segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Mulher é presa ao tentar entrar em presídio de Capela do Alto-SP com celulares no órgão genital

Fonte: G1


15/01/2017 08h15 - Atualizado em 15/01/2017 08h15
Mulher é presa ao tentar entrar em cadeia com celulares no órgão genital
Dois aparelhos eletrônicos foram encontrados durante revista pessoal.
Suspeita foi encaminhada ao Plantão Policial de Capela do Alto (SP).
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Celulares foram encontrados dentro da vagina de uma mulher na Penitenciária de Capela do Alto (Foto: Penitenciária de Capela do Alto/Divulgação)


Uma mulher de 29 anos foi detida em flagrante depois de tentar entrar com dois celulares escondidos em seu orgão genital na Penitenciária de Capela do Alto (SP) durante visita realizada neste sábado (14).
Segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), a visitante tentou esconder os aparelhos durante os procedimentos de entrada na cadeia, mas os policiais notaram a ação.
Após a descoberta, a Polícia Militar foi acionada e conduziu a visitante até o Plantão Policial de Capela do Alto, onde foi registrado boletim de ocorrência sobre o caso. Em seguida, ela foi encaminhado para presídios da região. Os celulares foram apreendidos para perícia.

Mulher tentou entrar com dois celulares durante visita em Penitenciária (Foto: Penitenciária de Capela do Alto/Divulgação)

4 comentários:

  1. Isso já virou praga jenis...este Governo faz vista grossa (prevarica) o tempo todo em não investir em estrutura melhor e bloqueadores,Sabendo que toda essa barbarie e crimes na rua que esta acontecendo é comandada através desses aparelhos celulares. Na W2 existe Bloqueador e scaner e o Marcola não deixa funcionar e não existe Brasileiro macho o suficiente para peitar o crime.

    ResponderExcluir
  2. Na capital não dá prisão, no interior ela foi presa. Estranho. Aqui ela assina um TC e saí antes do agente se marcar bobeira.

    ResponderExcluir
  3. Matéria mal redigida!! "Mas policiais notaram a ação", que policiais, os agentes de segurança penitenciária, essa é a hora de valorizar a classe, já não nos conhecem, nunca somos lembrado, tem que dar mais destaque em noticias boas, o estagiário dá G1 tá que nem ladrão " tudo é polícia", encaminhado a presídios dá região, mas se é mulher é encaminhada, presídios, porque plural, como se tivesse ido a várias cadeias dá região, com certeza nem presa foi, crime de menor potencial ofensivo, provavelmente foi liberada primeiro que a agente de segurança penitenciária, em meio a essa crise carcerária de 2017, podia no mínimo destacar a fragilidade da lei nesta situações. Nota 10 para os funcionários da penitenciária de Capela do Alto, em especial a agente penitenciária e 0 zero ao estagiário da G1 e as leis brasileiras.

    ResponderExcluir
  4. Matéria mal redigida! Mas os policiais notaram a ação". Que policiais, os agentes de segurança penitenciária notaram, tem que valorizar mais a classe, por isso que somos esquecidos em tudo, só somos lembrado em noticias ruim, o estagiário dá G1 deve estar de brincadeira, tá igual ladrão, tudo polícia. " Encaminhado a presídios dá região" kkkkk encaminhado, se tem vagina é encaminhada, presídios, porque plural, porque iriam em vários, e se não bastasse, com certeza nem presa ficou, crime de menor potencial ofensivo, nem cadeia dá.Nota 0 zero pro estagiário dá G1, em cima dá crise carcerária 2017, podia ter melhorado a redação e criticado as leis do nosso País e nota 10 aos agentes de segurança de Capela do Alto
    principalmente a funcionária.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo. Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.