sábado, 4 de fevereiro de 2017

Penitenciária de Florínea recebe 101 detentos do Comando Vermelho, segundo o Assiscity.

03/02/2017
Penitenciária de Florínea recebe 101 detentos do Comando Vermelho
Os presos que estavam na Penitenciária 1 de Presidente Venceslau foram transferidos para evitar nova carnificina no sistema carcerário brasileiro

O governo do Estado de São Paulo transferiu 101 detentos da facção criminosa Comando Vermelho(CV) do Presídio de Segurança Máxima 1 de Presidente Venceslau para a Penitenciária de Florínea, na região de Assis, nesta semana.

De acordo com agentes penitenciários, as remoções ocorreram às pressas para evitar uma nova carnificina no País, a exemplo do que aconteceu nos presídios de Manaus, AM, Natal, RN, e Boa Vista, RR. Os massacres deixaram 118 mortos nas três unidades prisionais.

A intenção dos amotinados, segundo os agentes penitenciários,era matar os rivais do Comando Vermelho (CV), recolhidos no vizinho raio 3.

A reportagem do AssisCity confirmou junto à Secretaria de Assistência Penitenciária (SAP) que houve o conflito na Penitenciária de Presidente Venceslau, e emitiu a seguinte nota:

"A Secretaria da Administração informa que na noite de 01/02, assim que a Unidade Penal recebeu em trânsito presos oriundos da Capital, habitantes de um dos raios da Penitenciária I de Presidente Venceslau iniciaram um tumulto. Diante disso, o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) foi acionado e o tumulto rapidamente controlado e cessado. A unidade opera normalmente, dentro dos padrões de segurança e disciplina", informa a nota enviada pela SAP à imprensa.

Por mais que a SAP informe que a situação esteja controlada, os moradores da redondeza do presídio se assustaram com o tumulto; os agentes de vigilância, posicionados nas muralhas das penitenciárias efetuaram disparos de armas de fogo para conter os detentos.

A equipe do GIR entrou no raio 4 e, durante revista nas celas de integrantes da facção criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC), foram encontrados estiletes e facas improvisadas com pedaços de ferro arrancados de paredes.

O massacre foi evitado com a transferência dos 101 presos do CV para a Penitenciária de Florínea.

Outros 145 detentos do presídio de Florínea foram enviados para a Penitenciária de Paraguaçu Paulista, para dar espaço aos novos detentos do CV.

A SAP, entretanto não desmente e nem confirma a transferência de detentos do CV para outra unidade prisional.

A Penitenciária 1 de Presidente Venceslau é uma unidade que abriga presos de diversas facções.
Presos do PCC e do CV romperam os laços de união depois de 23 anos de aliança. A guerra entre as facções teve início por causa da coligação da facção fluminense com outras organizações criminosas, como a Família do Norte (FDN), e Sindicato do Crime, do Rio Grande do Norte.



Penitenciária de Florínea






Redação AssisCity com acréscimo de informações de Carta Capital / Foto: AssisCity / Edson Lopes Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.