sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Desapropriado área para construção de duas penitenciárias em Riversul-SP

DECRETO Nº 60.167,
DE 20 DE FEVEREIRO DE 2014
Declara de utilidade pública, para fins de desapropriação,
bens imóveis situados no Município de
Riversul, necessários à edificação de duas unidades
prisionais ou de outros serviços públicos
GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo,
no uso de suas atribuições legais e nos termos dos artigos 2º
e 6º do Decreto-Lei federal nº 3.365, de 21 de junho de 1941,
alterado pela Lei federal nº 2.786, de 21 de maio de 1956,
Decreta:
Artigo 1º - Ficam declarados de utilidade pública, para fins
de desapropriação pela Fazenda do Estado, por via amigável ou
judicial, bens imóveis necessários à edificação de duas unidades
prisionais ou de outros serviços públicos, situados no Município
de Riversul, à margem direita da Estrada Vicinal Bairro dos Froes,
a cerca de 750m do km 13 da Estrada Riversul, Bairro Barra Alegre,
com área total de 166.666,02m2 (cento e sessenta e seis mil,
seiscentos e sessenta e seis metros quadrados e dois decímetros
quadrados), conforme identificado no processo SAP-1731/2013,
assim descritos:
I - inicia-se a descrição deste perímetro como parte do
imóvel objeto da matrícula nº 4.846, do Oficial de Registro de
Imóveis de Itaporanga, assim descrita e encerrando 71.930,30m2
(setenta e um mil, novecentos e trinta metros quadrados e
trinta decímetros quadrados): no vértice-1 de coordenadas
N=7.356.787,7036m e E=652.111,1715m, localizado as margens
da estrada de terra Bairro Froes, deste segue com azimute
de 133º50'55,11" e distância de 77,90m até o vértice-2,
de coordenadas N=7.356.733,7395m e E=652.167,3491m;
confrontando neste trecho com estrada de terra Bairro Froes,
deste segue com azimute de 111º55'1,89" e distância de
4,71m até o vértice-3, de coordenadas N=7.356.731,9823m e
E=652.171,7165m; confrontando neste trecho com estrada de
terra Bairro Froes, deste, segue com azimute de 133º33'52,57"
e distância de 203,02m até o vértice-4, de coordenadas
N=7.356.592,0633m e E=652.318,8279m; confrontando neste
trecho com estrada de terra Bairro Froes, deste segue com azimute
de 134º20'50,71" e distância de 123,25m até o vértice-5,
de coordenadas N=7.356.505,9140m e E=652.406,9622m;
confrontando neste trecho com estrada de terra Bairro Froes,
deste segue com azimute de 189º55'0,06" e distância de
7,45m até o vértice-6, de coordenadas N=7.356.498,5802m e
E=652.405,6801m; confrontando neste trecho com estrada de
terra Bairro Froes, deste segue com azimute de 224º06'43,43"
e distância de 24,03m até o vértice-7, de coordenadas
N=7.356.481,3307m e E=652.388,9571m; confrontando neste
trecho com estrada de terra Bairro Froes, deste segue com azimute
de 219°02'17,98" e distância de 67,94m até o vértice-8,
de coordenadas N=7.356.428,5563m e E=652.346,1627m;
confrontando neste trecho com estrada de terra Bairro Froes,
deste segue com azimute de 197°21'16,50" e distância de
12,03m até o vértice-9, de coordenadas N=7.356.417,0729m e
E=652.342,5740m; confrontando neste trecho com estrada de
terra Bairro Froes, deste segue com azimute de 211º55'32,08"
e distância de 45,55m até o vértice-10, de coordenadas
N=7.356.378,4171m e E=652.318,4890m; confrontando neste
