domingo, 5 de março de 2017

Agentes penitenciários denunciam ao G1 superlotação em presídio paulista.


Parabéns aos colegas, todos devemos fazer atos desse tipo, eu mesmo fui candidato a prefeito de Taubaté em 2012, região com muitos presídios e a todo momento que concedia entrevista em rádios ou TVs aproveitava para fazer esse tipo de denúncia, se você tiver oportunidade DENUNCIE como estão fazendo esses colegas, a SAP fala que o plano de expansão está em andamento, só que esse plano de expansão é de 2009 para ser terminado em 2011, o objetivo era construir 49 presídios, já estamos em 2017 e foram construídos 23 presídios e apenas 16 estão em construção.


Veja no link abaixo matéria da SAP de 2009:

ABAIXO LEIA A MATÉRIA DO G1 PUBLICADA HOJE:

05/03/2017 14h14 - Atualizado em 05/03/2017 14h14
Agentes denunciam superlotação em presídio: 'Tenho medo de trabalhar'
Presídio de Cerqueira César tem mais de 1800 detentos; capacidade é 847.
SAP diz que foram entregues 20 mil vagas e inauguradas 23 unidades.
Do G1 Itapetininga e Região

Agentes penitenciários da penitenciária de Cerqueira César (SP) afirmam que a unidade está com o número de presos superior à capacidade e que, devido à superlotação, o local apresenta riscos à segurança dos agentes e dos próprios detentos.

De acordo com a Secretária da Administração Penitenciária (SAP), a unidade foi inaugurada em 2013 e tem capacidade para abrigar 847 presos. Porém, segundo o órgão, atualmente há mais de 1.800 detentos no local. Em 2015, o Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindcop) chegou a entrar com uma ação cível pedindo que os presos excedentes fossem transferidos. Na época, a penitenciária estava com 1.492 .

Agente relata que sentimento de insegurança
na unidade (Foto: Reprodução/TVTEM)
“Falta de aviso não é, né? A preocupação do sindicato é sempre com os servidores porque, além de tudo isso, você tem questões de problemas de saúde, doenças infecto contagiosas, além da situação como você teve em Bauru, no CPP3”, afirma o presidente do Sindcop Gilson Pimental.
Outro problema na unidade é o quadro de agentes penitenciários. Atualmente, são 25 funcionários por turno que lidam diretamente com presos. Ou seja, cada um é responsável por cuidar de 72 detentos. A proporção ideal para a ONU e o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária é que cada trabalhador acompanhe, no máximo, cinco detentos.

Um dos agentes da unidade, que prefere não se identificar, relata que há muitas dificuldades para trabalhar. “Cerqueira está com mais de 1,8 mil presos e uma média de 25 guardas para trabalhar. É muito difícil, celas com mais de 30 detentos, todos abarrotados, então é muito difícil trabalhar na unidade. A gente vive um clima muito tenso. Tenho medo de trabalhar aqui”, afirma.

Outro funcionário conta que a tensão no local só aumenta. “O dia a dia na unidade prisional de Cerqueira é tenso e essa tensão é potencializada por conta da hiperlotação que se tem no presídio. A unidade é projetada para 847 presos e hoje está custodiando mais de 1,8 mil. Isso gera outros tipos de problemas, como racionamento de água, energia, né? Também implica na segurança da unidade”, conta.

Para ele, a aglomeração de presos é fator de risco para segurança dos agentes. “Hoje a unidade conta com déficit funcional, isso somado à hiperlotação que se tem no presídio. Deixa as segurança vulnerável com risco à integridade dos servidores”, conta.

Em nota, a SAP informou que desde o início do plano de expansão de unidades prisionais o órgão entregou mais de 20 mil vagas. Até o momento já foram inauguradas 23 e outros 16 presídios estão em construção.

Além disso, está sendo feito investimento em automatização das portas das celas - o que já acontece em Cerqueira César - , por exemplo, para garantir mais segurança aos agentes. O objetivo é instalar esse novo sistema em todas as penitenciárias e Centros de Detenção Provisória do Estado de São Paulo.

Ainda de acordo com a SAP, está sendo investido no sistema semiaberto para a criação de mais vagas, segundo a Secretaria. O órgão também destaca a realização de mutirões com o apoio da Justiça para dar andamento aos processos dos detentos que já estão em conclusão das penas.


Penitenciária de Cerqueira César está superlotada, dizem agentes (Foto: Reprodução/TVTEM)

16 comentários:

  1. Todos estão nesta situação...Segundo o promotor da Vec de tupã com todas as palavras o ministério público "não vai peitar o Governador" essa é a realidade o (coronel "SANTO") Quando não compra intimida...esta para nascer um Homem com poder e capacidade e coragem para enfrenta-lo.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este promotor é um dos maiores covardes q já vi. Ele tem um cargo VITALÍCIO, é constitucionalmente, um fiscal da lei.

      Excluir
  2. Aki na Croeste não é diferente,maioria das penitenciárias está com mais de 1900 presos cada uma.

