sábado, 14 de janeiro de 2017

Polícia teme retaliação de facção em prisões de São Paulo, segundo a revista Época.

Fonte: Época
Polícia teme retaliação de facção em prisões de São Paulo
Um documento obtido por ÉPOCA revela que facção planeja ataques no estado. Pela primeira vez, chefes foram colocados simultaneamente em cárcere duro
ALINE RIBEIRO E DANIEL HAIDAR
13/01/2017 - 20h42 - Atualizado 13/01/2017 20h47



Presídio de Presidente Bernardes ,para onde foi transferida,em regime de isolamento ,a cúpula de facção (Foto: João Bittar / Folhapress)
ALERTA


Na foto, o presídio de Presidente Bernardes, para onde foi transferida, em regime de isolamento, a cúpula da facção (Foto: João Bittar / Folhapress)
rasgadinho (Foto: rasgadinho)


ALERTA
Trecho do documento da Polícia Civil com aviso sobre a possibilidade de ataques
Até o mês passado, a cúpula da maior facção criminosa do Brasil, o Primeiro Comando da Capital (PCC), repetia uma rigorosa rotina de exercícios físicos dentro da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. Com equipamentos improvisados com cabos de vassoura e garrafas PET cheias de água, os chefes do PCC fortaleciam o bíceps na prisão de segurança máxima que concentrava, até então, todo o comando da organização. Marco Willians Camacho, o Marcola, considerado o cabeça do bando, ia além: turbinava os efeitos da musculação com whey protein, a proteína do soro do leite que, em academias de verdade, ajuda os marombeiros a ganhar massa. Para relaxar, o grupo terminava o banho de sol com uma partida de futebol.

>> Massacres nos presídios revelam a guerra dos facínoras que comandam o crime

Esses encontros descontraídos foram interrompidos em 14 de dezembro. Pela primeira vez, numa mesma decisão, todos os 14 integrantes do alto escalão do Primeiro Comando da Capital (PCC) foram enviados para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) do presídio da vizinha Presidente Bernardes, considerado o mais rigoroso de São Paulo. A transferência dos presos, somada à guerra nacional entre facções deflagrada em outubro, colocou as autoridades da segurança pública de São Paulo em alerta. Policiais civis de Araraquara, no interior paulista, repassaram um relatório às delegacias seccionais do estado com um alerta. Segundo o documento, obtido por ÉPOCA, “comunicado entre os membros do PCC dão (sic) conta de que armas de fogo foram distribuídas aos integrantes da facção para possíveis ataques. Consta que, no próximo dia 17 de janeiro, o comando do PCC irá ordenar aos executores o tipo de ataque e o local onde cada um terá que agir”. Procurado para comentar o relatório, o Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol) de São Paulo confirmou que o documento saiu de Araraquara – a penitenciária local já foi um reduto de forte influência da facção, hospedou Marcola e outros líderes do PCC. Apesar de reconhecer a circulação do documento, o Dipol não quis comentá-lo.

>> O crime está em guerra: as maiores facções brasileiras romperam

A mudança dos presos para o regime mais restrito foi solicitada pela Polícia Civil de Presidente Venceslau, com aval do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual. O pedido de transferência foi fundamentado pela Operação Ethos, realizada em novembro, que investigou uma rede de advogados, acusados de transmitirem ordens do PCC para fora da prisão. Ao julgar o pedido, o Tribunal de Justiça determinou que os 14 chefes do PCC fiquem até o dia 11 de fevereiro no RDD. Falta ainda o TJ decidir se acatará outra solicitação: a transferência da cúpula da facção para presídios federais, mais uma forma de desestabilizar a organização.

No mundo do crime, a transferência foi vista como um novo pedido de prisão. No RDD do Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes, cada preso passa 22 horas do dia isolado numa cela de 6 metros quadrados, sem acesso a jornais, televisão ou rádio. Tem direito a banho de sol só de duas horas, sempre sozinho, e visitas de parentes uma vez por semana, sem nenhum contato físico. Esses encontros ocorrem nos parlatórios, separados por grades, vidros e telas. A comunicação é por interfone, como nos filmes policiais americanos. Não há visita íntima.

Foi a remoção de alguns chefes do PCC para o presídio de segurança máxima de Presidente Venceslau que desencadeou uma das maiores ondas de violência em São Paulo em maio de 2006. Na ocasião, a polícia transferiu os criminosos depois de descobrir os planos da facção de promover uma megarrebelião nos presídios. Ao ser conduzido para depoimento no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Marcola ameaçou as autoridades. “Não vai ficar barato”, disse. Minutos depois, iniciaram-se ataques orquestrados pela organização que pararam São Paulo. Seus membros se rebelaram em presídios, incendiaram ônibus e alvejaram delegacias. Entre os dias 12 e 21 de maio, 564 pessoas foram assassinadas – 505 civis e 59 agentes públicos. Boa parte dos homicídios tinha sinais de execução sumária. Não foram esclarecidos pela Justiça. A matança só parou quando o governo se sentou à mesa para negociar com os bandidos, dentro do presídio.

