segunda-feira, 18 de julho de 2016

QRU hoje na PIII de Franco da Rocha? O que realmente aconteceu?

Vários grupos de Watts estão divulgando que um preso chapado foi pra cima do diretor de inclusão na PIII de Franco hoje, 18/07, se você trabalha lá nos esclareça por gentileza, mas não diga o que leu em um grupo do watts, escreva apenas se trabalha lá ou se esteve lá no momento, pode ser anônimo.

52 comentários:

  1. informação q a inclusão foi tomadas por uns chapados e presos recem chegados o restante da cadeia ta na tranca e naum abraçou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. volta seu rodrigues....a culpa disso tudo e do "maldito" ....kkkkkk

      Excluir
    2. POR causa de gente como vc que leva tudo na brincadeira é que estamos nessa merda.
      Pessoas como vc fazem piada de tudo para tirar o foco do assunto já que vermes como vc com certeza participam da panela

      Excluir
    3. Kkkkk... Tenho que rir não tem como não rir quando se inclue no assunto o nome de um palhaço kkkk... Sinto muito pelos colegas mas pra quem conheceu a p3 já foi um circo msm... Desculpe amigo acima...o riso não tira o foco de nada... Foi só pra liberar o stress de quem leva o assunto a sério

      Excluir
  2. um detento chapado, grudou o diretor de inclusão e mais um funcionario, outros detentos q estavam na inclusao foram na ideia e se juntaram, o restante da cadeia esta trancada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chapado que nada isso já estava arquitetado os presos do pavilhão não se rebelaram porque perceberam que não teriam sucesso talvez pelo bom trabalho de alguns servidores que diretamente ou indiretamente inibiram o QRU.
      Essa conversa de chapado é para dizer que foi um ato isolado de um louco para tirar a credibilidade do fato mas não foi.

      Excluir
  3. Matéria do SIFUSPESP


    Detentos da inclusão mantém ASPs reféns na P3 de Franco de Rocha PDF Imprimir E-mail
    Seg, 18 de Julho de 2016 12:29
    p3 franco

    Segundo informações apuradas por integrantes do SIFUSPESP, dois agentes de segurança penitenciária(ASPs) estão sendo mantidos reféns por presos da Penitenciária 3(P3) de Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo. O problema começou na manhã desta segunda-feira, 18/07, e só atinge o setor de inclusão da unidade.

    Os detentos, que aguardam pela definição de seu destino - podem ser integrados à P3 ou removidos para outra unidade - estariam exigindo transferência imediata da Penitenciária, que tem capacidade para 1.013 detentos mas recebe atualmente 1.713.

    A P3 de Franco da Rocha é conhecida por receber alguns presos que possuem transtornos psiquiátricos e que estão sob “medida de segurança”, determinada pela Justiça. Não há informações, no entanto, sobre se os ASPs estão sob o poder desses detentos.

    O SIFUSPESP fez contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Administração Penitenciária(SAP), que não quis se manifestar oficialmente sobre o assunto até que todos os fatos sobre o caso sejam esclarecidos.



    ResponderExcluir

  4. A muito tempo já se espera por isso, infelizmente o diretor geral e o disciplina dá mais valor para os presos do que para os agentes, um preso que trabalhava na copa recebia instruções para fiscalizar os funcionários e ganhou carta de elogio do DG enquanto os funcionários eles fazem questão de perseguir. Agente da P3 coloque sua vida em risco agora e seu pescoço na guilhotina para salvar esses vermes que até agora só prejudicaram o trabalhador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só dar algum poder pro caboclo para saber quem ele realmente é... trabalhei com o seu DG em outra cadeia e ele era um sujeito bacana e tentava abrir os olhos do rei sol do qual ele era supervisor e deu nisso... imagina dar um cargo desses para um sujeito q sem poder algum já é um tranqueira, como acontece em boa parte dos casos?!?!

      Excluir
    2. Esse lugar é um PANELÃO, chegou a hora de fazer uma CPI por aqui, nunca tem verba para fazer alguma coisa necessária para o funcionário, CIPA não funciona. mosquito da dengue e ratos tomam conta por aqui.Pessoal da enfermagem fazendo hora na vigilância o plantão inteiro e se inteirando de todos procedimentos operacionais e depois caguetando pros presos como já aconteceu e não se mudaram os vícios que segurança temos para trabalhar num lugar largado desse, vc manda o preso pro castigo o auxiliar vai pagar remédio pro preso e avisa a mãe dele na rua e dá a ficha do funcionário que mandou ele pro pote socorro Jenis este é um desabafo de um trabalhador estamos trabalhando desse jeito como realizar um bom trabalho, chego a pensar que melhor será um afastamento para preservar minha segurança.

