quarta-feira, 14 de junho de 2017

Mais um agente penitenciário recebe voz de prisão por um juiz que se acha Deus.

Você viu em primeira mão nesse Blog que no dia 1º desse mês um juiz no interior paulista deu voz de prisão para um agente penitenciário que não aceitou segurar o microfone para o preso.








Agora aconteceu no Rio Grande do Sul, outro agente penitenciário recebeu voz de prisão por outra babaquice de um juiz, confesso que procurei outra palavra para descrever o ato do juiz mas não encontrei, veja:

21 comentários:

  1. Não sei se no Rio Grande do Sul faz parte das atribuições do ASP fazer escolta, só sei que aqui em SP num é. Vamos parar com esta porcaria de escolta rapaziada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo, colega!O ASP já é pessimamente remunerado para fazer só o que lhe cabe, pra que correr atrás de BO?

      Excluir
    2. Num adianta falar isso ... os pelegos gostam de se jogar... ja me cansei desses caras nun tem outro jeito ... passar em outro concurso pra sair dessa sap de merda

      Excluir
  2. você sabe quem se acha deus o juiz e o desembargador tem a plena certeza, nós sustentamos esses semi-deuses seja defensor público, juiz, promotor, desembargador, senador, deputado, governador, prefeito, presidente, ministro de toda espécie e outros, nada acontece com eles nem com a família deles carros a disposição, segurança, tv cabo, internet, aux paletó e no caso de magistrado pego em algo ilícito aposentadoria integral as custa dos trouxas que em 2018 vão votar e não tem capacidade de fazer protesto de verdade e votar nulo, cada povo tem o governo que merece, nesse país ser político o magistrado é o mesmo que ganhar na loto os caras nem quer se aposentar para não perder as regalias, não vai mudar nada, não tem em quem votar o certo é regime militar é o que eles temem, medo de ser preso, para essa corja nós só servimos para votar, pagar imposto e sustentar os semi-deuses e é daí para pior

    ResponderExcluir
  3. OLHA SO VOU FALAR UMA COISA, OS COLEGAR PODEM NÃO ENTENDER MAS ESTAMOS COM A FACA E O QUEIJO NAS MÃOS, ENTÃO QUAL A FUNÇÃO DO ASP, SERIA LEVAR PRESOS PARA FORA DA UNIDADE, SEJA EM FORUM, HOSPITAIS ETC, ERRADO, A FUNÇÃO DO ASP É TRABALHAR DENTRO DA UNIDADE, ENTÃO SE A GENTE NOS UNIR E NEGAR-MOS A PRESTAR ESSE TIPO DE SERVIÇO PARA FORA DAS UNIDADES APOSTO QUE O GOVERNO VAI QUERER NEGOCIAR, NÃO PRECISAMOS NEM FAZER GREVE, GENTE VAMOS TRABALHAR SOMENTE DENTRO DAS NOSSAS FUNÇOES E DEIXAR A ESCOLTA PARA OS POLICIAIS E OS AEVEPES

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que tem as putinhas do DG que fazem essa "gentileza" e com isso acabam prejudicando toda a categoria. Lamentável.

      Excluir
  4. Juiz pode ser representado no Conselho de Magistratura como abuso de autoridade, vale a dica.

    ResponderExcluir
  5. Vamos parar com esse negocio de escoltar preso para forum, como disse um amigo nosso em comentário anterior, nós não somos escolta e sim agentes de segurança penitenciário, nossa função é dentro da carceragem, bem, minha opinião...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo que nao é funcao escoltar presos fora da unidade, mas porque os sindicatos nao procuram orgaos competentes para deixar isso bem claro para a sap, voces saabem tem muito guarda novo, que com razao tem medo de dizer nao, e nao podemos julgar esse asp, tem transferencia , sindicancia e ai vai vamos procurar orgaos que nos de isso sem constranger ninguem

      Excluir
  6. SE OS JUIZES FIZESSEM POR MERECER O SALÁRIO DESPROPORCIONALMENTE ALTO QUE GANHAM, EU ATÉ ENTENDERIA TAMANHA ARROGÂNCIA(EMBORA NUNCA CONCORDARIA!), MAS ELES TRABALHAM TÃO MAL QUE O RESULTADO NÓS VEMOS NAS RUAS:ASSASSINOS, PSICOPATAS E ESTUPRADORES SOLTOS POR "VOSSAS EXCELÊNCIAS".

    ResponderExcluir
  7. O asp não faz escolta não e nosso trabalho , mas acompanhar presos fora das unidades , seja fórum, P.S etc , e função do agente , e so ler o edital de um concurso para agente , coisa que muitos não fazem acha que e prestar uma prova e ta dentro , ai nem sabe o que veio fazer no sistema......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão em partes, pois a partir de 2011 consta no edital, antes de 2011 constava que o trabalho do ASP seria apenas interno.

