terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Detento assassina companheiro de cela em presídio paulista.


Fonte:
http://g1.globo.com/sp/presidente-prudente-regiao/noticia/2014/02/detento-assassina-companheiro-de-cela-em-briga-de-faccoes.html

Detento assassina companheiro de cela em briga de facções


Crime aconteceu neste sábado (15), na Penitenciária de Tupi Paulista.
Autor confessou que deu uma 'gravata' e quebrou o pescoço do homem.


Carolina Mescoloti Do G1 Presidente Prudente




O detento Wanderson Correia Malta, de 27 anos, foi morto na cela 6 do Pavilhão Disciplinar da Penitenciária de Tupi Paulista na noite deste sábado (15). Conforme a Polícia Civil, um dos presos que estava na cela confessou a autoria do crime, afirmando que o golpeou com uma “gravata” no pescoço.

Conforme o delegado responsável pela investigação, Aderson Moisés Vieira, três presos estavam na cela no momento do homicídio. “A briga teria começado entre integrantes de facções criminosas inimigas, a que Wanderson e outro preso afirmavam pertencer. No momento do desentendimento, outro detento se envolveu na discussão e golpeou a vítima, quebrando seu pescoço”, afirma.

Após ter matado o companheiro de cela, o detento chamou um agente penitenciário, confessou o crime e para avisarem a polícia. “O autor afirmou que esperaria até o dia seguinte para comunicar a morte, mas acabou confessando o assassinato”, aponta Vieira.

A Polícia Civil esteve no local para realizar a perícia e encaminhou o corpo ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização do laudo. Sobre a causa da morte, o delegado conta que nenhum objeto suspeito foi localizado na cela.

“O detento que discutiu com a vítima afirmou que o outro companheiro de cela teria usado um lençol para matá-lo, porém não encontramos nenhum material que pudesse ter ligação com o crime. Somente após o laudo, poderemos afirmar se o preso foi morto pela 'gravata' ou com o uso de outro objeto”, diz.

O autor do homicídio foi preso em flagrante, ainda segundo o delegado, e responde por outro assassinato e por roubos cometidos. “Os presos foram colocados em celas separadas e transferidos para outro pavilhão da penitenciária. Agora, o detento aguarda o julgamento e responderá criminalmente pelo crime”, finaliza.

O G1 entrou em contato com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) na manhã desta segunda-feira (17), mas até o momento da publicação desta matéria não teve retorno.

Um comentário:



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.