sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Fuga de preso em Hospital no estado de SP.


06/10/2016 12h52 - Atualizado em 06/10/2016 15h55
Detento foge de hospital após pedir para usar o banheiro em Araçatuba

Rapaz passou por exames após engolir cápsulas de cocaína.

Polícia fez buscas, mas detento continua foragido.

Do G1 Rio Preto e Araçatuba
Um detento de 26 anos, que cumpre pena na penitenciária de Valparaíso (SP), fugiu da Santa Casa de Araçatuba (SP) enquanto recebia atendimento médico no hospital, na manhã desta quinta-feira (6). Segundo informações da polícia, o rapaz fugiu após fazer exames porque passou mal depois de engolir cápsulas de cocaína.

De acordo com a polícia, depois de ser atendido pela equipe médica ele pediu para ir ao banheiro, mas pulou a janela do reservado. Segundo a polícia, o suspeito teria arrancado às algemas das mãos e dos pés.

Segundo o boletim de ocorrência, o agente penitenciário que acompanhava o detento disse que depois de demorar no banheiro entrou para procurar o rapaz e não o encontrou.

A Polícia Militar fez buscas na região da Santa Casa, mas até o início da tarde ele não havia sido encontrado. A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) disse, por meio de nota, que a corregedoria vai apurar o que aconteceu. A substância engolida por ele foi apreendida pelos policiais e passará por uma perícia.

63 comentários:

  1. Jenis, qual é a fundamentação legal para o guarda se recusar a ir numa roubadinha dessas (hospital, fórum, etc)? É bem verdade que tem guarda que gosta de sair da unidade, para "respirar", mas boa parte sabe dos riscos e tem pavor de sair da unidade pq pode abraçar uma roubadinha dessas de trouxa... assim como o colega aí que vai tomar um fumo violento, se der sorte só perde o emprego!!!

    ResponderExcluir
  2. Agora abraça a sindicância que é toda sua. Ninguem mandou vc querer levar ele no hospital e ficar em desvio de função...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amigo isso e atribuiçao de ASP nao falabesteira.

      Excluir
    2. Que desvio de função colega??? Tá bem desinformado hein, precisando ler as atribuições do ASP pra não dar bola fora como essa

      Excluir
    3. Ele não vai responder nada. ASP que faz acompanhamento hospitalar está exercendo uma tarefa atípica (administrativa) e não de segurança. Quem vai responder é apenas que fez a escolta, que deixou o preso deitar e rolar no banheiro, e quem faz escolta é PM ou AEVP. ASP pode se negar a fazer acompanhamento externo, pois não é sua função típica, e se ameaçarem em por no papel, sem problemas, pois não dá nada.

      Excluir
  3. Meu caro amigo agente, você tá é fud...... Vai abraçar um Passaralho gigante.
    Como assim, devido a demora do vagabundo sair do banheiro é que você achou estranho e resolveu ir olhar!!! Você leva o detento pra fazer exames por ter engolido droga e deixa o mesmo ir ao banheiro sozinho !!! Meu amigo, assim não, você queima a cara de toda a nossa categoria, você deveria estar acompanhando o meliante até se ele fosse cagar, não interessa onde ele foi ou o que fosse fazer, você jamais poderia ter desgrudado os olhos do vagabundo E ainda por cima ele estava algemado pelas mãos e pelos pés !!! Isso é uma vergonha, Ou você é muito burro ou você estava acertado com o ladrão pra ele dar pinote do hospital !!! Isso é Inaceitável ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para de falar besteira, Caro amigo não dê ouvidos aos comentários desses idiotas que querem ser acima de promotor e juiz e já te proferir a sentença final, são hilários e cômicos esses aspinhos.
      Você saiu da Unidade por ordem superior e para salvaguardar a vida de uma pessoa, o que aconteceu com vc é perfeitamente aceitável por diversas razões como inexperiência, falta de suporte profissional etc...
      Além do diretor geral responder se dispunha de agentes de escolta, porque não os alocou, nessa missão.
      Coloque seu coração em PAZ porque os "AMIGOS" que temos na SAP só servem para torcer pelo seu fracasso.
      DEUS te abençoe e fico na certeza de vc superar com sucesso esta empreitada que todos nós estamos sujeitos, grande abraço !

      Excluir
    2. Anônimo dás 2:42:00, palavras bonitas as suas porém só bonitas, o asp que aceitou essa "missão" sabe se la por qual motivo está é fud como disse o colega, vai falar para um juiz que foi por inexperiência, falta de suporte, ou qualquer outra desculpa, o servidor não deve cumprir ordem absurda e responde civil e criminalmente. não fala besteira.

