sábado, 6 de maio de 2017

Preso que engoliu celulares em presídio paulista pode ser inocentado, segundo delegada.

Fonte: G1

Preso engole celulares, mas pode ser inocentado: 'Crime é levar para penitenciária', diz delegada

Presidiário de 27 anos 'comeu' dois aparelhos na Penitenciária de Taquarituba (SP) e precisou de cirurgia. Polícia procura quem levou telefones à cadeia.
Por Larissa Mauricio, G1 Itapetininga e Região
03/05/2017 17h46 Atualizado 03/05/2017 17h46



O tamanho dos dois celulares juntos mede o equivalente à uma caneta (Foto: Divulgação/Secretaria da Administração Penitenciária)




Um detento de 27 anos, preso na Penitenciária de Taquarituba (SP), engoliu dois celulares e precisou passar por cirurgia para retirar os aparelhos do estômago, divulgou a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) nesta quarta-feira (3).

Apesar de celulares não serem admitidos nas penitenciárias, o homem pode ser inocentado, pois a lei prevê pena apenas a quem levar um celular à cadeia, explica a delegada Camila Rosa Alves. “O crime é levar o aparelho de fora para dentro da penitenciária, e não possuir um aparelho lá dentro”, afirma a chefe da Polícia Civil em Taquarituba.

O homem, preso desde 2016, só responderá criminalmente caso seja o responsável por levar os celulares para dentro da penitenciária.

O motivo dele ter “comido” os aparelhos não foi informado pela SAP. Segundo a diretoria da penitenciária, o homem passa bem e está internado.




De acordo com a SAP, a cirurgia para a retirada dos celulares aconteceu em 26 de abril, depois que o preso de 27 anos contou a funcionários do presídio que estava com fortes dores abdominais.
Segundo a secretaria, depois de reclamar aos funcionários, o homem foi encaminhado à Santa Casa da cidade. No hospital um exame de radiografia constatou que o rapaz tinha dois aparelhos móveis dentro do corpo.

Em seguida, o detento foi encaminhado para o Hospital da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) em Botucatu (SP), onde os aparelhos foram retirados por cirurgia. Os celulares estavam dentro de um saco plástico e, juntos, medem o equivalente a uma caneta, aproximadamente 14 centímetros.

“Vamos aguardar o retorno dele [para a prisão] para ouvi-lo e saber com quem ele conseguiu esses celulares. Vamos entender também o porquê dele 'comer' os aparelhos”, esclarece a delegada.
Apesar de poder ser inocentado pela polícia, o detento vai responder a um inquérito aberto pela SAP. Após a investigação interna, o preso que comeu os celulares pode receber sanção disciplinar. O homem foi preso em 2016 por crime contra o patrimônio (roubo ou furto).


Detento da Penitenciária de Taquarituba passou por cirurgia para retirada de dois telefones móveis (Foto: Divulgação/Secretaria da Administração Penitenciária)

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.