quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Detento é acusado de estuprar filha dentro de presídio paulista, segundo o Jcnet.

Fonte: http://www.jcnet.com.br/Policia/2014/11/detento-e-acusado-de-estuprar-filha.html
Detento é acusado de estuprar filha

Ele seria portador de HIV e abuso teria ocorrido durante visita da menina, de 10 anos, no presídio; em outro caso, vítima seria garoto de 4 anos

Bruna Dias e Ana Borges






Uma menina, de 10 anos, teria sido abusada pelo próprio pai em uma penitenciária da região, durante uma visita. O caso foi denunciado para a Polícia Civil na tarde de ontem, em Bauru. O detento ainda seria portador do vírus HIV, segundo relatou a avó materna, que tem a guarda da criança e fez a acusação. Este foi o segundo caso registrado ontem.

De acordo com o registrado em boletim de ocorrência (BO), a menina teria ido à unidade prisional em Pirajuí (58 quilômetros de Bauru), juntamente com a namorada do pai, para visitá-lo. Ambas teriam cochilado na cela. A criança teria acordado e o pai estaria esfregando o pênis no meio das pernas dela.

Percebendo o susto da menina, ele teria rapidamente se recomposto e colocado a cueca. Apesar de a namorada também estar na cela, ela não teria acordado e nem presenciado o abuso, segundo contou a criança.

Segundo a avó materna, a menina teria retornado para a casa bastante estranha e teria ficado vários dias sem querer conversar com os familiares. Passado algum tempo, ela teria, finalmente, relatado o abuso a uma tia, que contou imediatamente para a avó.

Após ter conhecimento do suposto abuso e saber que o pai da menina é portador de HIV, a avó, imediatamente, procurou a Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Bauru para denunciar o ocorrido.

A menor passou por exame de corpo delito e será encaminhada para tratamento psicológico. O caso foi registrado como estupro de vulnerável e será investigado.

Por conta do adiantado do hora, não foi possível acionar a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) para comentar o caso.

Menino

Fora este, mais um caso de estupro foi registrado em Bauru. A vítima seria um menino de 4 anos. Conforme apurado pelo JC, ele estava com a mãe em um hotel da área central, quando se queixou de dores nas regiões íntimas. A lesão foi constatada no Pronto-Socorro Central (PSC).

Era perto da meia-noite quando o menino estava em um hotel com a mãe e começou a reclamar das dores. Preocupada, ela procurou a unidade de saúde, onde a criança foi examinada por um médico. O menino teria relatado o abuso sexual por parte de um familiar.

A Polícia Militar (PM) chegou a procurar o suspeito em alguns locais de Bauru, contudo, ele teria saído da cidade na mesma noite.

Apesar de o caso ainda não ter sido distribuído oficialmente para investigação da Polícia Civil, a delegada Priscila Bianchini afirma que vai apurar o caso. “Vamos instaurar inquérito e ouvir as partes”.

Ainda conforme apurado pela reportagem, até o fechamento desta edição, o acusado pelo delito ainda não tinha sido localizado. Não foi possível obter mais detalhes da denúncia, uma vez que o BO foi censurado pela Polícia Civil, a pedido dos envolvidos.


Só neste ano, a polícia já registrou 98 casos de estupros no município

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), somente de janeiro até setembro, foram registrados 98 casos de estupros em Bauru. Pela gravidade do crime, a média de dez casos ao mês é bastante preocupante.

Entre 2013 e este ano, os registros tiveram o que pode ser considerado uma estabilidade. Nos primeiros nove meses do ano passado, foram 99 denúncias de estupro na cidade.

Em tempo: os casos recentes das três crianças não englobam tais dados, uma vez que as estatísticas da SSP-SP mais atualizadas computam registros até o fim de setembro.


Mais um caso

No último dia 16 de novembro, a Polícia Civil recebeu mais um registro de estupro. Conforme apurado pelo JC, a vítima seria uma menina de apenas 7 anos. A suspeita do caso, assim como a denúncia mais recente, também recairia sobre um familiar.

A delegada Alexandra Gonçalves Nogueira afirma que o caso será investigado e que instaurará inquérito para aprofundar as informações relatadas no boletim de ocorrência.

O registro também foi censurado pela Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.