segunda-feira, 29 de abril de 2013

Manual ensina como infiltrar agentes em presídios, segundo jornal Estado de São Paulo.

O título da matéria é confuso, copiei fielmente da forma que está no site do jornal, só lendo a matéria para entender.

Essa infiltração de "espiões" nos presídios sempre foi um mito, mas agora prometem tornar realidade.

Pena, que provavelmente irão apenas fazer uma repressão sobre os servidores, perseguindo aqueles que discordam  ou criticam o governo.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,manual-ensina-como-infiltrar-agentes-em-presidios,1026713,0.htm

Manual ensina como infiltrar agentes em presídios.


RAFAEL MORAES MOURA - Agência Estado
Confrontado com o fortalecimento do narcotráfico e organizações criminosas mais complexas, o governo federal criou um manual de inteligência para ser adotado em presídios de todo o País. Intitulado Doutrina Nacional de Inteligência Penitenciária, o documento - classificado como reservado, o que o deixará escondido por cinco anos - prevê técnicas de disfarce para agentes e medidas como a intercepção postal de correspondências.


O objetivo da Doutrina é subsidiar o planejamento de políticas públicas, difundir procedimentos e tornar a inteligência penitenciária um instrumento de combate ao crime organizado dentro e fora dos presídios. "Torna-se imprescindível como arcabouço para o mapeamento dos líderes e facções criminosas que, a partir dos estabelecimentos penais, tecem suas conexões e orquestrações ilícitas extra-muros, colocando em risco a segurança e a ordem pública", diz o documento, ao qual o jornal O Estado de S. Paulo teve acesso.

A Doutrina lista uma série de "ações de busca" que podem ser executadas - que "deverão ser sigilosas, independentemente de estarem os dados (buscados) protegidos ou não", afirma o documento.

Entre as "ações de busca" citadas estão interceptação postal de correspondências, interceptação de sinais e dados, infiltração de agentes e desinformação, que consiste em "induzir alvos a erros de apreciação", levando-os a executar um comportamento determinado. Outra ação destacada é a provocação, "realizada com alto nível de especialização para fazer com que uma pessoa ou alvo modifique seus procedimentos e execute algo desejado", sem desconfianças.

Observação, memorização, foto interpretação, disfarce, análise comportamental e leitura da fala a distância são algumas das principais técnicas operacionais de inteligência mencionadas na Doutrina. O disfarce prevê o uso de recursos naturais ou artificiais para evitar o reconhecimento dos agentes. Já a foto interpretação é definida como a técnica que capacita os agentes a "interpretarem corretamente os significados das imagens obtidas".

As operações de inteligência, segundo a Doutrina, "estão sempre sujeitas ao dilema efetividade versus segurança". "Ainda que a segurança seja inerente e indispensável a qualquer ação ou operação, a primazia da segurança sobre a efetividade, ou vice-versa, será determinada pelos aspectos conjunturais", sustenta o documento.
Também está prevista a utilização de "verba secreta", que deverá ser destinada para o desenvolvimento de ações de caráter sigiloso.

Uniformidade

A Doutrina Nacional de Inteligência Penitenciária traz conceitos e valores para ser difundidos entre as agências de inteligência de todo o País, como moralidade, eficiência, legalidade e impessoalidade. "Uma Aipen (agência de inteligência penitenciária) sozinha, isolada, não consegue produzir todos os conhecimentos de que necessita. É imprescindível que ela esteja integrada a um sistema no qual dados e/ou conhecimentos possam fluir, com capilaridade", diz o texto.

De acordo com a Doutrina, "os documentos de inteligência receberão classificação de acordo com o assunto abordado, nos termos da legislação em vigor" e "não poderão ser inseridos em procedimentos apuratórios e deverão permanecer restritos às AI, enquanto perdurar a classificação sigilosa". Além disso, os dispositivos de comunicação dos agentes deverão ter segurança criptográfica.