      Excluir
    3. Acho que quem tá ferrado é a policia militar, pois ASP não faz escolta, faz acompanhamento de preso...

      Excluir
    4. Véio o sujeito participa do curso de formação na EAP, faz provas e vc. diz que não tem experiência! No mínimo ele aprendeu que não é atribuição do ASP fazer escolta em hospital e fórum.Colega acho que vc. fez essa escolta para mostrar a sua quadrada para os PMs ou puxar o saco de diretor não é ? Abraça que o filho é teu.

      Excluir
  4. O que ouço falar é que a escolta é da pm

    ResponderExcluir
  5. Os ASPs não são obrigado a fazer escolta ou acompanhamento, até porque não está nas suas atribuições nem fez curso para isso. Agora vai responder um processo administrativo, e tomare que perca o emprego pois que, faz escolta arrasta indiretamente quem não quer. Demissão a bem do serviço público seria bem merecido. Diga não a escolta ou acompanhamento!!!

    ResponderExcluir
  6. NINGUEM VAI DAR UMA FORÇA AO COLEGA ASP,SO VAI CRITICAR, QUEM TRABALHA.

    ResponderExcluir
  7. e tem cadeia que ta fazendo ospital sem escolta! junta dois puliça e vai q vai ... rarara

    ResponderExcluir
  8. trabalho na famosa p3 de franco da rocha aqui tbm quem faz escolta de presos para os hospitais são os asps aqueles que ganham para tal função ficam escondidos atrás computadores enquanto nós somos forçado a executar esse tipo de trabalho sem falar que nesta unidade tem presos de medidas de segurança pacientes psiquiatra que ficam trancados na enfermeira sem banho de sol por meses a fio 2 raios de presos loucos e tbm somos CDP pois esta cadeia recebe presos da região tudo isso sem mencionar os arremessos de celulares pelo parque do juquery

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim, forçado a fazer escolta. O ASP só faz escolta se aceitar fazer, a obrigação de fazer escolta não é nossa! Tenho 26 anos de serviço e trabalho na Gaiola essa é minha função. O diretor do plantão nem me pede para acompanhar presos fora da unidade porque sabe que não vou. Procuro executar minhas funções da melhor maneira possível. Agora quem se sujeita a esse tipo de serviço tem que tomar o máximo de cuidado para não responder um BO destes.

      Excluir
    2. Como que o morango respondeu sindicância e foi ripado com suspensão convertida em multa por se negar a fazer escolta na P3

      Excluir
  9. DEPOIS DESSA VAI TER QUE VOLTAR A CORTAR CANA E PUXAR CARROÇA,ISSO É A CONSEQUÊNCIA DA SUBMISSÃO E FALTA DE PERSONALIDADE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade concordo em tudo que vc disse...

      Excluir
  10. Jenis, com todo respeito a você e a alguns ASPs, mas têm muitos ASPs aí em São Paulo que só quer ver a miséria do outros, é por isso que vocês não têm força para o que quer, entre aumento de salário e outras coisas. Não são unidos, têm um número grande falando mau do colega, porque um preso fugiu. Isso não é para criticar, se não é função, então lute para não fazer mais escolta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VERDADE AMIGO OS ASPS AO INVÉS DE SE AJUDAREM MUTUAMENTE SÓ SE VÊ O CONTRÁRIO POR ISSO A CLASSE NÃO CONSEGUE NADA.
      ASP=LIXO

      Excluir
  11. Conheço o Funcionário, é um excelente profissional e pai de família, muitos julgam mais não sabem o que aconteceu de verdade... Cada vez mais fico triste com nossa categoria, pela falta de educação, e desejo que o funcionário aconteça algo pior com ele... Infelizmente, essa categoria me envergonha cada vez mais... O Funcionário está com problemas psicológico por causa disso, e sem dormir... Saibam que quem deseja o mal pro seu próximo, é pior que um preso.... Repito, ele é um excelente profissional, e Ninguém sabe o dia de amanhã... Reflitam sobre a maldade e falta de companheirismo da nossa categoria... Infelizmente, nossa categoria mereçe muita coisa mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabens Andre, alem de se identificar, fez um comentario totalmente verdadeiro.