trecho com estrada de terra Bairro Froes, deste segue com azimute
de 203º29'22,76" e distância de 32,51m até o vértice-11,
de coordenadas N=7.356.348,6046m e E=652.305,5325m;
confrontando neste trecho com estrada de terra Bairro Froes,
deste segue com azimute de 317º08'19,06" e distância de
69,36m até o vértice-12, de coordenadas N=7.356.399,4485m e
E=652.258,3493m; confrontando neste trecho com matrícula nº
4.326, deste segue com azimute de 317º08'19,06" e distância de
375,63m até o vértice-18, de coordenadas N=7.356.674,7874m
e E=652.002,8343m; confrontando neste trecho com matrícula
nº 4.326, deste segue com azimute de 43º48'51,77" e distância
de 156,48m até o vértice-1, de coordenadas 7.356.787,7036m
e E=652.111,1715m, ponto inicial da descrição deste perímetro,
confrontando neste trecho com matrícula nº 4.846, sendo que
todas as coordenadas aqui descritas estão geo-referenciadas
ao Sistema Geodésico Brasileiro, a partir da estação ativa da
RBMC de Ourinhos - SP código PPTE 96039, de coordenadas
N=7.461.680,694m e E=613.285,159m e encontram-se representadas
no Sistema UTM, referenciadas ao Meridiano Central
51°, tendo como o Datum o SIRGAS 2000;
II - a descrição deste perímetro como parte do imóvel objeto
da matrícula nº 4.326, do Oficial de Registro de Imóveis de
Itaporanga, assim descrita e encerrando 62.003,46m2 (sessenta
e dois mil e três metros quadrados e quarenta e seis decímetros
quadrados): no vértice-18 de coordenadas N=7.356.674,7874m
e E=652.002,8343m, localizado na divisa com a matrícula nº
4.846, deste segue com azimute de 137º08'19,10" e distância de
375,63m até o vértice-12, de coordenadas N=7.356.399,4485m
e E=652.258,3493m; confrontando neste trecho com matrícula
nº 4.846, deste segue com azimute de 223º48'51,77"
e distância de 172,55m, até o vértice-13, de coordenadas
N=7.356.274,9353 m e E=652.138,8855 m; confrontando neste
trecho com matrícula nº 4.326, deste segue com azimute
de 319º19'44,48" e distância de 293,44m, até o vértice-19,
de coordenadas N=7.356.497,4990m e E=651.947,6473m;
confrontando neste trecho com matrícula nº 4.329, deste
segue com azimute de 319º19'44,48" e distância de 83,30m
até o vértice-17, de coordenadas N=7.356.560,6826m e
E=651.893,3568m; confrontando neste trecho com matrícula nº
4.328, deste segue com azimute de 43º48'51,77" e distância de
158,13m até o vértice-18, de coordenadas N=7.356.674,7874m
e E=652.002,8343m ponto inicial da descrição deste perímetro;
confrontando neste trecho com matrícula nº 4.326, sendo que
todas as coordenadas aqui descritas estão geo-referenciadas
ao Sistema Geodésico Brasileiro, a partir da estação ativa da
RBMC de Ourinhos - SP código PPTE 96039, de coordenadas
N=7.461.680,694m e E=613.285,159m e encontram-se representadas
no Sistema UTM, referenciadas ao Meridiano Central
51°, tendo como o Datum o SIRGAS 2000;
III - inicia-se a descrição deste perímetro como parte do
imóvel objeto da matrícula nº 4.328, do Oficial de Registro de
Imóveis de Itaporanga, assim descrita e encerrando 7.906,10m2
(sete mil, novecentos e seis metros quadrados e dez decímetros
quadrados): no vértice-17 de coordenadas N=7.356.560,6826m
e E=651.893,5368m, localizado na divisa com matrícula nº
4.326, deste segue com azimute de 139º19'44,85" e distância de
