sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Agente penitenciário denunciou problemas no CPP 3, em Bauru (SP), segundo o G1.

26/01/2017 18h15 - Atualizado em 26/01/2017 20h29
Falta de alimentação e superlotação seriam motivos de rebelião, diz agente
Agente penitenciário denunciou problemas no CPP 3, em Bauru (SP).
SAP diz que pessoas estão se aproveitando para fazer denúncias infundadas.
Renata Marconi*
Do G1 Bauru e Marília
26/01/2017 18h15 - Atualizado em 26/01/2017 20h29
Falta de alimentação e superlotação seriam motivos de rebelião, diz agente
Agente penitenciário denunciou problemas no CPP 3, em Bauru (SP).
SAP diz que pessoas estão se aproveitando para fazer denúncias infundadas.
Renata Marconi*
Do G1 Bauru e Marília

A rebelião no Centro de Progressão Penitenciária (CPP 3) "Prof. Noé Azevedo”, em Bauru (SP), na terça-feira (24), começou após um preso ser flagrado com um celular dentro da penitenciária, segundo a Polícia Militar. Mas, de acordo com um agente penitenciário que prefere não se identificar, a causa do motim foram outros problemas, como a falta de alimentação, higiene precária e a superlotação. Durante a rebelião, 152 detentos fugiram. Até esta quinta-feira (26), 112 foram recapturados.
“A gente já estava sabendo há vários meses que ia acontecer a rebelião. Não tem nenhuma conexão com facção, com nada. Foi um problema dentro da unidade. Não veio ordem de fora, não ordem de facção, não veio nada. A falta de cuidados com o prédio. A gente escutava planos de fazer isso, porque tinha estragado carne em geladeiras da cozinha, 14 quilos de carne. Foram servidos laranja podre. O IPA não foi colocado fogo e feito rebelião na véspera da saidinha, por causa da laranja podre, porque no outro dia era saidinha, senão já teria acontecido”, afirma o agente penitenciário, que está afastado por um problema de saúde. Representantes do sindicato de funcionários confirmam a denúncia de falta de infraestrutura na penitenciária.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), responsável pelo Centro de Progressão Penitenciária (CPP 3), informou que lamenta que pessoas estejam se aproveitando do momento para fazer denúncias infundadas sobre o sistema prisional paulista. (Confira a nota na íntegra abaixo)
Fotos cedidas para o G1 e para a TV TEM mostram a destruição n o CPP 3. Três pavilhões ficaram destruídos depois que presos atearam fogo em colchões durante uma confusão por causa da abordagem de um agente penitenciário que encontrou um celular com um preso, segundo a Polícia Militar.

O diretor do departamento jurídico do Sindicado dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo, Wellington Jorge Braga de Oliveira, diz que a superlotação e a falta de funcionários são grandes problemas do CPP 3. “Faltam colchões, roupas, alimentação, medicamentos. Funcionários da saúde não dão conta de cuidar de toda a população carcerária. São cerca de 220 funcionários, entre eles 180 são agentes de segurança. Há falta de funcionários. Muitos são designados para trabalhar em outras funções. Falta investimentos para contratar, para comprar equipamentos. Tudo isso é fruto da superlotação, que causa o descontrole do sistema prisional”, afirma.

O funcionário também relata os problemas de infraestrutura e de saúde dentro da penitenciária. “Eles não cuidam do prédio, deixam estragar. Tem várias infestações de pombos, de pragas. Racionam comida, servem comida estragada para os presos. Os alojamentos estão estragados, chove dentro. Tem presos sem ter o que fazer lá dentro. Confinados com problemas de tuberculose, com HIV. Poucos presos trabalhando fora do regime.”
A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) também informou que o Centro de Progressão Penitenciária (CPP 3) tem equipe de saúde completa com dois clínicos gerais, enfermeiro, técnico de enfermagem e dentista. A unidade possui enfermagem com área de isolamento para doentes internados. Também afirma que a unidade de Bauru possui cozinha e que os presos preparam a própria alimentação.

