terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Policial militar morre após ser baleado por policiais civis, diz PM



A situação está tão CALAMITOSA em SP, que já tem polícia matando polícia
Isso é o reflexo do pânico da guerra instalada em São Paulo.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/12/policial-militar-morre-apos-ser-baleado-por-policiais-civis-diz-pm.html
04/12/2012 05h42- Atualizado em 04/12/2012 06h22


Policial militar morre após ser baleado por policiais civis, diz PM

Caso está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Civil.
Soldado de folga presumiu que seria atacado e reagiu, diz PM.


Do G1, em São Paulo



O policial militar ferido por tiros no Grajaú, na Zona Sul de São Paulo, na noite desta segunda-feira (3), não resistiu aos ferimentos e morreu por volta de 21h50. Segundo a Polícia Militar, o soldado foi baleado por policiais civis. O caso é investigado pela Corregedoria da Polícia Civil, que não se manifestou sobre o caso ao longo da madrugada desta terça-feira (4).


Segundo versão do 27º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o cabo Geraldo Alves da Cruz, que estava de folga e sem farda, foi baleado ao presumir que estava sendo atacado e reagir à abordagem de policiais civis que investigavam um caso de roubo de cargas na região.

O caso ocorreu na Rua Jequirituba, no Grajaú. O soldado foi atingido três vezes: no crânio, na face e no peito, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Ele foi levado ao Hospital do Grajaú às 21h27, mas morreu pouco mais de 20 minutos após ser internado, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

De acordo com o 27º BPM, o policial militar tinha 19 anos de corporação e prestava serviços na Força Tática do 50º BPM.

O Centro de Operação da Polícia Militar registrou o caso inicialmente como homicídio culposo, quando se entende que não houve a intenção de matar. Porém, não havia até 5h30 desta terça menção ao confronto com policiais civis. Até o mesmo horário, o caso não havia sido registrado no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) tampouco na Central de Flagrantes do 101º DP e permanecia sob os cuidados da Corregedoria da Polícia Civil.

3 comentários:

  1. BOM ISSO QUER DIZER O QUE? QUE APOLICIA CIVIL NÃO CONHECE A OPERAÇÃO QUE ESTA SENDO FEITA PELA OUTRA MILITAR AI ACONTECE ESSE TIPO DE ACIDENTE PORQUE TUDO CORRE EM SEGREDO!

    ResponderExcluir
  2. vc inverteu a ordem da coisa, mais é mais ou menus isso ai... que merda q fizeram!!! PARABENS AO DELEGADO RESP POR ESSA INVESTIGAÇAO.

    ResponderExcluir
  3. pensemos com uma mente policial, o soldado foi baleado 3VEZES em lugares letais, segndo consta isso se não for é quase uma execução, estranho onde ficou a voz de prisão o alerta policial, ou o aviso de operação policail, ao soldado, ai tem!

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.