      Excluir
  12. Gente do céu, atribuição do ASP é acompanhar o preso em fóruns/hospitais com a finalidade de garantir sua INTEGRIDADE FÍSICA, a escolta pertence a Polícia Militar ou AEVPs (onde eles já realizam), concordo que o ASP deveria ter entrado no reservado independente do que o preso fosse fazer, porém o policial tbm. Enquanto vcs colocam a culpa neste ASP, tenham certeza que a PM tbm já instaurou procedimento administrativo em desfavor ao seu funcionário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VC DEVE SER UM LAMBE BOLAS DE ALGUM DIRETOR OU UM DIARISTA SEGURISTA DE MERDA,O SERVIÇO DO ASP É INTERNO SUA ANTA,JÁ VI COLEGAS CONCEITUADOS INTELECTUALMENTE Q NO COMEÇO DE SUAS CARREIRAS FORAM COAGIDOS A IR AO PS MEDIANTE AMEAÇAS DE NÃO CONFIRMAÇÃO DE PROBATÓRIO E QUE POR IRONIA DO DESTINO RESPONDERAM UMA PIÇA PARECIDA,MAS GRAÇAS A UM ADVOGADO COMPETENTE CONSEGUIRAM REVERTER A SITUAÇÃO E AINDA SER INDENIZADO.

      Excluir
  13. a duvida é cruel é ou não é função do ASP fazer acompanhamento de presos em hospitais,forum e outras urgencias!agora fiquei na duvida!

    ResponderExcluir
  14. Nenhum diretor vai abraçar mandar um preso pro hospital sem um ASP escoltando. Imagina o preso sair pro hospital pq engoliu droga e voltar todo quebrado, olho roxo, braço engessado, e o diretor não fazer idéia do que aconteceu. Logo vem família, advogado, defensoria, todo mundo caindo em cima do diretor e ele não ter o que falar pq não sabe o que aconteceu, quem fez o que, ou se foi simplesmente um acidente. Enfim, acredito eu que enquanto a custódia do preso pertencer a UP, as atribuições do ASP não serão alteradas, pois é ele que estará lá representando a UP e testemunhando qualquer fato que ocorrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, qdo sai da cadeia a responsa é do aevp, se chegar na cadeia com o olho roxo, sindicância contra o aevp q está na responsa. Não faço escolta de jeito nenhum, trabalho no último raio da cadeia, quem faz escolta é Pq quer correr, quero ver o chefe mandar abrir sindicância...

      Excluir
    2. Ta errado amigo, a cadeia tem que mandar um funcionário como acompanhante. Falo pq ja fui na corregedoria da sap em SP, pq a cadeia não mandava acompanhante e botaram isso no papel.

      Excluir
    3. Corregedoria, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, grande bosta!!!

      Excluir
  15. Tem guarda na minha unidade que responde a mais de 6 anos, esse tipo de b.o. se tá é fud parceiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vacilão ganhou cadeia do Narigudo!!!!!!!!

      Excluir
  16. da nada não, quem autoriza o preso ir para atendimento externo é o diretor, quem assina oficio da escolta é a pm, o Asp vai apenas auxiliar, acompanhar, o resto é balela, fica em paz amigo, isso não dá nada p vc..nunca vi Asp ser punido nessa situação, quem não quer ir acompanhar não vai, afinal não é obrigado, já que não vai, não critique quem topa ir....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ASP vai lagartear pra PM abrir e fechar algemas, apresentar documentos junto a unidade de atendimento, pagar pão com mortadela e coca cola para os PMs, abrir e fechar cela e óbvio abraçar BO kakekekkeke.

      Excluir
  17. eu sou ASP a apenas cinco anos...ja vivenciei muitas coisas ruim no sistema....mais o companheirismo e união é o que falta para esses críticos... jhol para vc que estava escoltado esse preso coloque a mãe na sua consciencia e reflita vc não corre com o crime e sim vc combate ele....apenas conduzindo a pena que é aplicada a ele....fé em DEUS que para vc não vai dar nada....e para quem gosta de criticar sai deste forum...além de ASP o cara tbm é pai de Familia.

    ResponderExcluir
  18. 6 meses de serviço comunitário e suspensão convertido em multa de 90 dias , essa foi a sentença de um outro ASP na mesma situacao.
    A verdade sempre ela é já era ...

    ResponderExcluir
  19. Uma coisa a polícia civil e a PM tem,eles se ajudam tem até corporativismo.
    ASP É LIXO ,BANDO DE INVEJOSO,UM QUERENDO FERRAR O OUTRO.
    TEM OQ MERECE,NINGUÉM RESPEITA.

