quarta-feira, 17 de julho de 2013

Edital para alimentação em penitenciária paulista é rejeitado no TCE(Tribunal de Contas do Estado).



Notícia no site do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.
Pelo que entendi a munícipe entrou com uma representação para que no edital tenha mudanças no sentido de a empresa ter mais facilidade de fornecer alimentação para uma unidade prisional do estado, para que a empresa não precise ter experiência anterior e que não precise contratar sentenciados(as) para trabalhar para a empresa.
Veja a notícia no link abaixo:
http://www4.tce.sp.gov.br/6524-alimentacao-edital

11 comentários:

  1. Ao amigo que fez comentários sem provas, com palavras de baixo calão e de forma covarde.

    Me desculpe, mas se você quer acusar alguma empresa ou unidade sem provas, não o faça aqui, podemos ser responsabilizados por calúnia e injúria.

    Mas se você tem alguma denúncia com provas, me envie por email que encaminharei para os órgãos competentes: jenisdeandrade@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  2. O duro é que esse mesmo tribunal aceita gastar mais de mil reais com cada preso mensalmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia a todos e ao corajoso Jenes Andrade, posso lhe garantir que essas práticas de direcionamento já está embutido por trás das maiorias dos editais, principalmente os que são de maior volume financeiro que há interesse para algum tipo de manobra Politica.
      Vamos então apontar um item que acho totalmente abusivo, porém na qualidade de Motorista da SAP são de pouca relevância ou seja as contas de água que chegam há 1.000.000,00 por mês, e que foi elaborado um projeto por este simples Agente Público para captação de água de chuva para lavar as Unidades,utilizar em descargas dos banheiros perfazendo assim uma economia de aproximadamente 50%, para cada Unidade que aderirem a idéia de um Planeta melhor.
      Energia elétrica fiz um projeto de lãmpada leds que aceitaram mas não levaram a frente, pois a idéia é de um Motorista que ele tem haver com sistema financeiro, mas com muita insistência foi provado junto a Unidade de Pinheiros I que os valores de conta de energia cairam.
      Quando me coloco a disposição de colaborar e fazer algo que possa se útil me vem aquela famosa história de que eu tenho que me por no meu lugar, e que não passo de um simples Motorista, que por sua vez não consigo fazer minha função em virtude do desvio de função que já virou moda no Sistema.
      Que País é esse.

      Excluir
  3. Olá Jenis. É sempre um prazer escrever no seu blog. Na verdade trata-se da chamada co-gestão, já implantada em algumas Unidades, como a Penitenciária de Parelheiros. A empresa é contratada para preparar alimentos na cozinha da Unidade Prisional, devendo contratar presos para isso. A decisão, ao meu ver, é uma faca de dois gumes. Se por um lado favorece as empresas por isentá-las de terem que apresentar comprovação de experiência anterior específica e de terem que providenciar reformas a regularização perante a vigilância sanitária, por outro desfavorece ao dispensar a contratação da mão de obra de preso, visto que esta é mais barata. Não sei se essa forma de contratação apresenta bom resultado. Seria bom se um dos colegas de Parelheiros se manifestasse. Pelo pouco que conheço, essa forma de contratação é mais barata do que a contratação das "quentinhas", e gera uma economia milionária de recursos destinados para contratação de serviços, economia esta que, se for administrada de forma correta, poderá beneficiar nós, funcionários do sistema, com diversas melhorias.

    ResponderExcluir
  4. Embora não me recordo o valor sei que Parelheiros serve uma das refeições per-capita mais baratas da capital. Gostaria que alguém informasse o valor exato. Carlos Parelheiros.

    ResponderExcluir
  5. NO CDP de guarulhos 2, a comida é feita por presos do presidio adriano marrey. A comida é uma porcaria, tanto do funça quanto do preso.

    A do funça só vem frango ou bisteca... quando varia, é linguiça seca.

    A do preso vem todo dia faltando.. todo dia e da problema na carceragem...fizeram um enquete da coordendoria para saber o que a cadeia achava da renovação do contrato e a cadeia disse que nao queria a renovação. o dg quase perdeu o cargo... tem algo de podre por tras de utdo isso

    ResponderExcluir
  6. eita.. é verdade.. tb sou do cdp da galinha... como tanto frango que já to quase cacarejando...pior que tem gente lá que come feliz aquela comida ruim da porra

    ResponderExcluir
  7. CDP da galinha? kkkkkkkkkkkkkkkk chorei de rir.... já imagino o cardapio:

    segunda-feira: galinha ao molho
    terça: galinha ensopada
    quarta: steak de galinha
    quinta: file´de frango
    sexta: sobrecoxa de galinha
    sabado: ovo com milho..kkkkkkkkkkkkkkkk

    domingo (dia especial): linguiça ...kkkkkkkk

    tá dificil pro GP assim...

