sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Preso é torturado por colegas de cela em SP devido à rivalidade entre facções, segundo o G1.

Fonte: G1
Preso é torturado por colegas de cela devido à rivalidade entre facções
Homem foi amarrado, amordaçado e agredido por cinco detentos.
Caso aconteceu na Penitenciária de Pacaembu.
Do G1 Presidente Prudente
Preso foi torturado por companheiros de cela na Penitenciária de Pacaembu (Foto: Reprodução/TV Fronteira)
Um detento foi torturado por companheiros de cela na Penitenciária de Pacaembu. O caso foi registrado na Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (13). De acordo com as informações do delegado Aércio Fajardo Nunes, o motivo das agressões foi a rivalidade entre o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV).
Conforme Nunes relatou ao G1, a tortura aconteceu no dia 28 de dezembro do ano passado, entretanto, apenas na tarde desta quinta-feira (12) a corporação foi acionada. “Não nos avisaram antes sobre o ocorrido. O preso teria tido as mãos e os pés amarrados, além de ter sido amordaçado. A partir daí, foi agredido com chutes e socos. Ele contou, em depoimento, que o os agressores também tentaram enforcá-lo”, disse.
Agentes penitenciários impediram que a tortura continuasse. “Um dos agentes percebeu as agressões e acionou os demais profissionais. O grupo mandou que os presos soltassem a vítima e, na sequência, o retirou da cela”, pontuou o delegado ao G1.
O representante da Polícia Civil afirmou ao G1 que a motivação do crime foi a rivalidade entre as facções do crime organizado. “O rapaz que apanhou contou em depoimento que ele não faz parte do PCC, porém, é ‘companheiro’, o que significa que não possui elo, mas que tem boa convivência com a facção. Isso teria gerado a briga com os outros detentos, que fazem parte do Comando Vermelho”, explicou.
O preso agredido passará por exame de corpo de delito. “Já foi requisitado exame no IML [Instituto Médico Legal]. Ele não corre risco de morte nem teve lesões que, aparentemente, possam lhe causar algum tipo de deficiência. Entretanto, quem irá constatar isso será o médico legista”, contou Nunes ao G1.
Os cinco detentos que cometeram a tortura receberão punições administrativas. “Neste caso, eles são levados para o isolamento e são punidos com algumas restrições, conforme determina o sistema carcerário”, finalizou.
Localizada no km 615 da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), a Penitenciária de Pacaembu possui capacidade para 873 presos e conta atualmente com uma população carcerária de 2.015 detentos, segundo os dados da Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP).
SAP
Em nota ao G1, a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) informou que “os envolvidos não foram identificados como membros de facções criminosas”.
De acordo com a pasta, o caso ocorreu no dia 29 de dezembro, por volta das 6h, quando um preso da Penitenciária de Pacaembu foi agredido pelos outros detentos da cela. A vítima foi imediatamente encaminhada para a Santa Casa local, segundo a SAP, e foi aberto Procedimento Apuratório Preliminar e Disciplinar para averiguação dos fatos.
A secretaria ainda salientou ao G1 que os presos envolvidos na agressão foram encaminhados para cumprir sanção disciplinar na Penitenciária "Zwinglio Ferreira", a P1, em Presidente Venceslau.
Após retornar da unidade de saúde, o detento agredido foi transferido para a Penitenciária de Junqueirópolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.