sábado, 4 de fevereiro de 2017

Mulheres são presas com maconha na vagina e em bojo de top em penitenciária paulista.


Fonte: G1



04/02/2017 19h48 - Atualizado em 04/02/2017 19h48

Mulheres são presas com maconha na vagina e em bojo de top

Elas tentaram entrar com o entorpecente na Penitenciária de Dracena.
Segundo a Polícia Civil, dupla entregaria a droga para seus companheiros.

Do G1 Presidente Prudente
Duas porções de maconha estavam escondidos no forro de um top (Foto: Polícia Civil/Cedida)Duas porções de maconha estavam escondidas no bojo de um top (Foto: Polícia Civil/Cedida)
Duas mulheres, de 20 e 22 anos, foram presas neste sábado (4) por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Com elas havia porções de maconha, que foram localizadas em um invólucro escondido nas partes íntimas de uma delas, e no bojo de um top, que pertencia à outra. Conforme a Polícia Civil, elas tentaram entrar com o material na Penitenciária de Dracena.
Mulheres queria entrar com maconha na Penitenciária de Dracena (Foto: Polícia Civil/Cedida)Mulheres queria entrar com maconha na
Penitenciária de Dracena (Foto: Polícia Civil/Cedida)
A corporação relatou que recebeu a denúncia de que mulheres tentariam ingressar na penitenciária com drogas escondidas em seus corpos. A mesma informação também foi passada para o Setor de Inteligência da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).
Assim que a mulher de 22 anos chegou na unidade prisional, ela foi contida por agentes penitenciários, que acionaram os policiais civis. Ainda na penitenciária, a acusada foi questionada se estava com droga e confessou aos policiais que havia entorpecente dentro de sua genitália.
Anda segundo a polícia, espontaneamente, ela retirou o invólucro de formato cilíndrico envolvo em fita adesiva amarela. No interior desta embalagem, havia 97 porções menores, "evidenciando que a droga seria destinada à comercialização".
A mulher disse que a droga seria entregue para seu companheiro, que pediu que ela fizesse o transporte, "pois ele estava com dívida na penitenciária".
Depois, a acusada de 22 anos indicou que no quarto de hotel em que estava hospedada havia duas porções de drogas e que o entorpecente também seria para um detento da unidade prisional de Dracena.
Ao todo, a Polícia Civil apreendeu 250 gramas de maconha (Foto: Polícia Civil/Cedida)Ao todo, a Polícia Civil apreendeu 250 gramas de
maconha (Foto: Polícia Civil/Cedida)
Além disso, ela informou que a mulher desse preso estaria na fila de espera de visitantes aguardando para entrar e que ambas haviam combinado de entrar com as drogas. Ela ressaltou que a moça de 20 anos teria comprado sua passagem e dado o dinheiro para a aquisição do entorpecente.
A mulher indicada foi localizada, negou sua participação e concordou em ser submetida ao exame de raio x, porém, não havia nada ilícito em seu corpo.
Novamente, os policiais civis foram até o hotel e encontraram no bojo de um top duas porções de drogas. As duas foram levadas para a Delegacia de Polícia Civil, confessaram que estavam juntas e que combinaram a ação para entrar com drogas na penitenciária.
A polícia ainda apreendeu três celulares que "continham conversas sobre a tratativa do tráfico de droga". A corporação afirmou que a maconha apreendida pesou 250 gramas.
"As mulheres foram autuadas por tráfico de drogas e associação para tráfico, com o agravante de ingressar com droga no interior de presídio", explicou a Polícia Civil.
As duas foram encaminhadas para a Cadeia de Dracena, para posterior remoção à Penitenciária de Tupi Paulista, onde aguardarão manifestação da Justiça.
Invólucro estava escondido na genitália de uma mulher de 22 anos (Foto: Polícia Civil/Cedida)Invólucro estava escondido na genitália de uma mulher de 22 anos (Foto: Polícia Civil/Cedida)

6 comentários:

  1. Fabricante preservativos distribuídos na cadeia:
    SURETEX LIMITED TAILÂNDIA
    Autorização ANVISA 1016471
    Produto: Preservativos de Poliisopreno BLOWTEX PREMIUM LUBRIFICADOS

    E qual o nome e CNPJ do(o) fabricante(s) de colchões para a SAP? Mistério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os colchões da SAP são fabricados pela FUNAP. Se não me engano tem uma unidade que fabrica estes colchões em Assis. São antichamas.

      Excluir
  2. Visita com top? Com bojo????? Não deveriam nem difundir. Pune as vagabas e fica na moita.

    ResponderExcluir
  3. PRATICAMENTE TODAS AS VISITA LEVAM DROGA PRA CADEIA ENFIADAS NA VAGINA, NO ANUS OU NO ESTOMAGO E O GOVERNO SABE MAS NÃO TEM PEITO PRA POR SCANERS EM TODAS AS UNIDADES.

    ResponderExcluir
  4. Talvez esse anonimo do dia 05 QUE COMENTOU DE PUNIR E FICAR NA MOITA não esteja sabendo que nessa Unidade , por determinação judicial, as visitas somente passam pelo detector de metal, e não tiram a roupa. FORAM PRESAS GRAÇAS AO EXCELENTE TRABALHO DO CORPO FUNCIONAL.

    ResponderExcluir
  5. Oque acham de 4 mulheres flagradas com drogas e celular no cdp dá vila prudente no dia 05/02/17??? Ponto para as funcionárias que fizeram um ótimo trabalho em equipe.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.