O presidente do Sindicado dos Agentes Penitenciários, Gilson Pimentel Barreto, acredita que a superlotação na penitenciária levou à rebelião. “Alimentação, falta de água em algumas unidades, até tratamento de esgoto. São questões várias que a superlotação aflige. A falta de contratação de funcionários, hoje o número de funcionários é muito defasado. São várias situações que vai levando para o caos.”
O CPP 3 - antigo IPA (Instituto Penal Agrícola) tem capacidade para 1.124 pessoas, mas abriga atualmente 1.427 presos, informou a secretaria. Já o sindicato dos agentes funcionários afirma que o CPP 3 tem capacidade para 742 presos e abriga 1.500.


Rebelião
Na terça-feira, 152 presos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP 3) "Prof. Noé Azevedo”, em Bauru (SP), conseguiram fugir após aterem fogo nos pavilhões, 112 foram recapturados até esta quinta-feira, segundo a Polícia Militar. O último fugitivo recapturado se entregou em Marília, segundo a PM.
De acordo com o presidente do Sindicato, Gilson Pimentel Barreto, os detentos do CPP 3 em Bauru não estavam sendo monitorados com tornozeleira eletrônica porque o convênio entre o estado e a empresa não foi renovado. "Foi colocado fogo em papelões, tem alguns feridos, funcionários não ficou ninguém refém, mas não foram muitas fugas", afirma.

A SAP informou que a entrega dos equipamentos não ocorreu por falha da empresa vencedora da licitação, que está sendo multada pelo atraso.
Cerca de 600 detentos do CPP 3 foram transferidos para penitenciárias de Balbinos, Álvaro de Carvalho, Getulina e Hortolândia, mas todas já estão com o dobro da capacidade de presos, segundo o site da SAP.
Por isso que a comissão de assuntos carcerários da Ordem dos Advogados (OAB) está percorrendo os presídios da região, na tentativa alertar as autoridades. "A superlotação não só neste local, mas em todo o país é um caos, ela tem que ser resolvida", afirma a presidente da comissão Rosângela Pereira da Silveira Thenório.

Confira a nota na íntegra:
A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) lamenta que pessoas estejam se aproveitando do momento para fazer denúncias infundadas sobre o sistema prisional paulista.
O Centro de Progressão Penitenciária (CPP) III "Prof. Noé Azevedo" tem equipe de saúde completa, com dois clínicos gerais, além de enfermeiro, técnico de enfermagem e dentista. A unidade possui enfermagem com área de isolamento para doentes internados. Em casos mais graves ou que necessitem de atendimento especializado, os presos são encaminhados ao Hospital Estadual de Bauru.
A unidade é regularmente dedetizada. A última dedetização tem validade até abril deste ano.
O CPP III de Bauru possui cozinha e os presos preparam a própria alimentação, que é balanceada e segue cardápio previamente estabelecido, com cereais (arroz, trigo, fubá, etc), carne bovina, carne de frango, macarrão, feijão, frutas, legumes e verdura, etc e respeita a legislação vigente - Anexo I, da Resolução SAMSP-16/98 e Decreto 49.339, de 21 de julho de 1998. Os gêneros são adquiridos por procedimento licitatório com entrega fracionada que é devidamente inspecionada por comissão de recebimento. Parte das verduras e legumes são produzidas na própria unidade.
Em cumprimento à Lei de Execução Penal, a Pasta provê aos custodiados nos presídios em todas as necessidades materiais, de forma padronizada, de acordo com o que determina a Resolução SAP 26, de 1/3/2013. Esta legislação estabelece que, ao ser incluso em uma unidade, todo preso recebe um conjunto completo de roupa de cama que inclui colcha e cobertor, além de laminado de espuma anti-chama; travesseiro; lençol; toalha de banho; toalha de rosto e fronha. A reposição de peças de uniforme, roupa de cama e íntima é feita de acordo com a necessidade de cada preso. As unidade prisionais também fornecem aos presos, quando do ingresso (e mensalmente), o denominado "kit higiene", composto por sabonete, creme dental, escova dental, aparelho de barbear, papel higiênico (e absorventes nas unidades femininas).
Hoje, 208 presos trabalham fora da unidade, exercendo atividades externas, outros 65 em empresas dentro da unidade e 358 trabalham em atividades de manutenção do próprio presídio.