      Excluir
    3. 30 dias sem visitas já

      Excluir
  5. A matéria do Sifuspesp foi mudada.


    Detentos libertam ASPs que eram mantidos reféns na P3 de Franco de Rocha PDF
    Seg, 18 de Julho de 2016 12:29
    p3 franco

    Detentos da Penitenciária 3(P3) de Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo, liberaram no início da tarde desta segunda-feira, 18/07, os dois agentes de segurança penitenciária(ASPs) que foram mantidos reféns desde as primeiras horas da manhã de hoje no setor de inclusão da unidade.

    Os detentos, segundo informações apuradas por integrantes do SIFUSPESP, já foram removidos para outra unidade - eles teriam dominado os ASPs por exigir uma transferência imediata da Penitenciária, que tem capacidade para 1.013 detentos mas recebe atualmente 1.713.

    A P3 de Franco da Rocha é conhecida por receber alguns presos que possuem transtornos psiquiátricos e que estão sob “medida de segurança”, determinada pela Justiça.

    O SIFUSPESP fez contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Administração Penitenciária(SAP), que informou que ainda depende das informações passadas pela coordenadoria da unidade antes de se manifestar oficialmente.

    ResponderExcluir
  6. Rapais o que têm de preso fiscalizando funcionário para o DNSD não é brincadeira, além de funcionários, até PMs. fiscalizam o fdp do ASP em escolta.Eu é que não vou em hospitais, IML, fóruns não é função minha, o diretor só manda lagarto em escolta pois funcionário de atitudes não vão.

    ResponderExcluir
  7. vergonha,a p3 é tida pela sap como cadeia modelo, mas a linha de tiro tem só 5 metros de largura, a cadeia fica na bera de um barranco,e tem arremesso de celular toda semana, porque não tem tela de proteção e acreditem a muralha não tem passadisso

    ResponderExcluir
  8. Estamos passando por dificuldades na p3, isso que aconteceu hoje já estava sendo anunciado, celas da inclusão com mais de 30 presos, falta de funcionários, esta unidade esta sendo classificada como uma unidade de tratamento de saúde, atendo o estado inteiro, mas sem nenhum tipo de diferença das outras unidades, so existe no papel, tem presos medida de segurança, semi aberto, preso primário, preso condenado, presos que chegam do DP e presos enfermos esta com surto de tuberculose, com surto de sarna, presos chegando direto do hospital, baleado, sangrando, de cadeira de rodas, com gaiolas, medidas de segurança, sendo que esta unidade não tem nenhum tipo de alteração para adequar esses tipos de presos, a estrutura da cadeia e de febem, celas de presos com capacidade para 12 presos tem mais de 50, o disciplina é arrogante não assume seus erros e não aceita opiniões, o dg não sabe de nada que acontece na cadeia, este fato de hoje não é o primeiro, já esta acontecendo a mais de um ano, estamos sofrendo, o hctp, que e um hospital de medida de tratamento tem um numero de menor de presos que a p3, os asp de la recebem gess, que é uma gratificao, e segundo a sap não temos direito, em outras unidades eles tem direito a fazer a dejep, aqui na p3 so fazemos 2 por mês, somente o pessoal chegado do disciplina fazem 3 ou mais, a comida é uma lavagem, chega azeda ate mesmo no frio, ficamos vários dias sem comer, sem contar que a mistura e racionada, vc tem que pegar a mistura com uma colher de sopa, e ainda tem que ficar 12 horas com fome, porque quando vem salsicha é um terço por pessoa, eles cortam a salsicha em 3 pedaços e vc so pode pegar um pedaço, a maioria das misturas e de soja, a comida e feita em outra unidade onde, a empresa que fornece a comida faz a comida dos funcionários de la, mas a nossa e feita por preso, e acreditem a nossa comida e igual a do preso, o que vem para o preso vem para os asp, e a diretora de produção fica em cima olhando e controlando a mistura. O que ocorreu hoje não e a primeira vez, a alguns dias atrás um enfermeira foi agredida por um preso que tem problemas mentais e não medida de tratamento, ele chegou a ser esganada pelo preso, no sábado passado um foi muito agredido, ele estava junto com outros presos no setor de enfermaria todos medidas de segurança, e tentaram matalo na cela, quase todo dia temos que conter os presos que partem para cima dos asp, por que sabem que não da nada, a semana passado ele travaram a porta da cela com colchão, a porta e eletrônica, eles abriram a porta colocaram fogo em colchoes, o disciplina fica medindo a febre dos presos, todo dia tem arremessos de celulares porque a unidade e mais baixa que o nível da rua e cercado pelo parque estadual do juqueiri, e o disciplina pede para fazer blitz so pra zuar o guarda, celas com 50 presos e 10, 15 asp pra revistar, não fazem nada pra cobri a cadeia, já encontraram arma, dinamite, e não fazem nada para cobrir a cadeia, esses presos que se rebelaram hoje já estavam na inclusão há mais de meses, um deles já tentou fuga da p3 mais de dez vezes, já fez túnel, já serrou grade, subiu no teto, e nenhuma cadeia aceitava ele, isso so na p3, o preso tem mais de 50 tentativas de fuga, o preso estava muitos dias sem banho de sol, o disciplina so sabe atender presos da facção em porta fechada, e sem a presença de nenhum asp, ele fala uma coisa para o preso que fica cobrando o guarda, hoje no setor de inclusão que tem 3 celas, e sempre cheias, quando o asp abriu a porta da cela 1, os presos já renderam ele com um espeto feito com ferro da cama, e já renderam mais um asp e um oficial adm barbeiro, no total 3 funcionários, o presos queriam transferência porque estavam na celas há meses sem banho de sol, sem visita, depois de algumas horas e da chegada do coordenador os reféns foram soltos, essa cadeia e uma piada, quando vai ter visita ela e maquiada, não tem estrutura, falta agua, não tem medicamentos, o dentista so faz triagem com os presos não resolvendo o problema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chocante este depoimento