    ResponderExcluir
  20. O que me chateia é que nossa categoria vibra quando algo sai errado! Muitos sabe tudo de cadeia mais só conhece preso por foto!!!

    ResponderExcluir
  21. O ASP faz o acompanhamento de presos em hospitais e fóruns, a escolta é realizada pelo AEVP, porém em casos como esses tanto o ASP quanto o AEVP respondem PAD, é isso mesmo Jenis? Além disso não é facultativo ao ASP realizar o acompanhamento, é atribuição mesmo, não é?

    ResponderExcluir
  22. Logo a polícia prende o ladrão de novo, aí ele fala que não teve ajuda do ASP e tudo resolvido, isso já aconteceu com um amigo meu da pc, os funcionários são piores que os presos querem ver o rabo do companheiro de profissão pegar fogo. Vejo tipos de comentários desnecessários, se não pode colaborar então não fique tumultuando.

    ResponderExcluir
  23. http://jenisandrade.blogspot.com.br/2013/08/asp-acompanhar-preso-em-hospital.html

    ResponderExcluir
  24. Lei Complementar nº 959, de 13 de setembro de 2004

    http://jenisandrade.blogspot.com.br/2013/08/asp-acompanhar-preso-em-hospital.html

    ResponderExcluir
  25. Que classe podre, minha nossa ,senti até vontade de vomitar !
    entar aqui é perder tempo fuiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  26. Sou Agente há muitos anos, também fui professor da EAP por muitos anos e agora apenas aguardo minha aposentadoria, e vou tentar explicar e ajudar o colega em questão:
    Primeiro, está correto! Em nossa grade curricular no curso de formação não consta para o ASP. Escolta ou mesmo, acompanhamento de presos.
    No entanto, temos uma portaria conjunta com a SSP que define as funções da PM e a nossa, ou seja, PM escolta armada(responsável pela segurança) e ASP( acompanhar o preso para fins de resolver situaçoes burocráticas/administrativas )
    Ocorre que quando há a fuga( responsabilidade da PM) tem que haver a sindicância e boletim de ocorrência em que o próprio ASP por falta de preparo declara tanto no Distrito quanto na sindicância que estava fazendo a "escolta" e isso muda TUDO.
    Lembre-se nenhum escrivao, diretor ou sindicante vai dizer assim: " Filho, não diga isso, diga aquilo.....não vão ajudar ninguém e vc fica anos a fio respondendo esse B.O por seu próprio erro na hora de depor.
    Obs: Sobre o colega que disse trabalhar na gaiola e que o chefe não o escala, posso lhe afirmar que seu chefe com certeza nunca leu essa portaria ou resolução que trata desse assunto, o que não é nenhuma novidade!!
    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas... qual portaria ou resolução é essa exatamente? Esse é o problema! Tudo nessa secretaria é no achismo, SEMPRE! Eu tenho a lei de criação do cargo dizendo absolutamente NADA de acompanhamento externo/escolta e uns e outros dizendo que resolução/portaria que ninguém fala qual é dizendo o contrário... tem gente até citando edital de concurso como justificativa!! Se tiver que fazer, vamos fazer... mas quero uma fundamentação legal para tanto!

      Excluir
    2. vc tem o numero dessa portaria e que ano foi publicada e por quem...?

