ido visita-lo, ela quiz ir e ponto final, deu no que deu, meus sentimentos.

    ResponderExcluir
  7. no CDPH não entra mulher vitima de agressão como essa.eta ROL zuado esse ai heim.

    ResponderExcluir
  8. ela foi a vitima do fato anterior e ainda vai visitar novamente o criminoso e ainda a familia quer processar,que uma baba para cada visita,esse advogado tem que tomar uma invertida e a familia concerteza desestruturada tem culpa nessa tambem,agora quer ganhar dinheiro seus lixo um absurdo e essa coitada tão culpada quanto o criminoso depois de ter sofrido um atentado visitar o criminoso na cadeia, é brasil mesmo é perigoso ainda ganhar kkkk.

    ResponderExcluir
  9. Quero ver quem vai segurar o rojão. vê lá!

    ResponderExcluir
  10. Rol de visita nada companheiro, pq ninguem é obrigado a saber que a visita foi vitima do vagabundo na rua, primeiro. ela tava no Roll do preso, segundo. a documentação tava em ordem, terceiro. ela era amasia com declaração que permite sua entrada na unidade, quarto a visita passou pela entrevista que toda cadeia deveria fazer com a a amasia, nem quando é menor passar por entrevista, então queridão, não tem que dar nada pra ninguem, ela que não fosse na cadeia e ponto final.

    ResponderExcluir
  11. Sabe o que mais me chama a atenção disso tudo, é que o preso com certeza apanhou dos outros presos pelo ocorrido, foi tirado do raio, foi pro castigo, fica la uns 10 ou 20 dias, se ficar, toma bonde pra venceslau e tira uma cota lá, depois vai pra outra penita pra tirar o resto da pena, faz um novo Roll excluindo a visita que morreu e coloca outra, só tenho minhas duvidas se ele ainda vai precisar esperar os 6 meses para transar na cadeia de novo, ai quem sabe ele não resolve e mata mais uma, e por ai vai.......

    ResponderExcluir
  12. O cara foi preso por tentar matar a mulher, e ela "inocentemente" vai parar dentro da penita para ter relação com o sujeito. (DORMINDO COM O INIMIGO), pediu pra morrer, e muitos da família ainda incentivaram dizendo: perdoa seu marido, ele é uma boa pessoa. Meus sentimento e ressentimentos...

    ResponderExcluir
  13. Não entendi o comentario do nobre colega a pouco, Cadê os Direitos Humanos !!! Pra quem ??? O Direito dos Mano ele vai ter com certeza, e ela pq foi na cadeia, reconciliação !!! Me poupe dessa conversa, reconciliação voce tem que fazer quando discute com a mãe ou pisa na bola por esquecer uma data com a esposa, agora, tentou matar a amasia, não quer nada não, foi de besta visitar o vagabundo, cada um é responsavel pelos seus atos.

    ResponderExcluir
  14. Culpado o ESTADO sim pois a cadeia está com 03 vezes mais a sua capacidade, a superlotação e falta de funcionários interfere na operacionalidade além é claro da falta de padronização nas unidades.Se fossem respeitados os limites acima poderia sim ter sido evitada a morte.Padronização em ROls para que agredidas não pudessem visitar seus agressores e mais funcionários significa mais vigilância,e cadeias lotadas dificultam os trabalhos dos funcionários, superlotação só favorece as facções

    ResponderExcluir
  15. Comédia isso né? kkkkkkk tem que rir muito,o cara foi preso por tentativa de homicídio contra a mesma e a imbecil ainda vai na cadeia pra visitar o "Amor" kkkkkkk, so teve o que mereceu, tanto procurou que achou! Que sirva de exemplo pra tds que continuam visitando os " Amor", vamos acordar mulherada!

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.