      Excluir
    2. A cadeia está com 70 % acima da capacidade

      Excluir
    3. O DG e o DNSD se alimentam na cadeia?

      Excluir
    4. Jenis sei que verá pq não postou dois comentários meus, não seja imparcial, realmente um AEVEP fumou erva na torre tomou o maior flagrante do chefe dele e foi parar ate na delegacia e tudo e hj estamos sendo punidos com se fossemos os maconheiros, e realmente fomos chamados de mortos de fome por um diretor , por que faltou alimentos pata todos os asps, pq o diretor de produção deixa qualquer um comer, não controla a quantia, ta moda caralho mesmo,pode se informa se quiser lgue fale com alguem da PIII e verá a vergonha e descaso.

      Excluir
  9. Parabéns ao relato do guerreiro sobre a p3 tbm trabalho nesse lixo de cadeia e acontece td isso msm é a pior unidade pra executar suas funções,existem presos condenados,primários,doentes mentais,medidas de segurança e sem aberto,e quando somos convocados para realizar bits não temos direito a folga.......

    ResponderExcluir
  10. Funcionário da P3 VOCÊ que trabalha na carceragem chegou a hora de união esses diretores são um bando de picaretas apenas interessados em ganhar dinheiro, chegou a hora de comunicar todo e qualquer fato ao delegado de Policia da cidade de Franco da Rocha por meio de Boletim de ocorrência pois a apuração interna é omissa e não tem credibilidade pois todos os fatos que envolvem a administração da unidade em alguma irregularidade é arquivado só vai pra frente papel que prejudica o servidor que está trabalhando.
    Simplesmente não tem estrutura alguma estou a 5 anos na unidade e nem funcional recebi ainda.

    ResponderExcluir
  11. que vergonha, isso tudo ocorrendo em uma unidade prisional de sao paulo e ainda na grande sp bem proximo de tudo e de todos,sou asp defendo minha classe,não sou defensor de vagabundos,mas acontece que quando os diretores de presidios e dirigentes deixam de cumprir com seus papeis sendo omissos com os seus deveres sobra sempre pro guarda a ponta da faca,cade a porrrrrra dos direitos humanos para aparecerem nesta unidade de surpresa e interditarem esse predio e derrubarem essa diretoria de incopetentes que jamais deveriam ocupar esse cargo aonde estão,sera que aqui em sp esta tudo comprado pelo ditador do governador,ate os direitos humanos,fala serio é muito desmando,muita falcatrua,muita mazela,muito acordo,sem nenhuma punição,sem nenhuma averiguação,sem nenhum orgão para fiscalizar seriamente,o sistema prisional paulista esta podre e a p3 é o exemplo claro disso,ate quando,ate quando isso se sustentara de pé,e quantas vidas vão pagar por todo esse descaso constitucional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha meu amigo, vc esta correto em espressar toda zua indignacao, porem nao queira que esses defensores dos manos sejam presentes na sua up, aqui na minha regiao esses calhordas tem status de juizes, sem fala na diocese.