Além da tensão desencadeada pelo isolamento inédito da cúpula, a segurança pública de São Paulo precisa lidar agora com os desdobramentos da briga nacional entre facções. Em setembro, a cúpula do PCC enviou uma carta, escrita à mão, aos demais integrantes do bando para declarar guerra à facção carioca Comando Vermelho (CV), sua ex-aliada e hoje maior concorrente. Desde outubro, o racha dizimou mais de uma centena de detentos nos presídios no Norte do Brasil. Na tentativa de evitar uma chacina parecida em São Paulo, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do estado transferiu para cadeias neutras 71 presos pertencentes a três facções: CV, Família do Norte (FDN) e Okaid. Ao comentar os massacres no Norte, o secretário da SAP, Lourival Gomes, reconheceu que São Paulo não está livre de motins.

TAGS

25 comentários:

  1. boa tarde o governo colocou em xeque a facçao isolou os lideres e se os soldados do pcc zuarem ou realizar ataques os lideres iram para a federal ma sla no norte.parabens ao governo deu avolta neles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O SISTEMA EM GUERRA E O GOVERNO DE SÃO PAULO DOANDO ARMAS PROS OUTROS ESTADOS ISSO NÃO TEM EXPLICAÇÃO !
      FIZ UM EMPRÉSTIMO CONSIGNADO PARA TERMINAR MINHA CASA HOJE GANHO 1800 TENHO 2 FILHOS FAÇO BICOS TODO DIA MAS NÃO POSSO TIRAR 3000 REAIS PARA COMPRAR ARMA POIS SAI DA BOCA DOS MEUS FILHOS E O GOVERNO TIRA DA GENTE PRA DAR PROS OUTROS PAREI TÁ TUDO ERRADO CHEGA DE LUTAR CONTRA MARÉ CHEGA, NÃO ADIANTA LUTAR QUANDO SOMOS VENDIDOS PELO PRÓPRIOS LIDERES É QUERER MORRER !

      Excluir
  2. os lideres vao para o rdd 1 ano se os soldados realiazr rebelions ou ataques os lideres vao para a federal acre ,roraima campo grande trazendo o controle do sistema parabens pela virada d emesa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ou eles podem querer ir para o norte para controlar de vez a região...

      Excluir
  3. QDO OCORRER O 1o. ATAQUE CONTRA QUALQUER UM DE NÓS, VAMOS INICIAR A GREVE GERAL, OSSO COM SAL GROSSO...,
    É O ASP QUE NÃO CIRRER JUNTO COM A CATEGORIA, DEVERÁ SE JOGAR...CORRER,
    NÃO É ASP, ENTÃO COMBATENTES, COM A UNIÃO VENCEREMOS O CRIME E O DESGOVERNO DE SP, COM CERTEZA, AMBOS VÃO PENSAR 2 MIL VEZES ANTES DE MEXER COM NOSSA CATEGORIA, QUE NOSSO PAI CELESTIAL NIS GUIE, PROTEJA E ABENÇOE À TODOS.

    ResponderExcluir
  4. Inauguração das novas unidades prisionais de são Paulo foram suspensas por enquanto devido possibilidade de rebeliões e ataques, e se tiver ataques e rebeliões com muitas mortes nas prisões, o governo vai na imprensa sensacionalizar a inauguração de umas três ou quatro penitenciárias de uma única vez só para ganhar os holofotes,,, por isso a suspensão das inaugurações, os políticos tão querendo tirar vantagem vil das guerras de facções.

    ResponderExcluir
  5. Assim caminha o sistema...A ratazana do Carandiru está em choque...Kk agora o "Santo só está inaugurando obras no interior achando que está bom.

    ResponderExcluir
  6. Pede para o Santo do Opus dei levar MARCOLA e os outros 13 apóstolos para APARECIDA DO NORTE.Com todo respeito a facção.
    Quero ver o narigudo sair dessa.

    ResponderExcluir
  7. boa noite ao blog jenis ... e a sap nada orienta aos agentes finge que ta tudo bem é pra rir ... kkk ...

