segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Ministério quer usar superbloqueador de celular para silenciar PCC nas celas


Se demorou anos para o governo do estado aceitar ajuda do governo federal para combater a criminalidade, certamente vai demorar mais uma década para aceitar esses SUPERBLOQUEADORES DE CELULAR.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,ministerio-quer-usar-superbloqueador-de-celular-para-silenciar-pcc-nas-celas,961975,0.htm
Ministério quer usar superbloqueador de celular para silenciar PCC nas celas

Governo oferece maleta de interceptação que permitiu tirar de cadeia de Salvador 1,5 mil aparelhos; na sequência, criminalidade caiu 25%

18 de novembro de 2012 | 22h 50
BRASÍLIA - O Estado de S. Paulo
Para reforçar o combate à violência em São Paulo, o Ministério da Justiça incluiu no pacote de ajuda ao Estado um moderno aparelho para bloqueio de celulares em presídios. Chamada GI-2, a maleta de interceptação de última geração identifica com precisão o número do aparelho e o chip, uma arma essencial no combate a organizações criminosas comandadas de dentro dos presídios, como o Primeiro Comando da Capital (PCC).


Até agora, além das vítimas civis, a guerra não declarada entre a facção e as forças de segurança deixou 93 PMs mortos. Sabe-se, desde agosto, que ordens para matar policiais vêm de dentro dos presídios.

Testada recentemente no complexo penitenciário de Salvador, que tem 6 mil detentos, a maleta detectou 1,5 mil celulares em posse dos presos. Os aparelhos foram bloqueados e recolhidos. Uma estatística reforça, no governo, a crença na eficiência do equipamento: nos dias seguintes, a criminalidade geral na capital baiana - incluindo homicídios - teve redução média de 25%. O equipamento foi usado pela primeira vez em 2006 pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) no presídio federal de Catanduvas.

Para o diretor-geral do Depen, Augusto Rossini, o fato não é casual e confirma análises de inteligência que apontam o uso de celular em presídio como fator alimentador de violência nas ruas. “Oferecemos ao governo paulista e, pela eficiência do aparelho, temos certeza de que a ideia será adotada”, afirmou ele. A maleta usa o princípio da Estação de Rádio Base (ERB) para identificar e bloquear todos os celulares de uma área, sem afetar os da vizinhança.

Desenvolvido em Israel, o equipamento usa a frequência das ondas de telefonia pela qual os presos se comunicam, mas não tem função de escuta, que só pode ser feita com autorização judicial, explicou o diretor. Cada kit custa hoje R$ 1 milhão, mas o preço pode cair se houver lote grande de encomendas. O Depen planeja expandir o uso da maleta para os presídios de todo o País. O governo paulista ficou analisar e de dar resposta à oferta posteriormente.

Para se ter uma ideia do custo de adoção da ideia, São Paulo tem 143 unidades prisionais - e cada uma deveria receber pelo menos um kit. A construção de uma penitenciária paulista demanda, em média, R$ 25 milhões, conforme dados de 2010.

Menos cadeias. Rossini disse ainda que a situação dos presídios está sendo enfrentada pelo governo com um plano que visa a zerar o déficit de 60 mil vagas nas delegacias até 2014 e conter o crescimento da população carcerária nas penitenciárias estaduais. Só em São Paulo, o déficit é de mais de 50 mil vagas.

O governo também investirá em medidas que resultam na redução da massa carcerária, como mutirões de revisão penal e estímulo a penas alternativas para crimes menos graves. É o caso de 70 mil presos por furto e jovens capturados com pequena quantidade de droga. “Não queremos entrar para a história como construtores de presídios, mas por medidas para impactar a redução do déficit de vagas e humanizar as condições carcerárias”, enfatizou.



11 comentários:

  1. Caro Jenis, sabe que tem ex vereador (graças a Deus) que defende a ideia de deixar celular nos presídios para fazer escuta telefônica. E o argumento é que assim intercepta-se as ligações e evita o crime, não sei o que eles fizeram com o fato de ser melhor impedir a ordem para cometer o crime, do que correr para interceptar ligação, é muita incompetência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que geralmente tem dezenas de celulares nos presídios, você pode até fazer escuta telefônica de alguns, mas dezenas estarão falando, além dos bloqueadores precisamos de SCANNER CORPORAL, acabar com a SUPERLOTAÇÃO e contratação de servidores... porque da forma que está, é impossível fazer um trabalho eficiente e eficaz pelos servidores... geralmente os presidios tem o triplo da população e um terço dos funcionários que deveria ter na parte interna...

      Excluir
  2. Bom dia... entao esse concurso de ASP. que esta indo para a investigação. É só chamar todos os aptos que ai fica bom.

    ResponderExcluir
  3. jenis o estado não acaba com celulares por que não quer .o estado tem 143 unidades mais varias são crs e tem muitas penitenciarias e cdps que são complexos penitenciarios e podem usar a maleta em conjunto ,1 maleta p campinas outra p avaré e assim vai ,fora isso as unidades são compactas e geralmente em 2 unidades ou seja se o estado comprar no maximo 30 aparelhos desses da pra retirar todos os celulares e não gasta nem oque gasta para fazer 1 unidade !!!mas precisa do scaner para coibir drogas e trafico dentro da cadeia !!!

    ResponderExcluir
  4. a unica maneira que eu vejo de silenciar o PCC é eliminando essa bactéria chamada marcola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ow amigo o marcola é lagarto do pcc tem 10 nomes que é a cupula e o estado sabe quem é esses nomes ,não faz nada com medo de represaria do pcc

      Excluir
  5. O governo diz na materia acima que nao quer entrar para a historia como construtores de presidios, na minha opiniao ele deveria ter entrado para a historia a 20 anos atrás como construtor de escolas, eu me lembro muito bem das filas que se estendiam em frente as escolas nessa epoca de pais desesperados para arrumar uma vaga para seu filho, e podemos ter certeza hoje que uma parte daquelas crianças que nao conseguiram estudar são os marginais de hoje que estao superlotando as penitenciarias, portanto esse governo de hoje que é do mesmo partido que aquele, tem que entrar sim para a historia como construtor de presidios e contratador de agentes penitenciarios, pois so assim se acabara com a superlotação.

    ResponderExcluir
  6. tem tambem o desvio de função ,troca todos os asps da adm e coloca oficial de serviço lah ,manda esses asps ocupar postos de asps e ja resolve o problema de falta de funcionarios ,o problema é que o estado quer pagar um salario de fome para os oficiais ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com vc amigo, se esta faltando ASP, so colocar os que estão desviados de função que iria sobrar. E o salario de oficial realmente é vergonhoso.

      Excluir
  7. O governo sempre terá uma desculpa para não acabar com os aparelhos de celular dentro das unidades prisionais, E OS DIRETORES AGRADECEM....

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.