Desde o início do Plano de Expansão de Unidades Prisionais, a Secretaria da Administração Penitenciária entregou aproximadamente 20 mil vagas. Até o momento já foram inauguradas 22 unidades e outros 17 presídios estão em construção.
Além do programa de expansão e modernização do sistema penitenciário paulista, o Governo do Estado de São Paulo também tem investido maciçamente na ampliação de vagas de regime semiaberto, seja pela ampliação das atuais existentes, seja pela construção de alas em unidades penais de regime fechado. Dentro do Programa, já foram entregues quase 8 mil vagas e estão em construção outras 600 vagas. Paralelamente à criação de novas vagas, o Estado investe maciçamente na adoção de penas alternativas à pena de encarceramento - hoje quase 14 mil pessoas prestam serviços à comunidade, medida essa que substitui a pena de prisão.

A Secretaria não tem medido esforços para ampliar o programa de Centrais de Penas e Medidas Alternativas, sendo que hoje existem 67 cpmas. Através da Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania, a Pasta desenvolve o Programa de Prestação de Serviço à Comunidade desde o ano de 1997. O total de pessoas que passaram pelo Programa desde 1997 é superior a 150 mil.
A Secretaria da Administração Penitenciária tem participado ativamente na realização de audiências de custódia, que tem colaborado de forma decisiva para reduzir o número de inclusões de pessoas presas em flagrante no sistema penitenciário. Além dessas medidas descritas, o Governo do Estado de São Paulo, por meio da SAP, também mantém parcerias com a Defensoria Pública e a Corregedoria Geral de Justiça para prestação de assistência judiciária aos sentenciados e a realização de mutirões para análise dos pedidos de progressão de regime.
O secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, tem se reunido frequentemente com a Corregedoria Geral da Justiça para solicitar a realização de mutirões visando análises dos benefícios requeridos por presidiários que cumprem pena em unidades prisionais dos regimes fechado e semiaberto.

Veja o vídeo da entrevista do ASP no link abaixo:
http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2017/01/falta-de-alimentacao-e-superlotacao-seriam-motivos-de-rebeliao-diz-agente.html

28 comentários:

  1. Demorou pra sair toda essa corja de incompetentes!

    ResponderExcluir
  2. o verdadeiro culpado pela rebelião todos conhecem. O diretor de disciplina ; com sua total arrogância (membro do Gir) que sabe tudo de cadeia. nunca pegou em uma chave no Raio. Só não ocorreu uma tragédia , porque os funcionários amenizaram a situação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh ta você então gosta de diretor que é bonzinho com o ladrão, Parabéns pra você companheiro, quem deve saber de tudo de cadeia é você que não quer diretor linha dura, deve ser pra deixar voce dormindo o dia todo no posto enquanto o preso faz esquema na sua frente, o culpa não dessa rebelião mais de todas são funcionários babacas como você que quer que trate preso com flores se liga, o diretor é ruim por que é arrogante, então como é bonzinho adota um preso desse e leva para sua casa.

      Excluir
    2. UM PRESO QUE ESTAVA LÁ EM BAURU DISSE PARA MIM QUE O DIRETOR DE LÁ NÃO PAGA PAU PARA LADRÃO NÃO... ELE É LINHA DURA E É CONTRA O CRIME...

      Excluir
    3. Pura verdade companheiro, o IPA nunca passou por uma destruição geral como está, o Diretor de Segurança humilhava os presos não frente de todos, e dizia que preso tinha que se ferrar, mas ja estamos esquecidos, que quando está diretoria chegou ao IPA, quase ouve uma outra fuga em massa, ou seja era para vários reeducandos terem fugido, o que não aconteceu devido aos ASP terem contidos, isso a quatro anos atrás, logo que eles assumiram a unidade, 17 reeducandos fugiram na época, Diretoria que veio de um fechado e transformou o IPA em um CDP, deixando os presos sem trabalhar, amontuados nos alojamentos, com comida precária como denuncias anteriores, falta de manutenção no prédio e outras coisas mais, como lâmpadas e iluminação, falta de agua, e outras coisa mais. Trabalho a muito tempo neste local, mas nunca tinha visto uma diretoria tão ruim assim, preocupada com fugas de presos do regime semi aberto, do que com uma boa administração, tudo para mostrar para a Coordenadoria, que ele era o TAL, viu no que deu economizou e agora a coordenadoria vai gastar.