    ResponderExcluir
  8. Na Penitenciária de Parelheiros existe a co-gestão para preparação da alimentação, que é bastante variada e a alimentação dos funcionários é boa, basta perguntar aos agentes de outras Unidades que trazem presos, pois geralmente almoçam no refeitório, o valor per capta é algo em torno de R$ 5,70, uma das mais baratas do estado, com a economia dá pra construir uma Unidade Prisional a cada oito anos, os diretores não recebem per capta devido a co gestão.
    Outro fato é que os presos recebem um salário mínimo e regularmente participam de cursos de capacitação, coisas que a auto gestão não propicia.
    O contrato em tela cita uma Unidade Feminina.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Jenis,
    Qualquer pessoa que trabalhe no sistema penitenciário e conheça este sistema de servir refeição nas unidades prisionais para os detentos, e para os funcionários sabe que isto é a pior coisa que foi feito pelo governo a este respeito, estas empresas só visam, e priorizam o lucro em detrimento da qualidade e o respeito a parte contratante.isto como em qualquer outro tipo de atividade econômica num Pais capitalista como o nosso, melhor seria se houvesse bom senso da administração pública e melhor zelo a meu ver do erário público que as refeições fossem feitas pela própria unidade pela sua cozinha instalada com certeza o lucro auferido pelas empresas seria redirecionado e revertido aos detentos e funcionários em melhora da qualidade da alimentação servida, e no tocante aos CDPs que não contam com cozinha própria como a maioria dos existentes que fosse implantado a forma de ser eleita uma unidade mãe num raio de mais ou menos 50 km de distancia destes CDPs de preferencia uma Penitenciária a qual tivesse uma boa cozinha que fizesse as refeições para ela e para estas unidades afilhadas, mão de obra para a elaboração destas refeições existem que são os próprios detentos, todas unidades contam com espaço que pode ser aproveitado com uma boa horta para consumo próprio, logística também existe, pois toda unidade conta com uma sub frota para que neste caso das unidades mães ser transportados até as unidades afilhadas, quem faça as licitações para aquisição dos gêneros alimentícios também existe, pois todas unidades contam com diretorias administrativas e de de núcleo de finanças, e com o advento da B.E.C as licitações são mais transparentes, e mais eficazes no combate as licitações fraudulentas e direcionadas a esta ou aquela empresa fornecedora, porém no final disto tudo fica uma pergunta será que ninguém viu isso?, ou outra pergunta mais sorrateira, será que existe uma caixa de pandora por traz disto tudo? enquanto isso perde a administração pública com o pagamento do lucro auferido pelas empresas de alimentação, a qualidade inferior, e a fragilização da segurança das unidades em receber milhares de volumes vindos de empresas externas as unidades, e ao serviço penitenciário, quem sabe se houvesse uma mudança em quem de direito todos ganhariam, os detentos e funcionários teriam a possibilidade de ter uma melhor alimentação, o erário público em economia na compra dos víveres alimentícios , e as unidades teriam uma melhora na segurança em deixar de entrar grandes e tantos volumes vindos de lugares alheios ao serviço penitenciário, forte abraço.

    ResponderExcluir
  10. Desculpe a todos que aqui falam, porém já fui do sistema, hoje tenho uma Consultoria em Licitações. O que o Tribunal de contas apontou foi a não legalidade no modo de contratação da mão de obra interna, do presos, pois segundo a Lei somente Fundações poderiam. Os contratos de alimentação transportada todos foram aprovadas. Atestado de Capacidade Técnica é exigido em todos os pregões e demais licitações pois assim determina a Lei 8.666/93 e 10.520/2002.
    Sou favorável requerer da empresa atestados, Registro no Conselho de Nutricionista pois alimentação é algo sério. Já sera que todos vocês já pararam para pensar que o valor da comensal no Estado hoje esta em média R$ 8,00, será se eu der para cada um de vocês R$ 8,00 vocês conseguem tomar Café com Lei pão e manteiga, almoço de 600 gramas, com suco, fruta e pão e jantar de 600 gramas com suco, fruta e pão? Gostaria de ver onde esta os grandes lucros que as empresas tem. Para ter exemplo cozinha de auto gestão como CDP de Caraguatatuba a comensal sai em média R$ 8,25, ou seja é mais caro que pagar para uma cozinha.
    Antes de publicar criticas, vamos ver como funciona, os gastos e tudo mais.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.