      Excluir
  27. TEM GENTE QUE AINDA LEVA A SERIO OS COMENTARIOS AQUI POSTADOS

    ResponderExcluir
  28. Segurança Pública
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução SSP- 014, de 7-2-2014
    Regulamenta as atividades de escolta de presos
    O Secretário da Segurança Pública de São Paulo,
    Considerando a necessidade de racionalizar o emprego dos
    recursos humanos e materiais dos órgãos que lhe são subordinados,
    resolve:
    Artigo 1º - Incumbe à Polícia Militar a escolta de presos, provisórios
    ou definitivos, sob qualquer regime de cumprimento de
    pena, recolhidos nos estabelecimentos prisionais sob administração
    da Secretaria da Segurança Pública (SSP) localizados em
    todo o Estado, ou da Secretaria da Administração Penitenciária
    (SAP) localizados fora da capital e região metropolitana de São
    Paulo, nas suas movimentações para comparecimento em Juízo,
    em quaisquer Comarcas do Estado, nos deslocamentos para fins
    de submissão a tratamento médico, psicológico, odontológico ou
    hospitalar ou nas remoções entre os referidos estabelecimentos
    prisionais.
    Parágrafo Primeiro – A Polícia Militar poderá realizar a
    escolta de presos, em hipóteses específicas não contempladas
    no caput deste artigo, em consenso com a área técnica competente
    da Secretaria da Administração Penitenciária.
    Parágrafo Segundo – Constitui, também, atribuição da Polícia
    Militar a custódia de presos, provisórios ou definitivos, vinculados
    a estabelecimentos prisionais da Secretaria da Segurança
    Pública (SSP) localizados em todo o Estado, ou da Secretaria da
    Administração Penitenciária (SAP) localizados fora da Capital e
    região metropolitana de São Paulo, que deva ser exercida em
    hospitais, casas de saúde, consultórios, ambulatórios médicos
    ou odontológicos e estabelecimentos de saúde congêneres, em
    todas as áreas do Estado.
    Artigo 2º - Incumbe à Polícia Civil, em todo o território do
    Estado, o transporte e a escolta de presos autuados em flagrante
    delito e dos capturados por força de mandados judiciais, desde
    suas unidades até os estabelecimentos prisionais subordinados
    à Secretaria da Administração Penitenciária – SAP.
    Artigo 3º - O Delegado Geral de Polícia e o Comandante
    Geral da Polícia Militar, no âmbito das respectivas atribuições,
    disciplinarão, em atos administrativos próprios, as atividades
    tendentes ao fiel cumprimento desta Resolução.
    Artigo 4º - Esta Resolução entra em vigor a partir da sua
    publicação, revogadas as disposições em contrário.

    ResponderExcluir
  29. Resolução SSP- 014, de 7-2-2014 determina que a PM realize as escoltas de presos provisórios ou definitivos, sob qualquer regimento de cumprimento de pena, no território do Estado ou fora dele. A resolução abrange tanto as escoltas de presos para comparecimento em juízo, quanto para atendimento médico, psicológico, odontológico ou hospitalar, e ainda nas remoções entre unidades prisionais.

    Resolução SSP- 014, de 7-2-2014
    Regulamenta as atividades de escolta de presos
    O Secretário da Segurança Pública de São Paulo,
    Considerando a necessidade de racionalizar o emprego dos
    recursos humanos e materiais dos órgãos que lhe são subordinados,
    resolve:
    Artigo 1º - Incumbe à Polícia Militar a escolta de presos, provisórios
    ou definitivos, sob qualquer regime de cumprimento de
    pena, recolhidos nos estabelecimentos prisionais sob administração
    da Secretaria da Segurança Pública (SSP) localizados em
    todo o Estado, ou da Secretaria da Administração Penitenciária
    (SAP) localizados fora da capital e região metropolitana de São
    Paulo, nas suas movimentações para comparecimento em Juízo,
    em quaisquer Comarcas do Estado, nos deslocamentos para fins
    de submissão a tratamento médico, psicológico, odontológico ou
    hospitalar ou nas remoções entre os referidos estabelecimentos
    prisionais.
    Parágrafo Primeiro – A Polícia Militar poderá realizar a
    escolta de presos, em hipóteses específicas não contempladas
    no caput deste artigo, em consenso com a área técnica competente
    da Secretaria da Administração Penitenciária.
    Parágrafo Segundo – Constitui, também, atribuição da Polícia
    Militar a custódia de presos, provisórios ou definitivos, vinculados
    a estabelecimentos prisionais da Secretaria da Segurança
    Pública (SSP) localizados em todo o Estado, ou da Secretaria da
    Administração Penitenciária (SAP) localizados fora da Capital e
    região metropolitana de São Paulo, que deva ser exercida em
    hospitais, casas de saúde, consultórios, ambulatórios médicos
    ou odontológicos e estabelecimentos de saúde congêneres, em
    todas as áreas do Estado.
    Artigo 2º - Incumbe à Polícia Civil, em todo o território do
    Estado, o transporte e a escolta de presos autuados em flagrante
    delito e dos capturados por força de mandados judiciais, desde
    suas unidades até os estabelecimentos prisionais subordinados
    à Secretaria da Administração Penitenciária – SAP.
    Artigo 3º - O Delegado Geral de Polícia e o Comandante
    Geral da Polícia Militar, no âmbito das respectivas atribuições,
    disciplinarão, em atos administrativos próprios, as atividades
    tendentes ao fiel cumprimento desta Resolução.
    Artigo 4º - Esta Resolução entra em vigor a partir da sua
    publicação, revogadas as disposições em contrário.