    ResponderExcluir
  3. Penitenciária de Bernardino de Campos esta assim também, recem inaugurada e turno com 25 agentes.

    ResponderExcluir
  4. Na verdade se tivéssemos uma mídia e um MP imparcial, com os dados fornecidos ni site da prorpria SAP é possível fazer a constatação de que infelizmente, não existe unidade prisional no Estado de São Paulo que não esteja acima da capacidade, alias existem, as que ainda não foram inauguradas, é uma vergonha para o nosso país que seja necessário esse tipo de denuncia, enquanto nossos representantes se esbaldam com verbas recebidas em obras superfaturadas, temos um quadro onde funcionários que tem seu salario consumido pela inflação sem qualquer tipo de correção ou proposta de melhoria, depois estes Sindicatos PATIFES ainda nos extorquem um dia trabalhado sem qualquer merecimento

    ResponderExcluir
  5. Desde 2013 o problema se arrasta...e potencializa!!

    http://g1.globo.com/sao-paulo/itapetininga-regiao/noticia/2013/03/cdp-de-cerqueira-cesar-sp-esta-acima-da-capacidade-maxima.html

    ResponderExcluir
  6. Denunciem lá par o Dr. Juiz da Comarca de Cerqueira César, ele é ponta firme e vai suspender a inclusão de presos de outras comarcas na unidade até, a lotação ficar aceitável.

    ResponderExcluir
  7. no centro de progressão de franco da rocha tem mais de 3.500 presos, será que estão sabendo?

    ResponderExcluir
  8. NOOOOSSAAA QUE SURPRESA,,,,, PRESÍDIO COM SUPERLOTAÇÃO.
    A O N D E???????

    ResponderExcluir
  9. Promotoria de Direitos Humanos pede mudança em Escola de Administração Penitenciária

    Inquérito apura irregularidades em unidade prisional
    A Promotoria de Direitos Humanos da Capital expediu recomendação à Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) para que a pasta introduza na grade curricular da Escola de Administração Penitenciária “Doutor Luiz Camargo Wolffmann” temas sobre Direito Internacional dos Direitos Humanos relativos ao tratamento de pessoas presas. A Promotoria quer ainda que a secretaria implemente mecanismos de fiscalização do uso de Equipamentos de Proteção Individual, fornecidos por empresas contratadas, pelas presidiárias que trabalham na cozinha da Penitenciária Feminina de Santana.

    A recomendação é assinada pelos promotores de Justiça Eduardo Ferreira Valério e Beatriz Helena Budin Fonseca. No entendimento dos promotores, “essas duas questões estão a reclamar aprimoramentos que podem contribuir eficazmente para o pleno respeito aos direitos das pessoas presas, evitando-se violação de seus direitos fundamentais”.

    Um inquérito civil instaurado na Promotoria investiga possíveis irregularidades naquele estabelecimento prisional, como condições insalubres e eventual violação a direito fundamental da pessoa presa.

    As denúncias foram noticiadas ao MPSP pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, pelo Conselho da Comunidade da Capital e pela Promotoria de Justiça de Execuções Criminais.

    Núcleo de Comunicação Social

    Ministério Público do Estado de São Paulo - Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
    comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095

    http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/noticias/noticia?id_noticia=16574664&id_grupo=118

    ResponderExcluir
  10. O estado de SP deveria ser referencia na questão prisional,por ser o estado mais rico do Brasil, mas esta sap e uma negação, a sap deveria ser extinta ,se o sistema prisional fosse incluído no artigo 144 acredito que tudo isso mudaria.não haveria este órgão chamado secretaria da administração penitenciaria que não sabe ,ou não quer administrar nada.e este governo ai ao meu ver foi o pior governo pra segurança publica do estado de SP.tenho amigos da policia civil na minha cidade que tem a mesma opinião.

    ResponderExcluir
  11. Reclamam de barriga cheia, uma dejep tá 200 contos, é conto do vigário......fazer o que somos movidos a dia dinheiro..agora se tofo mundo parar de fazer dejep e os desvio de função for para chave, o santo vai ter que vestir a sandália da humildade e nos respeitar, caso continue do jeito que tá, vamos trabalhar por 10.

    ResponderExcluir
  12. Não é em cerqueira césar que o dg é um franguinho mimado e criado pela avó? não é em cerqueira césar que o atd é uma menina enrustida que persegue guarda da carceragem? Não é em cerqueira césar que o disciplina tem 8 anos de cadeia e não entende nada? Aí deve ser zuado mesmo, a superlotação deve ser o menor dos problemas dos guardas.

    ResponderExcluir
  13. Essa diretoria só não cai pq só tem ladrão de galinha preso lá. O diretoria fraca, incompetente. Diretor Geral e o supervisor querem mandar em tudo, mas os dois nunca entraram em uma cadeia de verdade. Se tirar o computador da unidade, os dois travam, pois só sabem trabalhar atrás de um computador. Geração nutella.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.