83,30m até o vértice-19, de coordenadas N=7.356.497,4990m e
E=651.947,6473m; confrontando neste trecho com matrícula nº
4.326, deste segue com azimute de 229º50'32,55" e distância de
97,92m até o vértice-15, de coordenadas N=7.356.434,3481m
e E=651.872,8062m; confrontando neste trecho com matrícula
nº 4.329, deste segue com azimute de 313º48'51,77"
e distância de 72,64m, até o vértice-16, de coordenadas
N=7.356.484,6354m e E=651.820,3935m; confrontando neste
trecho com matrícula nº 4.328, deste segue com azimute de
43º48'51,77" e distância de 105,39m até o vértice-17, de coordenadas
N=7.356.560,6826m e E=651.893,5368m ponto inicial
da descrição deste perímetro; confrontando neste trecho com
matrícula nº 4.328, sendo que todas as coordenadas aqui descritas
estão geo-referenciadas ao Sistema Geodésico Brasileiro,
a partir da estação ativa da RBMC de Ourinhos - SP código PPTE
96039, de coordenadas N=7.461.680,694m e E=613.285,159m
e encontram-se representadas no Sistema UTM, referenciadas
ao Meridiano Central 51°, tendo como o Datum o SIRGAS 2000;
IV - inicia-se a descrição deste perímetro como parte do
imóvel objeto da matrícula nº 4.329, do Oficial de Registro de
Imóveis de Itaporanga, assim descrita e encerrando 24.826,16m2
(vinte e quatro mil, oitocentos e vinte e seis metros quadrados
e dezesseis decímetros quadrados): no vértice-19 de coordenadas
N=7.356.497,4990m e E=651.947,6473m, localizado
na divisa da matrícula nº 4.326 com a matrícula nº 4.328,
deste segue com azimute de 139º19'44,85" e distância de
293,44m até o vértice-13, de coordenadas N=7.356.274,9353m
e E=652.138,8855m; confrontando neste trecho com matrícula
nº 4.326, deste segue com azimute de 223º48'51,77"
e distância de 69,18m até o vértice-14, de coordenadas
N=7.356.225,0137m e E=652.090,9884m; confrontando neste
trecho com matrícula nº 4.329, deste segue com azimute de
313º48'51,77" e distância de 302,36m até o vértice-15, de
coordenadas N=7.356.434,3481m e E=651.872,8062m; confrontando
neste trecho com matrícula nº 4.329, deste segue com
azimute de 49º50'32,54" e distância de 97,92m até o vértice-19,
de coordenadas N=7.356.497,4990m e E=651.947,6473m
ponto inicial da descrição deste perímetro; confrontando neste
trecho com matrícula nº 4.328, sendo que todas as coordenadas
aqui descritas estão geo-referenciadas ao Sistema Geodésico
Brasileiro, a partir da estação ativa da RBMC de Ourinhos - SP
código PPTE 96039, de coordenadas N=7.461.680,694m e
E=613.285,159m e encontram-se representadas no Sistema
UTM, referenciadas ao Meridiano Central 51°, tendo como o
Datum o SIRGAS 2000.
Artigo 2º - Fica a expropriante autorizada a invocar o caráter
de urgência no processo judicial de desapropriação, para fins
do disposto no artigo 15 do Decreto-Lei federal nº 3.365, de 21
de junho de 1941.
Artigo 3º - As despesas com execução do presente decreto
correrão por conta de verba própria da Secretaria da Administração
Penitenciária.
Artigo 4º - Este decreto entra em vigor na data de sua
publicação.
Palácio dos Bandeirantes, 20 de fevereiro de 2014
GERALDO ALCKMIN
Lourival Gomes
Secretário da Administração Penitenciária
Edson Aparecido dos Santos
Secretário-Chefe da Casa Civil
Publicado na Casa Civil, aos 20 de fevereiro de 2014.