    ResponderExcluir
  8. Jenis o jornal Correio Popular de Campinas editou uma matéria vale a pena conferir:

    correio.rac.com.br/_conteudo/2017/01/campinas_e_rmc/465085-supelotacao-e-saude-precaria-pressionam-sistema-prisional.html

    ResponderExcluir
  9. Realmente São Paulo não está livre de motins. Penso, porém, que a liderança do p.c.c. não é idiota. Lutar diretamente contra as forças de segurança de São Paulo (no caso, polícias civil e militar)seria abrir mais uma frente de batalha e isto os enfraqueceria porque eles já estão em guerra contra outras facções. Matar AEVPs e ASPs, tomar estes como reféns em rebeliões, penso ser perfeitamente possível (não somos polícia, não batemos de frente com eles na rua e eles não sofreriam, em tese, a mesma retaliação que teriam caso atacassem policiais). De qualquer forma, atenção e atenção e que Deus nos proteja. emanuel

    ResponderExcluir
  10. Tão de brincadeira em falar que o governo deu a volta nesses lixo de PCC.. se fosse pelo governo e pela sap eles estariam em laus 2 ainda no mamão. Foi a polícia civil e a promotoria que pediu a internação no rdd.. a são ta vendida num é de hoje. Mataram um guarda do rdd. E o mandante do assassinato que estava no rdd quando saiu nem um tapa na ideia levou nem a visita foi brecada no final de semana e agora vem me falar de união? União o caraio.. a maioria dos agentes só pensa no próprio umbigo... Falam de mais.. é muito gogo de ema .... Greve geral onde? Quero ver.... Sindicato que só pensa em ganhar dinheiro... Categoria desacreditada somos nós.... Um monte de diretor que grita de bom .. mas quando vai falar com preso é uma moça... To cansado disso.. não vejo melhores dias pra nós asps que ainda pensa em fazer seu serviço honestamente.. um monte de ASP enrolao que só canta de galo ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TA CANSADO DO SISTEMA,VAI PRESTAR CONCURSO PRA POLICIA CIVIL JA QUE VC BABA TANTO O SACO DELES,COMÉDIA.

      Excluir
    2. em que parte estou babando o ovo da policia civil amigão? tenho 20 anos de sistema amigo e se quisesse ter saido da classe ja teria o feito. e quando digo a palavra cansado quero dizer que sempre sai na midia que o governo faz isso, governo faz aquilo. e na verdade num faz nada.. com certeza voce é um agente que não tem muito contato com preso.. não deve conhecer o dia a dia de uma unidade prisional.. digo parte interna viu amigão....em questão de babar ovo.. babo sim.. de companheiros que como eu estão na ponta da faca todos os dias.. saindo de casa sem saber se vai encontrar um vagabundo covarde te esperando numa esquina e te fuzilar na covardia..então amigão.. entenda as palavras do texto, para não falar abobrinha... e tecer comentarios hilarios, pois o clima não esta pra brincadeira como nunca esteve..... AMIGÃO.....

      Excluir
  11. Os sindgatunos estão corridos, desfiliação em massa já.

    ResponderExcluir
  12. vamos pedir proteção pros ASP de CRI$TO ou pro valdemiro fazendeiro kkkkkk

    ResponderExcluir
  13. Só pra avisar os amigos.. que os sindicatos estão fechados nesses finalzinho de ano e voltará a abrir e interceder por nois assim que passar o feriado de carnaval........

    ResponderExcluir
  14. Governo vagabundo fica pagando de santo mas de santo ele não tem nada .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo jeito vc. não entendeu o que significa santo em magda, vc. deve ser loira e olhe para o céu e veja dois pássaros mortos.kakakakakka

      Excluir
  15. Valdemiro tá vendendo a R$ 1.000,00 UM centímetro quadrado de sua camisa sangrada, diz que é afrodisíaco.

    ResponderExcluir
  16. Cada dia que passa fico mais decepcionado com a Sap, pois estou na fila para o CDP de Riolândia, e a Sap simplesmente ignora a LPT e tranferi quem ela quer.
    Não é facil ver guarda que estava em 40° ir embora, nada contra o Agente, porém isso é decepcionante.
    Segui a publicação:

    GABINETE DO SECRETÁRIO

    Resoluções de 10-1-2017

    Transferindo, nos termos do art 16-A, inc II, da LC 959/2004, acrescentado pela LC 1060/2008, o cargo de Agente de Segurança Penitenciária de Classe I do SQC-III-QSAP, provido por ANTONIO CARLOS SANTANA DA SILVA, RG 25.381.748-1, do Centro de Detenção Provisória de Pontal, da Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Noroeste do Estado para o Centro de Detenção Provisória “ASP Valdecir Fabiano” de Riolândia, da Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado. (Correio Eletrônico de 05.01.17– Regularização Funcional – Caráter Excepcional)

    ResponderExcluir
  17. Vc. tá na canaleta errada, deveria é ir para ROLÂNDIA

    ResponderExcluir
  18. Eu quero ver o pau torá, tô de Licença Miguelagem 90 dias, a 650 KM de São Paulo, apurando raças de cavalos beijinho, beijinho, paú paú.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. beijinho, beijinho, pau, pau ... que viadagem é essa parceirão?

      Excluir
  19. Ele foi eleito vereador de riolandia é vc é o quê tem que ser lixo do governo NE ANTONIO CARLOS.
    COMO ROUBAR A NOSSA CIDADE ESTANDO EM PONTAL
    NO MÍNIMO FOI ELEITO PELOS ASP DAQUI
    OTARIOS

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo. Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.