Carência

Procurado pela reportagem, o Ministério da Justiça informou que a Doutrina "será lançada em maio com distribuição restrita aos chefes de inteligência das penitenciárias federais e dos sistemas prisionais estaduais e do Distrito Federal". A pasta alega que havia "a carência de instrumento que permitisse nortear a integração entre as agências de inteligência penitenciária e facilitar o compartilhamento de informações entre elas, de maneira padronizada".

De acordo com o ministério, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) tem aproximadamente 1.100 servidores, mas, sob a alegação de "motivos de segurança", não foi informado quantos atuam nos serviços de inteligência penitenciária. O ministério ressalta que cabe aos Estados a implementação das estratégias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

26 comentários:

  1. O serviço de inteligencia da SAP é mto inteligente...

    ResponderExcluir
  2. Acho que este tipo de estratégia nem deveria ser comentada , e já deveria estar acontecendo , só aqui mesmo neste país para se anunciar qual tipo de medida da inteligência deverá ser feita , é uma piada , sabemos que a corrupção já assola o meio

    Não é segredo pra ninguem que tem muito tranqueira que vende o próprio parceiro e ainda eles deixam toda a população carcerária com a pulga atrás da orelha , ou eles querem se enganar ou nos informam essa palhaçada só para inglês ver ou para mostrar que estão fazendo algo , infelizmente , agora vc imagina quantos agentes vão morrer e quanto o crime organizado vai pagar pela cabeça de um ???

    ResponderExcluir
  3. Bom sou agente penitenciario, exercecemos trabalho policial, portanto ja que pro agua de salcicha do ministro da justiça não somos policiais, porque não colocam policiais de fato pra fazer esse trabalho. ou seja ele quer usar a mão de obra barata, kd a policia federal nessa hora? agua de salciha ops ministro da justiça? Isso é pros asps que acha que nós não exercemos trabalho ligado a segurança publica...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O asp acostumou a levar no toba. Faz porra nenhuma pra nada. Tem medo de cruzar os braços e perder licença prêmio.

      Excluir
  4. Na maioria das vezes quando se usa muito termo técnico é porque não se tem a menor idéia do que se esta falando! Palavras desconhecidas, da maioria das pessoas, dão um ar de suposta superioridade intelectual o quê na verdade esconde a incapacidade de por em pratos limpos a realidade vivida.O estado não se preparou para a situação de emergência e caos na qual nos encontramos.Então procura criar planos mirabolantes para esconder sua incapacidade em resolver os problemas que na maioria das vezes ele mesmo cria pondo políticos incompetentes em funções que não conhecem e não gostam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns...Menandro Porto...falou tudo!

      Excluir
  5. Só olhar quem tá na inteligencia da SAP atualmente.. E eu sei que eles lerão isso aqui...

    ResponderExcluir
  6. "SALSICHA",É ISSO QUE MATA DE VERGONHA.

    ResponderExcluir
  7. Sim a SAP tem um setor de inteligência mais hora pois, tem gente que tá lá trabalhando ou ouvindo uma conversa de telefoninho grampeado na sua salinha bonitinha que nunca ouviu uma caguetagem de líder de facção pessoalmente e acha que faz inteligência como nós ASPS do fundão fazemos diáriamente e sabemos muito do organograma de facções criminosas e por fim enviamos parte das preciosas informações pra o setor de inteligência pegar tudo mastigado. Conversa pra boi dormir em Jenis...

    ResponderExcluir
  8. Inteligencia, grasd, gramic e essas outras diretorias regionais, é so pra encaixar os puxa sacos em algum cargo...esse povo só sabe fazer planilha de excel... pensa que o povo da cadeia nao tem o que fazer....

    ResponderExcluir
  9. Faço parte do CCS (cervisso cecretu sentrau) da SAP desde o início e posso afirmar: Tudo balela, a SAP não tem até hoje um cadastro decente de lideranças porque os Diretores "espertos" acham que se colocarem as lideranças de verdade no organograma do crime vão ter dificuldade em empurrar estes lixos pras outras unidades. Infelizmente é assim, nao temos inteligencia na SAP. Uma pena.

