terça-feira, 7 de junho de 2016

ASP que perdeu perna em acidente está há quatro meses sem salário e pede ajuda a companheiros, segundo o Sindasp.

Mesmo que você não confie na entidade ou nos gestores, não tem problema,  a doação será diretamente na conta do ASP Maurílio, sugiro doar apenas se constar o nome do colega na hora da doação.

MAURILIO ALVES RODRIGUES PUGAS
BANCO DO BRASIL - AG-6935-3 / C/C 2940-8

Hoje farei a minha doação, posso doar pouco, mas se todos doarem ajudará muito.

Veja a matéria do Sindasp e o áudio do colega abaixo:



ASP que perdeu perna em acidente está há quatro meses sem salário e pede ajuda a companheiros

     Carlos Vítolo     
Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp-SP
imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.) 


O agente de segurança penitenciária (ASP) Maurilio Pugas, que recentemente sofreu um acidente ao sair da unidade de Potim e perdeu uma das pernas, está há meses sem salário.

Diante das dificuldades, o agente penitenciário pede a ajuda da categoria. O ASP manteve contato com o Sindasp-SP para solicitar a ajuda dos companheiros e autorizou a publicação do texto e, inclusive, de um áudio onde ele relata parte dos problemas que tem vivido por estar sem salário.

A situação do servidor ficou pior ainda com o ato imposto pelo Departamento de Recursos Humanos (DRHU) da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), que determinou que, nos casos de licença para tratamento de saúde, não caberia mais o lançamento de licença e sim o registro de faltas injustificadas, até a manifestação do Departamento de Perícias Médicas do Estado (DPME).


Quem puder colaborar com o companheiro que passa por dificuldades, poderá fazer depósito de qualquer quantia diretamente na conta do servidor, não passando por qualquer relação com o Sindasp-SP. Confira abaixo:

MAURILIO ALVES RODRIGUES PUGAS
BANCO DO BRASIL - AG-6935-3  /  C/C 2940-8

Caso denunciado na Alesp: o caso do servidor foi denunciado pelo presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, que foi ouvido na última quarta-feira (1º) pelos deputados da Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

Sindasp ganha liminar na Justiça: o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) julgou procedente a liminar ingressada pelo Sindasp-SP e considerou ilegal o ato imposto pelo DRHU da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), que determinou que, nos casos de licença para tratamento de saúde, não caberia mais o lançamento de licença e sim o registro de faltas injustificadas, até a manifestação do DPME. O Sindasp-SP aguarda o cumprimento da decisão judicial pela SAP assim que a mesma for notificada. A liminar ingressada pelo Sindasp-SP beneficia todos os ASPs, independente de serem filiados ou não. A ação visou reparar os erros e prejuízos provocados pelo ato do DRHU e preservar os direitos dos servidores. Essa foi mais uma vitória do Sindasp-SP para a categoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.