      Excluir
  3. O Governo nunca se declarará culpado de NADA! Sempre está fazendo o máximo, "sem medir esforços" para contornar...kkk
    Realidade: sem funcionários suficientes especialmente na área da segurança e carceragem, médicos e enfermeiros descontentes com as precárias condições de trabalho, empresas de alimentação aquém do que o Estado paga na quentinha etc etc,ENFIM, vai trabalhar lá dentro Srs. Secretário e Coordenador e pára de ficar jogando caminhões de areia na imprensa!
    SP não é o motor da coisa? Tomem a iniciativa, tragam os scanners corporais pra cá conforme prometido há anos e não cumprido!
    Reforme esta lei fraca de visitas nas cadeias, por onde entram 90% dos ilícitos!
    O sistema prisional já ficou parado por décadas e o dinheiro só acumula no Fundo Penitenciário Nacional, enquanto isso grande parte das UP estão um LIXO precisando de REFORMAS em diversos setores!
    Chega de discurso político e ajam!

    ResponderExcluir
  4. a SAP como sempre vivendo no mundo de faz de conta...Faz de conta que o sistema prisional paulista é perfeito,faz de conta que o numero de funcionarios é completo,e por ai vai...

    ResponderExcluir
  5. Essa SAP é uma verdadeira lata de lixo!!

    ResponderExcluir
  6. FAÇO MINHAS AS PALAVRAS ABAIXO:

    Anônimo quinta-feira, janeiro 26, 2017 6:00:00 PM
    "OU a SAP entra no acordo com o Judiciário/Ministério Público/Defensoria/OAB para por logo em funcionamento a súmula vinculante do STF que determina que o preso do semi-aberto não pode ficar em presídio de regime fechado e que os presos do regime semia-berto com data mais perto de terminar a pena devem ir terminar de cumprir a pena em casa com ou sem tornozeleira, adequando-se o número de presos ao de vagas dos presídios de semi-aberto... Deviam implantar a súmula vinculante logo, ou vai ser uma quebradeira total nesses presídios de semi-aberto. A solução da crise das vagas prisionais, em especial as do regime semi-aberto já está dada pelo STF há muito tempo, pela Súmula Vinculante, o problema é que ninguém se mexeu até agora para colocá-la em prática, apesar de ser uma súmula vinculante. Nem a SAP, nem o Judiciário, nem o Ministério Público, nem as Defensorias, nem os membros da Ordem dos Advogados do Brasil, etc... se não se mexerem, os presos vão tentar fazer valer o direito, a súmula, do jeito deles... e aí só haverá perdas para os dois lados, mas uma coisa é certa: para quem já está na merda, nada tem a perder. Começar mandando para casa terminar de cumprir a pena em forma de condicional com ou sem tornozeleira os presos do semi-aberto mais próximos de terminar a pena e que nunca cometeram faltas disciplinares nos presídios, seria a melhor forma de adequar o número de vagas de semi-aberto ao número de presos de semi-aberto e de dar um grande valor ao bom comportamento do preso e consequentemente afirmar a autoridade dos agentes prisionais que trabalham tanto nos presídios do regime fechado, como nos do presídios de semi-aberto".