    ResponderExcluir
  30. A Resolução SSP- 014, de 7-2-2014 determina que a PM realize as escoltas de presos provisórios ou definitivos, sob qualquer regimento de cumprimento de pena, no território do Estado ou fora dele. A resolução abrange tanto as escoltas de presos para comparecimento em juízo, quanto para atendimento médico, psicológico, odontológico ou hospitalar, e ainda nas remoções entre unidades prisionais.

    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução SSP- 014, de 7-2-2014
    Regulamenta as atividades de escolta de presos
    O Secretário da Segurança Pública de São Paulo,
    Considerando a necessidade de racionalizar o emprego dos
    recursos humanos e materiais dos órgãos que lhe são subordinados,
    resolve:
    Artigo 1º - Incumbe à Polícia Militar a escolta de presos, provisórios
    ou definitivos, sob qualquer regime de cumprimento de
    pena, recolhidos nos estabelecimentos prisionais sob administração
    da Secretaria da Segurança Pública (SSP) localizados em
    todo o Estado, ou da Secretaria da Administração Penitenciária
    (SAP) localizados fora da capital e região metropolitana de São
    Paulo, nas suas movimentações para comparecimento em Juízo,
    em quaisquer Comarcas do Estado, nos deslocamentos para fins
    de submissão a tratamento médico, psicológico, odontológico ou
    hospitalar ou nas remoções entre os referidos estabelecimentos
    prisionais.
    Parágrafo Primeiro – A Polícia Militar poderá realizar a
    escolta de presos, em hipóteses específicas não contempladas
    no caput deste artigo, em consenso com a área técnica competente
    da Secretaria da Administração Penitenciária.
    Parágrafo Segundo – Constitui, também, atribuição da Polícia
    Militar a custódia de presos, provisórios ou definitivos, vinculados
    a estabelecimentos prisionais da Secretaria da Segurança
    Pública (SSP) localizados em todo o Estado, ou da Secretaria da
    Administração Penitenciária (SAP) localizados fora da Capital e
    região metropolitana de São Paulo, que deva ser exercida em
    hospitais, casas de saúde, consultórios, ambulatórios médicos
    ou odontológicos e estabelecimentos de saúde congêneres, em
    todas as áreas do Estado.
    Artigo 2º - Incumbe à Polícia Civil, em todo o território do
    Estado, o transporte e a escolta de presos autuados em flagrante
    delito e dos capturados por força de mandados judiciais, desde
    suas unidades até os estabelecimentos prisionais subordinados
    à Secretaria da Administração Penitenciária – SAP.
    Artigo 3º - O Delegado Geral de Polícia e o Comandante
    Geral da Polícia Militar, no âmbito das respectivas atribuições,
    disciplinarão, em atos administrativos próprios, as atividades
    tendentes ao fiel cumprimento desta Resolução.
    Artigo 4º - Esta Resolução entra em vigor a partir da sua
    publicação, revogadas as disposições em contrário.

    ResponderExcluir
  31. Está havendo uma confusão aqui, ASP realmente não faz escolta, ele acompanha em movimentações externas por ter o dever de tutela que é o dever de cuidado. Como podem observar na lei complementar a seguir em seu artigo 1º. A Escolta é dever do AEVP e será da PM onde o AEVP não estiver exercendo suas atividades de escolta, como ocorre ainda em grande parte do estado, em razão da não conclusão da expansão das atividades destes ainda. A PM e o AEVP em movimentações externas detém o dever de custodiar os presos e realizar a segurança armada, a fim de evitar fugas e arrebatamentos, já o ASP detém o dever de tutela, que é o dever de cuidado e deve estar junto para cuidar das questões burocráticas como representante da unidade prisional em que o preso está cumprindo a pena, a fim de cuidar dos documentos necessários, permanência como acompanhante em internações hospitalares e apresentações judiciais. No final do artigo 1º fica bem claro quanto a atribuição do ASP ao descrever a MOVIMENTAÇÃO DOS PRESOS INTERNOS NAS UNIDADES PRISIONAIS. Notem que movimentação deve ser interpretado de forma ampla e não genérica, a palavra movimentação engloba qualquer atividade que haja a necessidade de deslocamento com os presos que estejam INTERNOS no SISTEMA PRISIONAL, ou seja, cumprindo pena no sistema prisional, fazendo parte dos presos ingressados no Sistema da Secretaria da Administração Penitenciária. Espero ter contribuído pra sanar a dúvida, e se, por ventura, houver a necessidade de realização de movimentação do preso e ocorrer a recusa por parte do servidor, certamente irá responder por descumprimento de ordem, pois, a movimentação faz parte das atribuições do ASP sim. MOVIMENTAÇÃO é uma coisa, ESCOLTA é outra! Dever de Tutela é uma coisa, dever de custódia é outra!