      Excluir
  8. Ai você representa o juiz para ser julgado por outros juizes...

    ResponderExcluir
  9. Esses juízes estão parecendo o chiquinho da minha unidade da voz de prisão pra todo mundo kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  10. lembrando a todos Agentes Penitenciário que não é atribuição fazerem ESCOLTA de presos, não existe amparo legal.... nossa função é dentro da carceragem

    ResponderExcluir
  11. É muito fácil dar voz de prisão em trabalhadores,e quando o ladrão chegar com a arma na mão, será que surtirá o mesmo efeito eu até acho que o ladrão depois de identificar, vai se apresentar na delegacia mais próxima...

    ResponderExcluir
  12. Em relação ao primeiro caso, ocorrido em Limeira:
    Art.497 do Código de Processo Penal, in verbis: " São atribuições do juiz presidente do Tribunal do Júri, além de outras expressamente referidas neste Código:
    I – regular a polícia das sessões e PRENDER OS DESOBEDIENTES (...)" .

    Estão vendo porque somos tirados? A vida não é só cadeia, vamos estudar! A maioria dos guardas nem comunicado de evento sabe fazer e, quando se mete a fazer, tem de ser refeito pela sindicância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e cumprir com um papel que não sua atribuição é desobediência? desde quando o guarda é subordinado do juiz?!

      se o juiz mandar você pagar um lanche e uma coca pro preso você vai acatar porque senão estaria desobedecendo?!

      a vida não é só a lei crua, vamos pensar um pouco!

      Excluir
  13. Quando um juiz te der voz de prisão, tente relaxar a prisão mandando ele comer o delicioso hot dog do Marquinhos, simplesmente o melhor de Arandu e região.

    ResponderExcluir
  14. Não é função do ASP, nem do advogado, nem do Promotor, nem do escrevente, nem do faxineiro do fórum ficar segurando o microfone. Se o juiz tem um microfone para ser usado, deve ter também pedestal ou qualquer outro objeto para que sirva de suporte. Veja, por exemplo, caso bastante recente das audiências com juiz Moro. Vê lá se tem um Agente Federal ou qualquer outra pessoa segurando o microfone - e observo que, embora sem algemas, nem o réu precisa segurar porque lá existe pedestal. Em tese, se o juiz tivesse dado voz de prisão para o ASP, ou Promotor, ou advogado ou faxineiro, qualquer um destes poderia retrucar dando voz de prisão pro juiz por abuso de autoridade (neste Brasil de meu Deus, duvido que algum Policial cumpriria a ordem) mesmo porque "todo juiz tem o direito de somente ser preso mediante ordem escrita do tribunal competente ( por mandado judicial), salvo em caso de flagrante de crime inafiançável (e em que “a autoridade fará imediata comunicação e apresentação do magistrado ao Presidente do Tribunal a que esteja vinculado” (art. 33, II, da LOMAN). Observo, finalmente, que a prisão em flagrante em audiência é medida absolutamente excepcional. O juiz não deve dar voz de prisão em audiência, se não quando impraticável qualquer outro encaminhamento e observados rigorosamente os pressupostos legais. Caso o faça fica sujeito às penas da Lei 4.898/65 (Lei do Abuso de Autoridade ─ art. 4º, “a”).
    Seguindo este raciocínio é importante ter em mente que, à vista do que dispõe o artigo 61 da Lei n. 9.099/95 (na redação da Lei n. 11.313/2006), são crimes de menor potencial ofensivo — em que aprioristicamente não cabe a prisão em flagrante — quaisquer delitos cuja pena máxima cominada em lei não seja superior a dois anos. Assim, por exemplo, não cabe a prisão em flagrante em delitos como desobediência (pena máxima cominada de seis meses), desacato (pena máxima cominada de dois anos) ou resistência simples (pena máxima cominada de dois anos).Em todos esses casos, após a lavratura do termo circunstanciado (TCO), se o acusado “for imediatamente encaminhado ao juizado ou assumir o compromisso de a ele comparecer, não se imporá prisão em flagrante, nem se exigirá fiança” (art. 69, par. único, da Lei n. 9.099/95).
    Particularmente sou admirador da magistratura, não dos excessos cometidos por seus representantes nem por qualquer outra autoridade ou funcionário público. Obs. Trata-se apenas de uma opinião. Não tem o objetivo de atacar opinião diferente de X, Y ou Z, por isto, se tiver interesse em contestá-la faça como eu fiz, coloque seu nome. Abç! emanuel

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.