    RELATEM AQUI A SITUAÇÃO REAL NAS UNIDADES ONDE TRABALHAM, PARA VERMOS SE É VERDADE O QUE A SAP ESCREVE EM SUAS NOTAS, ONDE O PAPEL ACEITA TUDO, MAS A REALIDADE... QUANTO DE SUPERLOTAÇÃO? QUANTOS FUNCIONÁRIOS FALTAM? FALTA COMIDA E ÁGUA? COMO ESTÁ A QUALIDADE DA COMIDA E DA ÁGUA? E OS ESGOTOS? SÃO TRATADOS ADEQUADAMENTE OU DESPEJADOS ILEGALMENTE EM RIOS MATAS E MANGUES? HÁ MÉDICOS REALMENTE? HÁ MEDICAMENTOS E MATERIAIS BÁSICOS DE SAÚDE OU UM SIMPLES CURATIVO TEM QUE SAIR DA UNIDADE PARA IR NA REDE PÚBLICA? HÁ ASSÉDIO MORAL DE DIRETORES? O DIRETOR GERAL É PRUDENTE E RECEBE OS FUNCIONÁRIOS EM SUA SALA RESERVADAMENTE PARA OUVIR OS FUNCIONÁRIOS OU SÓ FALA COM UM OU OUTRO DIRETOR? COMO ESTÃO OS VEÍCULOS DA UNIDADE? AS CÂMERAS DE VIGILÂNCIA EXISTEM, FUNCIONAM? A ILUMINAÇÃO COMO ESTÁ? OS COLETES BALISTICOS EXISTEM, COMO ESTÃO? TEM ESCANER CORPORAL? TEM RAIO X? FUNCIONAM? ESTÃO SENDO BEM USADOS E PROTEGIDOS? A UNIDADE É AUTOMATIZADA? SE É TODAS AS PORTAS ESTÃO FUNCIONANDO, ESTÁ TENDO MANUTENÇÃO? HÁ LIXÃO IRREGULAR NA ÁREA DA UNIDADE? O JUIZ, O PROMOTOR, O DEFENSOR DA COMARCA FAZEM A VISTORIA MENSAL OBRIGATÓRIA? DÃO O "AR DA GRAÇA" REALMENTE NA UNIDADE? CONVERSAM COM OS FUNCIONÁRIOS RESERVADAMENTE? HÁ PRESOS LOUCOS (MEDIDAS DE SEGURANÇA) NA UNIDADE? HÁ PRESOS DE FACÇÕES RIVAIS NA UNIDADE E DE QUAIS (IDENTIFICAR A UNIDADE E AS FACÇÕES)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUANTO DE SUPERLOTAÇÃO?


      QUANTOS FUNCIONÁRIOS FALTAM?


      FALTA COMIDA E ÁGUA?


      COMO ESTÁ A QUALIDADE DA COMIDA E DA ÁGUA?


      E OS ESGOTOS? SÃO TRATADOS ADEQUADAMENTE OU DESPEJADOS ILEGALMENTE EM RIOS MATAS E MANGUES?


      HÁ MÉDICOS REALMENTE?


      HÁ MEDICAMENTOS E MATERIAIS BÁSICOS DE SAÚDE OU UM SIMPLES CURATIVO TEM QUE SAIR DA UNIDADE PARA IR NA REDE PÚBLICA?


      HÁ ASSÉDIO MORAL DE DIRETORES?


      O DIRETOR GERAL É PRUDENTE E RECEBE OS FUNCIONÁRIOS EM SUA SALA RESERVADAMENTE PARA OUVIR OS FUNCIONÁRIOS OU SÓ FALA COM UM OU OUTRO DIRETOR?


      COMO ESTÃO OS VEÍCULOS DA UNIDADE?


      AS CÂMERAS DE VIGILÂNCIA EXISTEM, FUNCIONAM?


      A ILUMINAÇÃO COMO ESTÁ?


      OS COLETES BALISTICOS EXISTEM, COMO ESTÃO?


      TEM ESCANER CORPORAL?


      TEM RAIO X? FUNCIONAM? ESTÃO SENDO BEM USADOS E PROTEGIDOS?


      A UNIDADE É AUTOMATIZADA? SE É TODAS AS PORTAS ESTÃO FUNCIONANDO, ESTÁ TENDO MANUTENÇÃO?


      HÁ LIXÃO IRREGULAR NA ÁREA DA UNIDADE?


      O JUIZ, O PROMOTOR, O DEFENSOR DA COMARCA FAZEM A VISTORIA MENSAL OBRIGATÓRIA? DÃO O "AR DA GRAÇA" REALMENTE NA UNIDADE?


      CONVERSAM COM OS FUNCIONÁRIOS RESERVADAMENTE?


