sábado, 6 de setembro de 2014

SAP cogita conceder arma acautelada aos AEVPs.


No meu ponto de vista, armas acauteladas são armas concedidas pelo governo do estado para que os AEVPs possam utilizar fora do serviço, ou até mesmo para ir e voltar da unidade prisional, assim como o policial militar.
 
É óbvio que eu e muitos amigos sendo agentes de segurança penitenciária, quando vemos essa publicação em que a SAP cria grupo de trabalho para estudar a possibilidade de conceder armas acauteladas somente aos AEVPs, também queremos receber armas do governo de São Paulo, que já doou mais de 200.000 armas para outros estados(Clique aqui e veja a publicação da doação das armas).
 
Sugiro que os sindicatos enviem ofícios ou conversem com o secretário da SAP para nos incluir nesse benefício, afinal, sabemos que os presos odeiam os agentes de escolta e vigilância penitenciária, mas nós agentes de seguranças penitenciária somos os que estamos em contato direto e muitos de nós foram assassinados simplesmente por sermos agentes penitenciários.
 
Só acho que não devemos tencionar por enquanto, acho que se os AEVPs conquistarem esse benefício, justamente por trabalharem com armamentos no trabalho(talvez esse argumento seja mais fácil para a SAP defender), temos que ter calma e conquistar o nosso espaço sem atrapalhar a conquista dos AEVPs, tenho certeza que se chegar para eles, chegará para nós.
 
Espero que não seja um estudo "só para inglês ver", ou só eleitoreiro, já que estamos próximo das eleições, acredito que por sermos meros reféns nos presídios paulista e sermos caçados na rua como caça, isso é o mínimo que o governo do estado pode fazer.
 
Veja a publicação que cria o grupo de trabalho para o estudo da possibilidade dessa conquista.
Administração
Penitenciária
GABINETE DO SECRETÁRIO
Resolução SAP - 122, de 29-8-2014
Constitui Grupo de Trabalho com o fim de estudar
a viabilidade de aplicação do artigo 6º, § 1º-B,
incisos I e II, acrescido à Lei Federal 10.826, de
22-12-2003, pela Lei Federal 12.993, de 17-06-
2014, na utilização de arma de fogo, sob regime
de acautelamento, pelos Agentes de Escolta e
Vigilância Penitenciária
Considerando a necessidade de estudar a viabilidade de
aplicação dos ditames legais para o uso de armo de fogo, sob
regime de acautelamento, pelos Agentes de Escolta e Vigilância
Penitenciária, subordinados à Secretaria da Administração
Penitenciária;
O Secretário da Administração Penitenciária resolve:
Artigo 1º - Instituir Grupo de Trabalho, destinado a estudar
a viabilidade da aplicação do artigo 6º, § 1º-B, incisos I e II,
acrescido à Lei Federal 10.826, de 22-12-2003, pela Lei Federal
12.993, de 17-06-2014, para o uso de arma de fogo, sob regime
de acautelamento, pelos Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária,
subordinados a Secretaria da Administração Penitenciária.
Artigo 2º - Designar para integrar o grupo de trabalho os
seguintes membros, sob a coordenação do primeiro:
I – Hugo Berni Neto, R.G. 14.384.005-8, representando a
Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana;
II – Inae Almeida de Mattos. R.G. 35.204.277-1, representando
a Assessoria Técnica do Gabinete;
III – Fabiano Doretto Pagioro, R. G. 34.334.999-1, representando
a Escola da Administração Penitenciária;
IV –Luiz Dantas Cruz Junior, R.G. 8.273.653-4, representando
a Chefia de Gabinete;
V – Lino Wagner Modenesi, R.G. 05.548.897, representando
o Departamento de Inteligência e Segurança da Administração
Penitenciária;
VI – Paulo Rogerio Cerqueira Lopes, R.G. 16.346.681,
representando o Departamento de Inteligência e Segurança da
Administração Penitenciária;
Artigo 3º - Para consecução de sua finalidade, o coordenador
do Grupo de Trabalho poderá:
I - convocar servidores que, por seus conhecimentos e
experiência profissional, possam contribuir para a realização
dos trabalhos;
II - solicitar, junto aos órgãos competentes, as informações
que julgar necessárias ao desenvolvimento dos trabalhos objeto
desta resolução.
Artigo 4º - As atribuições estabelecidas aos membros do
Grupo de Trabalho deverão ser exercidas sem prejuízo das
demais inerentes às funções que desempenham.
Artigo 5º – O Grupo de Trabalho de que trata o artigo 1º
deverá apresentar relatório conclusivo em 60 dias, a contar da
data da publicação desta Resolução.
Artigo 6º - Esta resolução entra em vigor na data de sua
publicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.