      Excluir
    2. Eu já vi cada caso cabuloso de resgatadoras de almas e presos, que é melhor nem postar

      Excluir
    3. Deixam até o Papa ir lá almoçar lota o refeitorio e acaba o almoço do guarda depois vem diretor chamar os funcionários da unidade de MORTO DE FOME, ah já é demais, se retrate já,falta de respeito digna de uma representação.

      Excluir
  12. os 5 presos de franco 3 q fizeram asp refens vieram pra custodia de Taubaté um deles já havia saido de la em desinternação condicional

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente esse desabafo do companheiro de Franco pode ser o relato em qualquer unidade do Estado de São Paulo, tirando algumas situações, incluindo outras, mas é um mundo de faz de contas, Diretores omissos que estão preocupados apenas com seu pro labore com raríssimas exceções, companheiros que se "vendem" por Djeps, diárias, bondes, poderem escolher postos de trabalho, mas se esquecem que fazem parte e são tão o mais responsáveis por tudo isso, criticar apenas o Governador, Secretário, Coordenadores e nada fazer para mudar é até melhor permanecer em silêncio, como bem dito por Luther King, o problema não "O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons." ...nessas horas silenciar é ser conivente.

    ResponderExcluir
  14. Respostas
    1. Sai fora daqui não precisamos de suas piadas lixo

      Excluir
    2. Vou chamar o japonês Titakonoku.

      Excluir
  15. Pessoal essa é a hora de cobrarmos 30 dias sem visitas em qualquer agressão a funcionários, rebelião, motim, chega.

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde a todos,
    Todos os dias tenho o hábito de me atualizar através deste blog, já que, os sindicatos omitem ou simplesmente não se preocupam em nos manter informados, talvez a ideia seja nos manter “ignorantes”.
    Mas não somos e a cada dia que leio este blog tenho mais convicção disso, é evidente que temos colegas que apresentam erros de gramática ou de interpretação legal, porém não se trata de um “T.C.C”, percebo que muitos falam apenas com o coração misturando indignação, raiva, tristeza e outros sentimentos que nos remetem ao total abandono em que nos encontramos e quanto mais eu leio o que a maioria dos senhores escrevem tenho a certeza que estamos prontos para que possamos realizar o primeiro passo de muitos outros que poderão existir.
    Esclareço que já trabalhei em diversas unidades, de perfil, de quantidades e estrutura diferentes uma da outra, já fui refém em rebelião, vivendo todas as dificuldades que todos cansaram de manifestar neste blog e atualmente trabalho na área de segurança, pois tenho orgulho do que faço e ser quem sou, mas tenho vergonha de quem nos comanda e de quem deveria nos defender ou nos guiar(sindicatos).
    Nestes anos de trabalho conheci muitos colegas, parceiros honestos extremamente capazes, como: matemáticos, advogados, engenheiros, poligrotas, economistas, regentes, outros com experiência na construção civil, artes marciais e muitas outras áreas, sem falar daqueles que apresentam uma liderança natural, mas pouquíssimos conseguiram galgar postos de destaque tanto na secretaria ou mesmo dentro de nosso sindicato, já que, a maioria deles apresentam uma conduta moral que os impede de aceitar ou eventualmente de continuar em cargos devido as mazelas, os roubos e perseguições que ocorrem dentro do “sistema”.
    Acredito que chegou a hora de tirar do papel toda a vontade, o desejo de mudar e toda a indignação que sentimos, transformarmando-as em realidade, estou certo de que é possível, mas apenas “se” e apenas “se” estes colegas que estiverem espalhados por todo o sistema prisional acreditarem nesta ideia, se engajarem e emprestarem suas habilidades a favor de todos.
    O secretário jamais receberia apenas um agente para ouvir soluções que ele queira apresentar, mas ouviria 180 agentes com soluções práticas e reais que poderiam transformar nossa rotina diária em algo totalmente diferente.
    A verdade é que existem unidades que realizam excelentes trabalhos, mas isto ocorre porque deu-se a sorte de juntarem aqueles colegas que citei logo acima, pessoas capazes e com a liderança necessária para conduzir uma unidade prisional e o resultado é visível, mesmo com poucos servidores e superpopulação.
    Acredito que a resposta para a mudança do sistema está nas mãos do “operário”, daquele que acorda cedo todos os dias e tem esperança e que apesar de tudo ainda acredita.
    Se vocês apoiarem esta ideia, colocarei um email para que possamos nos comunicar e iniciar os trabalhos.
    Vamos nos unir e fazer com que todos tenham a mesma sorte!
    Desculpem os erros e obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. colega vc. acha que os sindicatos vão deixar? aceito seu e-mail mas desconfiado já confiei muito em sindicatos espero que vc. não seja mais um oportunista!