      HÁ PRESOS DE FACÇÕES RIVAIS NA UNIDADE E DE QUAIS (IDENTIFICAR A UNIDADE E AS FACÇÕES)?

      Novas questões:

      É FORNECIDO MATERIAL DE E.P.I PARA OS SERVIDORES?


      É FORNECIDO MATERIAL BÁSICO DE TRABALHO (CHAVE DE ALGEMA, CANETA, ETC)?


      A MOVIMENTAÇÃO DE PRESOS É FEITA DE FORMA CORRETA? ALGEMAÇÃO DE CORRETA? PRESOS ESCOLTADOS EM QUANTIDADE CONDIZENTE COM A LEGISLAÇÃO EM VIGOR?

      É FEITO HORÁRIO DE ALMOÇO E DESCANÇO? EXISTE LOCAL DEFINIDO PARA ISSO EM SUA UNIDADE?


      Jenis, se possível, seria interessante fazer um questionário desse tipo para o pessoal responder.

      Excluir
  7. ESTAMOS SABENDO A VARIOS MESES? ISSO ME LEMBRA UM ASP QUE FALAVA CONOSCO NA DETENÇÃO ... RAPAZ, UM DIA VAI TER UMA REBELIÃO AQUI ... E UM DIA TEVE, MAS DEMOROU PRA CAR ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, tem se reunido frequentemente com a Corregedoria Geral da Justiça para solicitar a realização de mutirões visando análises dos benefícios requeridos por presidiários que cumprem pena em unidades prisionais dos regimes fechado e semiaberto". RSRSRS, AÍ A PRÓPRIA SAP JÁ SE ENTREGA, SE TEM REUNIDO FREQUENTEMENTE E SOLICITADO MUTIRÃO É PORQUE AS COISAS NÃO ESTÃO BEM. ONDE JÁ SE VIU MUTIRÃO PARA CONCESSÃO DE BENEFÍFIOS, ENTÃO ISSO QUER DIZER QUE ESTÃO SEGURANDO OS PRESOS NAS CADEIAS INDEVIDAMENTE. O SISTEMA CARCERÁRIO NÃO PODE FICAR NA DEPENDENCIA DE MUTIRÕES, TEM É QUE FUNCIONAR NA ROTINA NORMAL, MUTIRÃO É COISA EMERGENCIAL QUANDO ESTÁ A COISA JÁ INSUPORTÁVEL. TINHA É QUE TER UMA ROTINA JUDICIÁRIA QUE FUNCIONASSE, SEM A NECESSIDADE DE HAVER MUTIRÕES. SE O SECRETÁRIO APELA POR MUTIRÕES, A COISA TÁ MUITO ERRADA E FEIA MESMO.

      Excluir
  8. A falta de pessoal então tá Bravo trabalhar assim, concursados aptos para somar conosco e o governo finge que está tudo bem!

    ResponderExcluir
  9. Nenhuma rebelião acontece por causa de apreensão de celulares, isso todos sabem, inclusive a SAP. A culpa no celular apreendido foi para desviar a atenção, das verdadeiras causas.

    ResponderExcluir
  10. Jenis pagaram um colchão hoje na unidade que trabalho, brincadeira o colchão desmancha na mão, pô será que se eu tirasse um pedaço (amostra) daria para denunciar essa patifaria ? Sacanagem com o dinheiro público e o preso recebendo esta bosta desconta nos ASPs.O PCC deveria cobrar isso dos poderosos da SAP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doa uma cama box para o ladrão já que vc está preocupado, tá correndo com ladrão velho, pelo amor cada Assistente Social se dizendo ASP

      Excluir
    2. O colchão parece que foi feito de papelão reciclado, não tem etiqueta nele com CNPJ, Nome do fabricante, endereço, prazo de validade, número do lote, garantia.Vem embalado de cinco em cinco também em embalagens plástica de péssima qualidade.Alguma coisa de errada tem nisso.