    Lei Complementar nº 959, de 13/09/2004 – “Dispõe sobre a reestruturação da carreira
    de Agente de Segurança Penitenciária, e dá providências correlatas”
    O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:
    Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei complementar:
    Artigo 1º - A carreira de Agente de Segurança Penitenciária, do Quadro da Secretaria da
    Administração Penitenciária, instituída pela Lei Complementar nº 498, de 29 de dezembro de
    1986, fica composta de 8 (oito) classes, identificadas por algarismos romanos de I a VIII,
    hierarquicamente escalonadas de acordo com o grau de complexidade das atribuições e nível de
    responsabilidade, para o desempenho de atividades de vigilância, manutenção da segurança,
    disciplina e movimentação dos presos internos em Unidades do Sistema Prisional.

    ResponderExcluir
  32. Depois de ler tudo isso ai, tenha a certeza meu amigo que deixou o ladrão escapar, você vai sim abraçar um Passaralho monstro por ter deixado o vagabundo fugir... Mas me digam uma coisa os mais "Coleguistas" da categoria, onde estava o Asp no momento da fuga do preso ? Como você leva um preso pro hospital e deixa ela ir sozinho ao banheiro ? Não têm nada de falta de preparou ou experiência ai, têm sim muita burrice ou má intenção mesmo... Não somos realmente uma classe unida, Asp, Aevp, Pm e assim vai continuar sendo por muito tempo, porquê cada um quer mandar mais que o outro, e nem as próprias coordenadorias se entendem, Então não me venham com esse balela de falta de união, porquê a questão aqui é a seguinte, têm que responder sim, tanto o Asp, quanto Aevp ou Pm, porquê a responsabilidade era de todos, então se deixaram ele escapar, que arquem com as consequências agora, senão vai acabar virando moda e ai estaremos mesmo é fud...... Abraço amigos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na p3 de franco tem um cara assim igual vc um tal de xurupita falava que quem fazia escolta era trouxa puxa saco mas quando chamava ele ia correndo, falava que não fez concurso para trabalhar com louco e desmereceu o curso dado pela sap dizendo que não iria de modo algum mas no dia do curso era o primeiro da fila.
      Enfim vc é um cara desse fala o que não faz e torce pela desgraça dos outros, tipico perfil do asp interiorano.

      Excluir
  33. Cada vez mais fico decepcionado com esses ASP parece que toda vez que acontece algo de errado com um companheiro faltam soltar rojão de alegria cade o companherismo,agora vejo aonde eu trabalhava pensava que so era na minha unidade,mas agora vejo que não.Os fúncionarios só pensam em reclamar do estado,do diretor mas não fazem nada para melhorar querem que tudo caia do céu não procuram estudar para algo melhor

    ResponderExcluir
  34. Não tem essa de "classe" unida, blablabla, o asp nem entrou antes no banheiro para ver se tinha rota de fuga, arma ou celular escondido,etc..? foi omisso e negligente.

    ResponderExcluir
  35. Concordo com o colega de hoje as 7:20, o Asp foi muito é jumento em acreditar na palavra do ladrão que ia usar somente o banheiro, Ô Coitado !!! E se o outro colega esta decepcionado, melhor mudar de profissão, porque infelizmente mesmo quando você faz o certo, você está arriscado a abraçar outro Passaralho também.... então fica com dó do espertão ai que deixou o preso escapar, quem sabe na próxima você não vai e deixa acontecer o mesmo, ai vai falar que foi por falta de preparo !!!kkkkkkkk Quando trabalhava em Pinheiros 3, cansei de levar preso pra Barra funda, Hospital de Osasco, Forúum de Santa Isabel e de Santana, e nunca, nunca deixei escapar ninguém, Não sou melhor que ninguém, simplesmente fiz o meu trabalho, e as vezes o ladrão queria usar o banheiro ele ia era urinar dentro da garrafinha em que bebeu agua, tá ótimo já, não quer nada não

    ResponderExcluir
  36. SENHORES BOA NOITE, LI TODOS OS COMENTARIOS, PERCEBI QUE FALTA UNIÃO ENTRE A CLASSE, TEM ASP QUE DIZ TER 26 ANOS DE TRABALHO, MAS PELO JEITO NESSES 26 ANOS DE SERVICO NAO LEU SUA ATRIBUIÇAO, SO SABE CONDENAR, GUERREIROS APOIAM SEUS Parceiros, deixe que a corregedoria condene ou absorve, se unem, juntos e unidos voces serao mais fortes

