quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Santo Anastácio; Em 90 dias sairá a definição de presídio, segundo o Imparcial.

Eu jurava que estava tudo certo... Mas pelo que li, está encaminhando, mas como a SAP coloca presídio onde quer, mais fácil se o prefeito que quer.


Veja quais unidades constam já no site da SAP que estão em construção:

Novas

17 Unidades em Construção
Aguaí - CDP
Álvaro de Carvalho - CDP
Caiuá - CDP
Gália - CDPs I e II
Guariba - Penit. Feminina
Icém - CDP
Lavínia - CDP
Limeira - CDP
Nova Independência - CDP
Pacaembu - CDPs I e II
Paulo de Faria - CDP
Registro - CDP
Santa Cruz da Conceição - CDP
São Vicente - Penit. Feminina
Votorantim - Penit. Feminina



Veja a matéria do Imparcial:

11 de janeiro de 2017 às 09h19 - Região Enviar Email Imprimir RSS
Definição sobre instalação de presídio deve sair em 90 dias
por MELLINA DOMINATO-Da Redação
Prefeito Roberto Volpe (PMDB) afirma que intenção de implantar unidade prisional no município passa por análise técnica da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado
Apenas em 90 dias deverá ser definida a possibilidade real da instalação de uma unidade prisional em Santo Anastácio. A informação é do chefe do Executivo anastaciano, Roberto Volpe (PMDB), que participou ontem de uma audiência na sede da SAP (Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo), na capital paulista. Conforme o prefeito, atualmente, a intenção de implantar um presídio em Anastácio passa por análise técnica, bem como de viabilidade do terreno escolhido para tal, além de estudo das questões ambientais envolvidas. O projeto é de uma obra orçada em R$ 45 milhões, que geraria uma arrecadação de R$ 2 milhões aos cofres públicos em ISS (Imposto Sobre Serviços).


Roberto Volpe: “Não vejo porque discordar da implantação”
Segundo o prefeito, a previsão é que o presídio seja instalado em um terreno situado a 8 quilômetros da cidade, nas proximidades da divisa com Piquerobi. “Há a intenção de se instalar uma unidade prisional em Anastácio, mas nada está definido. No entanto, não vejo porque discordar da implantação, pois, caso isso venha a ocorrer, trará benefícios para o nosso município”, considera. Além da arrecadação do ISS, cita a possibilidade de moradores da cidade que trabalham em outras unidades prisionais da região voltarem a atuar perto de suas residências, bem como melhorias que poderão ser reivindicadas junto ao Estado.

Como noticiado neste diário, a implantação de uma unidade prisional em Santo Anastácio está “congelada por conta da crise”, desde junho do ano passado. Na época, a estagnação seguia mesmo após sete meses do trânsito em julgado do processo que considerou inconstitucional a lei que previa a realização de plebiscito para a construção da penitenciária e mais de um ano depois da CPOS (Companhia Paulista de Obras e Serviços) ter vistoriado áreas no município para definir o local que abrigará o novo prédio. A previsão era de que a unidade a ser instalada na cidade seria de regime fechado e para presos do sexo masculino, a qual poderia gerar 300 empregos, além de movimentar cerca de R$ 1 milhão na economia local.

Benefícios reais


Aproveitando a audiência do prefeito, o vereador anastaciano, Bruno Lozzi da Costa (PSOL), encaminhou um ofício ao chefe da SAP, Lourival Gomes, solicitando informações sobre os reais benefícios que a construção de uma unidade prisional poderá trazer para a cidade. No documento, o político enviou três perguntas à pasta, uma delas sobre a possibilidade do Estado oferecer como contrapartida a construção de uma creche escola para atender toda a demanda reprimida existente, ou uma unidade da Etec (Escola Técnica) a fim de capacitar os jovens para o mercado de trabalho, ou, ainda, a construção de um projeto socioassistencial de fortalecimento de vínculos para adolescentes de 15 a 18 anos, conforme já foi apontada a necessidade em diagnósticos realizados pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

“É extremamente importante que exista um estudo de impacto, de quais serão os principais benefícios para a cidade e à população, quais as garantias pelo Estado de subsidiar realmente as necessidades do município frente a essa nova demanda, seja na área da saúde, segurança pública, infraestrutura, serviço e afins”, declara o parlamentar. “Ainda não tenho um posicionamento formado sobre o assunto, pois ainda não possuo informações necessárias para fundamentar uma opinião justa. A partir do momento que eu tiver acesso aos dados solicitados, aí, sim, poderei formar uma opinião e defendê-la”, pontua.

A SAP, por meio de sua Assessoria de Imprensa, foi procurada pela reportagem para comentar a questão. No entanto, até o fechamento desta edição, não houve resposta.

2 comentários:

  1. BOM DIA JENIS,SOU DE SANTO ANÁSTACIO,SOU AGENTE PENITENCIÁRIO EM PRESIDENTE BERNARDES,CONVERSEI PESSOALMENTE COM O PREFEITO DE SANTO ANASTÁCIO ESSA SEMANA,A UNIDADE(MASCULINA)REGIME FECHADO VAI SER CONSTRUIDA,VAI SER CONSTRUIDA NA DIVISA COM A CIDADE DE PIQUEROBI,LOGO SAIRÁ O EDITAL PRA VER QUAL EMPRESA IRÁ CONSTRUIR A UNIDADE.

    ResponderExcluir
  2. Por favor mande fotos das unidades de Gália...estamos muito ansiosos !!!!

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.