segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

PCC exige R$ 15 mil de PM para não matar sua família


Sempre quando eu leio uma matéria dessas, eu lembro de uma frase de um infeliz; "Ta tudo sobre controle"
Fonte: http://www.ovale.com.br/nossa-regi-o/pcc-exige-r-15-mil-de-pm-para-n-o-matar-sua-familia-1.351786
PCC exige R$ 15 mil de PM para não matar sua família


Ameaça foi feita em carta postada em agência do Correios no centro de Taubaté; mãe do PM tem medo

Taubaté

A família de um policial militar do Vale do Paraíba, que trabalha em São Paulo, recebeu uma carta anônima pedindo o depósito de R$ 15 mil para que integrantes dela não fossem mortos pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).
Com remetente de São Paulo e carimbo de postagem de Taubaté, agência do Correios na Chiquinha de Matos, os criminosos diziam na carta que sabiam da vida de cada familiar do policial e, que se o depósito não fosse feito na conta informada, a mãe do policial iria pagar com a própria vida.
O VALE optou por não divulgar a informação na semana passada pois ainda estava dentro do prazo final dado à família pela facção.
Na carta, o remetente, que assina como PCC, ainda pede para não comunicar ninguém e diz que familiares dos policiais mortos recentemente nos ataques em São Paulo também receberam e não efetuaram o pagamento.
Os confrontos e ataques que começaram há dois meses de membros do PCC que agem dentro e fora das unidades prisionais, contra policiais, já mataram mais de 90 PMs e deixou feridos.

Represália. A família não efetuou o pagamento e teme pela segurança. O PM, que está locado atualmente no Batalhão de choque em São Paulo, não comentou o fato por questões hierárquicas.
“Tenho que resguardar minha família, meus comandantes estão sabendo. Não posso falar mais que isso, pois preciso de autorizações.”
Por telefone, a mãe do policial disse ter medo. “Não gosto nem de pensar. Durmo e acordo pensando nisso. Tenho medo por mim, pelo meu filho, pela minha família”, disse.
A Corregedoria da PM não informou se foi aberto algum procedimento administrativo para apurar o caso. Por meio de nota, informou que há equipes que atuam diretamente nos casos de ameaças. “O policial ameaçado participa o seu comando direto, que acionará o devido apoio”, diz a nota.

PCC. O PCC tem atualmente 37 líderes atuando nas ruas em 11 cidades do Vale do Paraíba. Cerca de 400 documentos da facção criminosa apreendidos em operações policiais em São Paulo e enviados ao Ministério Público para investigação mostraram que a facção tem no total, 1.343 bandidos nas ruas.
São José dos Campos é a cidade que mais tem líderes atuando nas ruas com 9 membros. Ganha de Jacareí, que tem 6 criminosos.
Em seguida, estão São Sebastião e Taubaté, com 5, e 4 ‘irmãos’ nas ruas, respectivamente.
Pindamonhangaba e Cruzeiro tem três membros, Ubatuba dois e Lorena, Guará, Aparecida, Piquete representam a facção com um trabalhando nas ruas em cada cidade.
Na região 012, que representa as cidades do Vale do Paraíba e Litoral Norte, a facção movimentou no mês de setembro R$ 14.400 (bruto) e R$ 11.160 (liquido).
O único gasto contabilizado foi de R$ 3.240, com a compra de 45 cestas básicas oferecidas a familiares de detentos.


Desde agosto de 2011 até novembro de 2012, outras listas de ‘castigo’ do PCC chegaram até a polícia.
Em agosto de 2011, uma denúncia anônima foi encaminhada à Ouvidoria da Secretaria da Segurança Pública com informações sobre uma lista com ameaças de morte contra 14 pessoas -- quatro delegados, oito investigadores, um juiz e um promotor.
Em julho deste ano, a ouvidoria recebeu um ofício e o encaminhou ao Deinter-1 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), com denúncias de ameaças contra a vida de oito policiais em Taubaté, cujas execuções também teriam sido determinadas pelo PCC. A ordem teria partido de dentro da P-1 de Tremembé.
Em novembro, um preso da penitenciária Potim 1 disse durante oitiva ao Ministério Público que quatro ‘sintonias’ de uma cidade da região já foram contratados para a executar um juiz e dois promotores.
A Polícia Civil já recebeu outras denúncias informalmente.

2 comentários:

  1. O pior é que o governo sabe ,e simplesmente ignora ,acho que teria que pegar as famílias de todos os policias que morreram pelo pcc,e entrar todos uma ação só contra o governo pois foi ele que matou os policias ,a partir do momento que ele tem tantos documento e nada fez para salvar nossos policias .

    ResponderExcluir
  2. A PM tem que fazer greve geral mesmo parar geral todo mundo e pedir 100% de aumento, parem de ser lagartos do governo.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.