      Excluir
  17. Putz, que merda!!!

    Sou do concurso de 2014 e pretendo ser ASP futuramente, mas lendo esses posts eu fico até meio bolado.

    Será que existem Presídios pelo menos razoáveis na grande SP para se trabalhar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim aquelas em que se usam tornozeleiras.

      Excluir
    2. SIM EXISTE ...DEIXA ACABAR A LPT E AS TROCAS AI OS GUARDAS VÃO TRAMPAR COM MAIS RESPONSABILIDADE E O SERVIÇO SAIRÁ COM MELHOR QUALIDADE.POR NO MOMENTO O PIÃO ENTRA AS SETE FALANDO DA LPT E SAI AS 19 FALANDO DAS TROCAS....PELO AMO!

      Excluir
  18. como pode ser ruim trabalhar na P3 de Franco da Rocha, a cadeia é automatizada, o guarda não entra nem de manhã nem a tarde para contar, não tem vagabundo na radial, poucos pegaram veneno no sistema, já pegaram esse mamão, essa situação aí foi vacilo geral!

    ResponderExcluir
  19. JOSÉ aparecido voce tem que ser inteloigente, ouça os diretores gerais mais velhos, esse negocio de nao palpitar sobre as atitudes dos seus diretores voce ta indo para o buraco.seu disciplina faz coisa do arco da velha, ele ta te derrubando e voce nao é capaz de perceber, acordaaaaaa

    ResponderExcluir
  20. Concordo com tudo o qie disseram da p3 de franco trabalhei lá e realmente é um lixo, hoje trabalho na P3 hortolandia e tem preso que prefere W2 do que P3 de hortolandia, somente 3 horinhas de sol por dia e nada mais, funcionarios tratados com respeito e confiança pela diretoria e quanto a alimentação dos guardas é preparada pelos proprios guardas, de qualidade e a vontade, essa sim é cadeia modelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felizmente os diretores são pessoas idôneas mantenham eles sempre junto de vcs porque aqui em franco a japonesa quer controlar até os grãos de feijão que vc come.
      Sem contar que adoram colocar pedófilos, estupradores e assassinos de crianças para servir os asps na copa, esse é o naipe dos diretores daqui.

      Excluir
    2. São presos de cuenfiança dos diretores.

      Excluir
    3. Dr. Alexandre parabéns

      Excluir
  21. Quero meu bonde desse lixo, quero trabalhar em outra unidade da minha região que não receba ou trate deficientes mentais nada contra mas o ambiente carcerário já é pesado ainda ter que passar 12 horas ouvindo louco gritar e urrar é demais ainda sem receber GESS é piada, cpp p1 p2 cdpF tá bom pra mim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e quem recebe igual o mostarda não faz escolta pra ps e nem trabalha escoltando preso na enfermaria.

      Excluir
    2. Os funcionários que recebem gratificação de saúde estão todos escondidos debaixo da saia de algum diretor não assumindo suas funções inerentes ao recebimento deste adicional.
      Um é diarista o outro recebe e trabalha na salinha o outro idem e assim vai.
      Já os diretores de núcleo são coniventes com essa situação porque escalam asps que não ganham esse adicional para fazer serviços inerentes a saúde.

      Excluir
    3. E os médicos da SAP ?

      Excluir
  22. Se parar e pensar o sistema prisional de SP está maravilhoso, porque apenas alguns colegas da coremetro e crc e que tem a coragem de falar oq acontece, os outros outem medo ou a unidade de vcs está maravilhosa, quer dizer que pra vcs não precisa mudar nada!!
    Desculpa então!! Fala ai..

    ResponderExcluir
  23. Eu acho a P3 muito boa para trabalhar a diretora de produção é muito competente o seu Rady é muito profissional o Dr José AP. é um Ótimo diretor geral e não vejo os problemas que todo mundo está falando a cipa funciona otimamente bem o que aconteceu foi um contra tempo que faz parte senão também aquela calmaria o tempo todo perde a graça, parabéns a toda equipe o coordenador que negociou sem palavras o meu diretor de núcleo é o melhor do mundo.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.