terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Policia investiga morte de preso em presídio paulista.


Fonte: http://g1.globo.com/sp/presidente-prudente-regiao/noticia/2017/01/policia-civil-investiga-morte-de-detento-na-penitenciaria-de-martinopolis.html


09/01/2017 17h40 - Atualizado em 09/01/2017 17h40
Polícia Civil investiga morte de detento na Penitenciária de Martinópolis
Preso, de 36 anos, passou mal e foi socorrido, mas não resistiu.
IML deve apontar se houve envenenamento ou se foram causas naturais.
Stephanie Fonseca
Do G1 Presidente Prudente
Penitenciária de Martinópolis que tem capacidade para 792 presos, mas abriga 1.762 (Foto: Reprodução/TV Fronteira)
Morte foi registrada na tarde desta segunda-feira (9), na Penitenciária de Martinópolis (Foto: Reprodução/TV Fronteira)
A Polícia Civil de Martinópolis vai investigar a morte de um preso, de 36 anos, que cumpria pena na penitenciária da cidade, que fica na Rodovia Prefeito Homero Severo Lins (SP-284). O caso foi registrado por volta das 14h desta segunda-feira (9).
Conforme a Polícia Civil, o detento passou mal e foi socorrido por um médico da unidade prisional. No entanto, não resistiu e morreu. Em princípio, foi constatado que o preso teve morte natural. Mas o caso, registrado como morte suspeita pela Polícia Civil, será investigado.
O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) que, após exames, deverá constatar se, de fato, foi morte natural ou se houve algum agravante, como, por exemplo, envenenamento. “A polícia vai instaurar inquérito para apurar se houve algo suspeito”, informou ao G1 a corporação.
A família do preso já foi comunicada e providencia o transporte para a cidade de origem do indivíduo, que não foi divulgada.
De acordo com a Polícia Civil, o detento não apresentava sinais de violência. Na cela, também não havia sinais de crime.
Como parte da investigação, os outros 12 presos que estavam na mesma cela em que a vítima cumpria pena serão ouvidos pela administração penitenciária e também pela polícia, conforme relatou a corporação ao G1.

SAP
O G1 solicitou um posicionamento à Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) sobre o caso, mas não obteve retorno até o momento desta publicação.

2 comentários:



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.