    ResponderExcluir
  37. senhores evitem ser juiz, nao condene antecipado seu parceiro de serviço, deixa a corregedoria trabalhar, esse asp ja esta com problemas de mais com esse assunto, vamos dar uma palavra de animo, tem asp que tem 26 anos de sistema e nao conhece sua atribuiçao, antes de falarem besteira, leiam, tempo de serviço nao quer dizer conhecimento, pude comprovar isso lendo o que o senhor escreveu, vamos nos unir, juntos somos mais fortes

    ResponderExcluir
  38. ACABOU A BAGUNÇA, PM E CIVIL VOLTARÃO A FAZER ESCOLTAS.
    *
    Terça-feira, 11 de outubro de 2016 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 126 (192) – 43*
    *
    Segurança Pública
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução SSP-102, de 8-10-2016
    Disciplina no âmbito da Secretaria da Segurança
    Pública, a operacionalização da apresentação pessoal
    do preso provisório à autoridade judiciária
    para a realização da audiência de custódia no
    interior do Estado de São Paulo, e na região da
    Grande São Paulo e dá outras providências
    O Secretário da Segurança Pública, resolve:
    Artigo 1º - No interior do Estado e na região da Grande São
    Paulo, a apresentação do preso provisório à autoridade judiciá-
    ria, para realização de audiência de custódia, será realizada pela
    Polícia Civil, sendo que ao menos um policial civil deverá permanecer
    no Fórum até o término das audiências para a adoção das
    providências de polícia judiciária.
    Artigo 2º - Além da permanência do policial civil, deverá ser
    destacado efetivo da Polícia Militar, que será responsável por
    todas as movimentações do preso nas dependências do Fórum.
    Artigo 3º - Sendo mantida a prisão do custodiado, e não
    sendo a localidade provida de escolta da Secretaria da Administração
    Penitenciária, a escolta deverá ser realizada pela Polícia
    Militar à unidade prisional.
    Artigo 4º - O Delegado Geral de Polícia e o Comandante
    Geral da Polícia Militar, no âmbito das respectivas atribuições,
    disciplinarão, em atos administrativos próprios, as atividades
    tendentes ao fiel cumprimento desta Resolução.
    Artigo 5º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua
    publicação, revogadas as disposições em contrário.

    ResponderExcluir
  39. Mais escolta para o preso, menos segurança para o cidadão*
    *
    Uma medida do Secretário de Segurança Pública deverá provocar significativa elevação da criminalidade no Estado de São Paulo nos próximos meses.
    * A Resolução nº 102/2016, publicada nesta terça-feira (11),determina que as escoltas para a realização das audiências de custódia sejam efetuadas pela Polícia Civil e que ao menos um policial civil deva permanecer no Fórum até o término das audiências.
    *
    Além disso, determina que seja destacado efetivo da Polícia Militar para todas as movimentações dos presos nas dependências do Fórum. E isso em todo o interior do Estado e na região metropolitana.

    É importante o cidadão saber que essa resolução, que obriga Polícia Militar e Polícia Civil, além de inconstitucional, traz sérios prejuízos à segurança da população. A fim de desonerar a Polícia Militar e a Polícia Civil das centenasde escoltas de presos realizadas diariamente, o Governo do Estado de São Paulo fez promulgar a Lei Complementar nº 898, de 13 de julho de 2001, que instituiu no Quadro da Secretaria da Administração Penitenciária a classe de Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária (AEVP). Essa classe foi criada justamente para o desempenho de atividades de escolta e custódia de presos, em movimentações externas, e a guarda das unidades prisionais, visando evitar fuga ou arrebatamento de presos, conforme prevê a lei.

    Discute-se, contudo, que os AEVPs não estariam conseguindo dar conta da tarefa que lhes foi imposta, acabando por onerar as polícias Civil e Militar, em detrimento das segurança pública.

    ResponderExcluir
  40. Artigo 3º - Sendo mantida a prisão do custodiado, e NÃO SENDO A LOCALIDADE PROVIDA DE ESCOLTA DA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO PENITENCIARIA, a escolta deverá ser realizada pela Polícia Militar à unidade prisional.

    Só onde não houver escolta de AEVP.

    ResponderExcluir
  41. Algumas pessoas deveriam sentir vergonha, eu, neste momento sinto profunda vergonha alheia, o mal do ASP é o próprio ASP... Quem conseguir refletir fará um ótimo exercício...

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.