segunda-feira, 17 de abril de 2017

14º Prêmio Innovare é lançado em Brasília com foco na melhoria do sistema prisional







Brasília – Foi lançada nesta quinta-feira  a 14ª edição do Prêmio Innovare, que reconhece práticas inovadoras no sistema de Justiça. As inscrições para a premiação vão até o dia 15 de maio e contemplam diversas categorias, sendo a advocacia uma delas.

Serão contempladas as seguintes categorias: Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania. Além dessas categorias, a comissão julgadora poderá premiar uma iniciativa dentre todas as recebidas, sobre o tema sistema penitenciário.

As práticas que atenderem ao regulamento serão visitadas por consultores especializados e, em seguida, avaliadas pela comissão julgadora, composta por ministros do STJ e do STF, desembargadores, juízes, membros do Ministério Público, defensores públicos, advogados e outros profissionais.

A cerimônia de lançamento do 14º Prêmio Innovare ocorreu no Superior Tribunal de Justiça. O vice-presidente da OAB Nacional, Luís Cláudio Chaves, representou o presidente, Claudio Lamachia, e frisou a importância da premiação, assim como a inscrição de práticas de colegas advogados de todo o país.

“O Prêmio Innovare procura incentivar as práticas de pacificação social inéditas, que venham a contribuir para o sistema de Justiça. É importante os advogados brasileiros se inscreverem, para mostrar que somos agentes de pacificação indispensáveis para a administração da Justiça, principalmente aqueles que militam no sistema penitenciário brasileiro, que lamentavelmente vive dias muitos tristes atualmente”, afirmou.

O ex-ministro do STF Carlos Ayres Britto, presidente do Conselho Superior do Instituto Innovare, afirmou em seu discurso que o prêmio se insere no campo da inovação de práticas já testadas, aperfeiçoadoras do Sistema de Justiça. “Precisamos sair do lugar comum, pois a vida é dinâmica. A Justiça, embora prime pela estabilidade e pelo equilíbrio, não pode deixar de olhar para si no dinamismo. Temos como objetivo identificar, julgar e replicar as práticas inovadoras no Judiciário, com objetivos como modicidade de custos, celeridade, atualização tecnológico e humanismo”, disse.

Para a presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, “em tempos de crise, a necessidade de soluções criativas aflora”. A magistrada também saudou as características buscadas pelo prêmio, como eficiência, praticidade, celeridade e alcance social, entre outras.

2 comentários:

  1. Jenis, boa tarde. Tire uma duvida por favor.

    O servidor que se tornar asp e possui ensino superior, recebe algum tipo de salario ou bonificação a mais por ser formado ou não?

    ResponderExcluir
  2. Jenis ,falando em melhorias.
    Um asp amigo meu aqui da região oeste, disse que corre um forte comentário de que o IANSPE deixará de atender na Santa Casa de Presidente Prudente.
    Por favor ,sugiro uma emquete sobre o IANSPE, cade os sindicatos ? Quem ainda é filiado por favor cobrem seus sindicatos ,se procede mesmo ,acho que não devemos esperar acontecer.
    Será mais um retrocesso?
    Melhorias?

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.