      Excluir
    3. Vc. deve gostar da coisa errada, véio imagine vc. ir na sex shop e comprar um vibrador sem marca, nº de lote, CNPJ do fabricante, endereço do fabricante, SAC, especificação técnica, data de fabricação etc... Vc. sai todo contente da loja pensando hoje eu vou dar bem... mas vc. coloca ele lá e o mesmo estoura vc. vai ficar apavorado né.Brincadeira a parte o que eu quis dizer é que tá havendo sacanagem na compra desses colchões, alguém tá ganhando nessa maracutaia ou vc. acha que não?

      Excluir
  11. Os Diretores pau mandados de todas as unidades a mando dá SAP estão vociferando aos quatros ventos que a causa dá rebelião do copo de Bauru foram briga de facçãoes, esses incompetentes acham que os guardas são otários.

    ResponderExcluir
  12. CARAMBA O GUARDA TA PREOCUPADO COM O COLCHÃO DO LADRÃO... O CARA MATA, ROUBA, TRAFICA E VC TA PREOCUPADO COM O COLCHÃO DO LADRÃO....

    ResponderExcluir
  13. Na verdade amigo, vc perceberá se bem observar, que o pcc adora que isso aconteça, inclusive incentiva os administradores da sap, ou tem até acordo com eles, para que o Estado não forneça o que deve aos presos (nem assistência material, médica, jurídica), ou forneça materiais e assistência como vc descreveu, materiais de péssima qualidade mas que no processo de compra pagou-se caro como se fosse de primeira qualidade... assim todos ganham, os administradores com suas comissões e o pcc que coopta os presos unicamente devido às mazelas e corrupção dos administradores do Estado. Se vc quiser mexer em um vespeiro e comprar briga com administradores parceiros do pcc, e comprar briga também com o pcc, vaí lá e faz uma denúncia ao Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público... só tome muito cuidado para não ter seu nome em alguma unidade prisional, e ser mais um número na "conta" do pcc. Se investigar essa Funap então, hummmm! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colega acho que entendi o sua colocação, vc. quer dizer que a facção faz o papel social?

      Excluir
    2. Não porque ele não compra material, ñ fornece assistência jurídica e médica.Os funcionários do estado ganham $ com propina e a facção ganha com ilícitos dentro e fora das unidades.

      Excluir
    3. Nada como uma rebeliãozinha de vez em quando, uma quebradeira geral, uns incendiozinhos, para esconder as mazelas e os desvios e as safadezas de anos. Com uma rebelião que detona geral, tudo fica ajeitado para a fiscalização! Nada como voltar à forma antiga de administrar!

      Excluir
  14. Esse guarda do colchão aí deve ser aquele lagarto que prende a calda na porta toda vez que vai passar no chapao dá radial....kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mesma maracutaia que é feita na compra de colchão,é a mesma que é feita na compra da alimentação que vc. ingere ou não. Vc. me chamou de Lagarto mas eu te digo só faço correria pra mulher que deita comigo por que eu tenho ereção.

      Excluir
  15. Quem é o fabricante do colchão ?

    ResponderExcluir
  16. Rapaz. Quanta besteria se falou nessa matéria e alguns ASP aí em cima. O camarada que diz que trabalha lá e mencionou que o DCSD humilha os presos na frente de todos deveria se envergonhar. Fera, não precisa mentir só pra chamar a atenção. O Sr. é um aproveitador. Esse outro porcaria que fez a denúncia que de anonimo não tem nada, todos sabem quem é, nem na cadeia vai. Está a anos de licença miguelagem enquanto dirige van pro sogro na rua.
    O IPA, como qq outra cadeia, tem seus problemas sim, isso é inegável, mas é mentira falar que se serve comida estragada lá. Tem 3 médicos lã que são os melhores de Bauru em suas áreas. Nem o guarda tem acesso a médicos tão competentes quanto os presos.
    Por fim, ao colega que duvidou do motivo da rebelião, eu estava lá e fiquei até de madrugada para ajudar aos colegas. Posso afirmar aos Srs. que o que motivou a rebelião foi realmente o celular. O preso que era proprietário do aparelho era um cara considerado no PCC. Por isso houve tudo o que viram. Com a graça de Deus nenhum funcionário ficou ferido com gravidade. E isso é o que mais importa.
    Enfim. O que é certo é certo.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.