segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

CPI da Previdência; "Deixa quieto essa CPI que aborto o projeto da reforma da previdência". Você duvida que a conversa será assim?

É óbvio que não é de se parabenizar o senador que colheu as assinaturas, já que o senador do PT não pediu essa CPI quando o PT era governo, como conhecemos a forma que trabalham as máfias no congresso nacional, essa CPI da Previdência será de suma importância para combater a famigerada reforma da previdência proposta pelo Michel Temer, acredito que as conversas serão nos termos: "Deixa quieto essa CPI que aborto o projeto da reforma da previdência". Você duvida disso?

Acredito que uma CPI da Previdência será mais podre que a Lava Jato e o Mensalão juntos, pegará vários governos, o atual e os antecessores.


Veja matéria abaixo sobre a CPI, e no link abaixo veja que a tese de doutorado de uma pesquisadora diz que o déficit da previdência é uma fars




CPI da Previdência já tem assinaturas para sair do papel
26 FEV 2017Por O DIA16h:43 

Paim informou que tem sofrido pressão por parte do governo para não dar seguimento à criação da CPI - Geraldo Magela / Agência Senado

A Reforma da Previdência não para de ser questionada. Depois de ser interpelada por 28 parlamentares no Superior Tribunal Federal (STF), uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) pode ser instalada para investigar a real situação da Previdência Social no país.

Ao longo da semana o senador Paulo Paim (PT-RS) conseguiu duas assinaturas a mais que as 27 necessárias, inclusive do PMDB, que faz parte da base aliada do governo, para dar entrada no pedido de CPI na Casa.

A ideia é apurar desvios de verbas, fraudes, sonegações e outros tipos de irregularidades nos benefícios do INSS. “O governo diz que a Previdência é deficitária, mas nós dizemos que é superavitária. Queremos, então, tirar a prova e saber quem são os maiores devedores, além de entender como é a história das fraudes, sonegações e anistias”, argumenta Paim.

Com a adesão de membros da base aliada, o jogo de forças entre governo e oposição em torno da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que trata da Reforma da Previdência, deve se intensificar logo após o Carnaval, quando o senador informou que fará o pedido formal de instalação da CPI da Previdência ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

“O governo está fazendo terrorismo, inclusive ameaçando senadores para que eles retirem o nome, mas quem não deve não teme. Quem tem medo de uma investigação?”, questionou. O senador contou ao DIA que ele mesmo tem sofrido pressão por parte do governo para que não dê seguimento à criação da CPI.

Para evitar que o Planalto consiga fazer com que algum senador retire a assinatura do documento e frustre a proposta da CPI, Paim disse que pretende angariar um número maior de assinaturas, na tentativa de chegar a 54 senadores, cerca de dois terços da Casa, além de apoio popular. Uma petição pública online que defende a criação da CPI já conta com mais de 7 mil apoiadores.

Tramitação

Com duração de 120 dias, a CPI terá poderes de investigação próprios de autoridades judiciais. A comissão poderá convocar pessoas para depor, ouvir testemunhas, requisitar documentos e determinar diligências, entre outras medidas.

A articulação surge no contexto de tramitação da PEC 287, que impõe regras mais rígidas para que o trabalhador acesse os benefícios previdenciários, como idade mínima de 65 anos para homens e mulheres darem entrada no benefício no INSS, mecanismos diferentes de cálculo do benefício e fim da cumulatividade de pensão com aposentadoria, entre outros pontos.

A medida tem recebido fortes críticas de parlamentares da oposição e até membros da base aliada do governo, que se queixam do caráter austero da proposta.

Prazo para dar explicação

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República deu prazo de dez dias para o secretário da Previdência, Marcelo Caetano, se manifestar sobre a denúncia de conflito de interesses.


De acordo com a Pública Central do Servidor, entidade sindical que apresentou o questionamento, Caetano é membro do Conselho de Administração da BrasilPrev, empresa de previdência privada e vem liderando o processo de formulação de propostas de Reforma da Previdência, o que geraria conflito de interesse.

O relator da matéria será o próprio presidente da comissão de ética, Mauro Menezes.“O processo foi aberto e ele terá um prazo de dez dias para se manifestar”, afirmou. Ontem foi protocolada outra denúncia contra Caetano, só que no Ministério Público Federal (MPF). “A Brasilprev é uma das maiores interessadas em planos de previdência complementar”, criticou Tiago Botelho, diretor da central

6 comentários:

  1. Alguém sabe o link para assinatura da petição pública para que haja CPI da Previdência?

    ResponderExcluir
  2. Essas cpi nunca viram nada, elas sempre são arquivadas

    ResponderExcluir
  3. O problema é uma investigação ser feita por deputados e a maioria estão envolvidos em corrupção,ou seja, bandidos investigando eles mesmos, não da em nada.

    ResponderExcluir
  4. É ÓBVIO QUE A PREVIDÊNCIA NÃO É DEFICITÁRIA, TEM SIM, É MUITO ROUBO!!!

    ResponderExcluir
  5. Essa CPI veio em boa hora... É lógico que já deveriam estar fiscalizando a previdência desde a sua criação, pois esse dinheiro pertence aos sofridos trabalhadores honestos deste país... mas 120 dias vai ser muito pouco pra se investigar tudo... Eu, particularmente acredito que não existe deficit na previdência, pois outro dia mesmo li aqui no blog do Jenis um estudo de uma professora da UFRJ onde ela afirma que não existe tal deficit e sim desvio de dinheiro da previdência

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.