    ResponderExcluir
  10. sabe que é uma ideia muito boa, pena que tudo que envolve varias pessoas trabalhando junto em posições de hierarquia diferentes demora anos ate ser posto em pratica e aprovado pela maioria dos chefes

    ResponderExcluir
  11. Enquanto isso, vejo colegas trabalhando, com umas camisa do tempo que a Sap chamava Dipe (Departamento dos Institutos Penais do Estado), horário de almoço ném se comenta, prá que os pioiô ganha bem, refeição balanceada só do ladrão, não pode pesar mais que tantas gramas, aposentar prá que. ia esquecendo os sindicatos, parece que são rotarianos, intercambio cultural, carros asiaticos, avaliando linha de produção em tal cadeia, o sifu, não conversa com a ralé (ASP), são muito ocupados, deram um balão nesta ultima eleição, tudo macomunado (voces não inteferem com os homê e ai voces ficam de camisa de manga cumprida tomando café e apredendo a fazer palavra cruzada "Picolé"HAJA SAQUINHO.

    ResponderExcluir
  12. Muito boa a proposta de mudar a escala de 12x36 para 24x72.
    Enquete no site do SINDASP, quem puder votar, favor acessar o site do sindicato.
    Participem da enquete...
    Eu sou a favor da mudança... menos gastos e 3 dias de folga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VAI PENTEAR MACACO CARA SE NÃO PODE AJUDAR NÃO ATRAPALHA

      Excluir
    2. Sou contra, pois o efetivo noturno é bem reduzido quanto ao diurno, não teria como escalar um efetivo diferente cada plantão, diferente dos AEVP's que o efetivo é "quase" sempre os mesmos tanto diurno quanto noturno. Tem que se estudar bem essa possibilidade de mudança.

      Excluir
  13. o comédia do arrogante que era xefe do gir ..caiu e caiu feio...graças a DEUS e ao diretor Fábio....ufa...a justiça trada mas não falha

    ResponderExcluir
  14. Queru fazê meu siviçu na inteligenssia da ÇAP. Elis num repaça nada pá nóis, só sabi abastesse de informassaum a Pulissia militá. Nunka vi a inteligenssia mandá pás cadeia,ninhuma infumassão que presta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Us inteligentis dus Direto qui sabi u qui fais num é ocê não, elis repaça sin as infornassão. otro dia elis falaru qui tinha uma recramassão qui us funcionariu tava demorando pra da a cumida dus presu i qui elis tava comeno cumida fria i qui era pra nóis entrega a cumida mais rapidu.
      A inteligência da SAP ofende a inteligência da gente!!!

      Excluir
  15. e por falar em justiça e inteligência da SAP, ainda falta tirá o cunhado do ex xefe do gir, que não sabe sequer ler, quanto mais trabalhar e ainda na inteligência, é pra chorar.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita poha.,.. é assim?kkkkk.. qria saber que é esse ex-chefe.kk

      ah, lelet, let, letes...

      Excluir
    2. Mas ele nao precisa saber ler para trabalhar na inteligencia... tb nao precisa ter inteligencia... basta ter outros atributos...basta saber fazer graficos e montar planilha do excel...kkkk

      Excluir
  16. Na SAP só é chefe quem puxa saco,ja vi que vou morrer virando a chave e batendo cadeadooo....kkkkkkkkkk...

    ResponderExcluir
  17. você acha que isso vai funcionar ? trabalho a 38 anos no sistema o cordenador e o secretario somente escuta seus diretores colocado por eles (pessoas de confiança na nossa)mesmo que chegue ao conhecimento deles qualquer coisa se nao for conviniente p eles nao e tomado providencia alguma infelismente o sistema esta podre obrigado jenis

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.