3 comentários:

  1. RIVERSUL MAIS UMA PEQUENA CIDADE (7000 HABITANTES) QUE ACHA QUE VAI RESOLVER SEUS PROBLEMAS DE EMPREGO CONSTRUINDO DUAS UNIDADES PRISIONAIS, NÃO VAI. TRARÁ MAIS PROBLEMAS QUE SOLUÇÕES. AUMENTARÁ DEMANDAS QUE ELA NÃO ESTA PREPARADA PARA ARCAR, TAIS COMO, SAÚDE, SEGURANÇA E MORADIA.

    ResponderExcluir
  2. Solidariedade a RIVERSUL
    Penitenciárias na Região de Itararé

    Assim como vários municípios da região de Itararé tiveram políticos do PSDB rejeitados nas urnas, inclusive Itapeva e Itararé, assim como outros corruptos de diversos partidos - mas a maioria do PSDB - foram sentenciados, condenados pela justiça no estado de SP todo, e a PF ainda caça outros, assim como alguns corruptos morreram impunes porque se continuassem vivos estariam presos, ainda assim, Ribeirão Vermelho do Sul que virou Riversul, agora vai ter duas penitenciárias impostas pelo governo do PSDB à carente cidade e região.
    Itararé mesmo, cidade histórica, que vivenciou revoluções e permanece ainda chão de estrelas, terra de artistas, bonita pela própria natureza – a história do Brasil passa por Itararé - com uma história que toda cidade paulista gostaria de ter, aqui tiveram a pachorra de erguer um nefasto Pedágio dividindo o município ao meio, por incrível que pareça. Poderia ser no Parque Ecológico da Gruta das Andorinhas Bentas, área de divisa com o Paraná, no entanto, criaram um pedágio bem no meio do município, coisa irracional, com isso impedindo que cidadãos contribuintes pudessem ir ao mais rico recanto da cidade, o Balneário do Rio Verde e Rio da Vaca, tendo que pagar a vergonhosa tarifa de pedágio para estar no próprio município, em área de lazer, uma verdadeira desonra, uma vergonha.
    Região sul paulista abandonada pelo governo do PSDB, que, incompetente e blindado por grande parte da chamada mídia tendenciosa e parcial, está por quase duas décadas no poder; o governo do estado sem projeto para segurança, educação, saúde, reforma agrária, o estado tendo virado por essas e outras (incompetência e impunidade) na verdade uma verdadeira Cracolandia a céu aberto, um verdadeiro Pinheirinho a céu aberto, um verdadeiro Carandiru a céu aberto, e ainda a Região de Itararé, sudoeste do Estado, sendo apenada com duas penitenciarias em Riversul. Falta de respeito. Uma vergonha para a região. Como é que Avaré e Itaí aceitaram isso?
    Itararé, Itapeva, Itaberá, Itaporanga, Riversul, cidades irmãs, no historial da região como um todo, que é uma das mais pobres no estado de São Paulo, há tempos abandonada pelo governo do PSDB – que saudades de Carvalho Pinto e Franco Montoro! - agora, para ferrar ainda mais, duas penitenciárias em Riversul. Se fosse para enquadrar os corruptos do Trensalão Tucano, das Privatizações Tucanas (Livro denuncia de Amaury Jr), ainda pelo menos saberíamos que a justiça de SP deixou de ser chapa branca, deixou de ser tendenciosa e parcial, mas, para envergonhar o município e a região, é um total desrespeito aos cidadãos contribuintes dessas cidades que estão revoltados.
    Nossa solidariedade ao querido município de Riversul.
    Poeta Silas Correa Leite
    Membro da UBE-União Brasileira de Escritores
    E-mail: poesilas@terra.,com.br
    Blog premiado do UOL
    WWW.portas-lapsos.zip.net



    ResponderExcluir
  3. MORO EM RIVERSUL,VIAJO A 15 ANOS MAIS DE 180 KM DIA PARA SUSTENTAR MINHA FAMILIA FORA EU TEM MAIS UNS 20 QUE TRABALHAM AINDA MAIS LONGE,ENTÃO EU ACHO QUE SERA ÓPTIMO PARA MIN E ESSE PESSOAL QUE TRABALHA FORA E ENFRENTA ESTA ESTRADA VIOLENTA...

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.