quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Fazenda credencia 11 instituições bancárias para concessão de crédito consignado


Só que em todos bancos que fui os gerentes não sabem dar informação sobre esse assunto.
Se você sabe de algum banco que está fazendo o empréstimo consignado para servidores do estado de São Paulo,  comentem abaixo...


Fazenda credencia 11 instituições bancárias para concessão de crédito consignado


Bancos estão habilitados a oferecer crédito consignado a 1 milhão de funcionários públicos estaduais


Onze instituições bancárias foram credenciadas pela Secretaria de Estado da Fazenda para concessão de serviços de amortização de empréstimos financeiros e financiamentos diretamente na folha do pagamento aos servidores do Estado. São elas: Alfa, Bradesco, BMG, Bonsucesso, Daycoval, Itaú-Unibanco, Itaú-BMG, Industrial, Intermedium, Panamericano e Santander.

Estes bancos estão habilitados a oferecer crédito consignado a um milhão de funcionários públicos estaduais, sendo que a concessão depende da assinatura dos contratos com a Prodesp, responsável pela folha de salários dos servidores ativos, com a SP Prev, que processa os pagamentos dos servidores inativos, e com a Polícia Militar, responsável pela folha dos policiais militares.




Fonte: Portal do Governo

24 comentários:

  1. mas quando isso vai realmente comessar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. axo qui comessa na cuartafeira

      Excluir
    2. eçe inplestemo vai ajodar a todos espero qui cumesssi rapedo!!!

      Excluir
    3. num axo qui vai te iço nao

      Excluir
    4. Nossa quanto erro de português.

      Excluir
  2. Jenis , talvez os gerentes das agências ainda não foram comunicados oficialmente pelas "Coordenadorias" deles.!! Mas se ocorrer isso, alguns bancos irão poder guerrear com o Banco do Brasil, detentor atual dos consignados em folha, e muitos ASPs poderão "vender" seus empréstimos para esses bancos, que comprarão a dívida, com juros menores é óbvio, e o ASP pagará uma parcela menor, resumindo poderão fazer a portabilidade para esses outros bancos concorrentes do Banco do Brasil. Vamos aguardar pra ver, porque 1 milhão de funcionários públicos não é pouco dinheiro envolvido não!

    ResponderExcluir
  3. Só eu tenho 5 empréstimos em 1, somam no final do mês R$ 1022,00 !!!

    ResponderExcluir
  4. Já que infelizmente dependemos de emprestar $$, que haja concorrências entre os bancos, nos favorecendo.

    ResponderExcluir
  5. voce esqueceu de um banco que saiu no d.o de 11/11/14
    a caixa federal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e verdade que saiu no D. O de 11/11/14 CAIXA ECONOMICA?

      Excluir
    2. e verdade que saiu o nome da caixa econimica?

      Excluir
  6. se tivessemos salario digno, jamais precisariamos ficar enterrados nessa raça desgraçada que se chama banco..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se vc soubesse gastar o q ganha tvz nao precisasse de banco....

      Excluir
    2. Nada a ver manézão!!!!

      Excluir
  7. Tem ditado árabe que diz:
    Nao fique rico fazendo festa com dinheiro EMPRESTADO!
    Por esas e outras que tenho o biquinho para salvar, detalhe, nao faça o bico virar parte das despesas mensais, isso é o segredo!

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de saber se é legal os descontos dos consignados em conta corrente, já que antes era descontando tudo na folha de pagamento, mas depois da fazenda exigir os descontos dentro da lei, os bancos passaram a descontar o limite na folha e o restante debitando na conta, como os bancos não perdem nada, os sindicatos deveriam entrar com uma ação contra esse tipo de desconto, mesmo porque os funcionários assinaram o contrato para que os descontos fossem feito na folha e não em debito em conta, mesmo porque se fosse para debito em conta, eles não dariam tanto empréstimos aos servidores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro colega, tive esse problema em 2011 so de emprestimo ultrapassava os 30% que a leí restringe para consignado, fui no pequenas causas e consiliador do TJ/SP e falaram que eu tinha ciencia dos contratos, e pediram para o banco aumentar a quantidade de parcelas e diminuir o valor, o BB foi irredutivel, sem acordo, entao nao acredite que a leí ira te ajudar porque nao ira, consignado ou debito chega no dia o banco debita e nao quer nem saber!!!

      Excluir
    2. É legal. Vale o contrato que vc assinou sem ler. Normalmente, os bancos colocam uma cláusula que vc autoriza o débito em conta caso o percentual para desconto em folha acordado com o governo ultrapasse, no caso também de vc tiver o pagamento reduzido, no caso também de vc ficar sem pagamento, etc. Essa cláusula é boa para nós, pois permite que os gerentes autorizem o nosso crédito caso o percentual acordado com o governo de desconto em folha ultrapasse um pouco. É logico que os gerentes não fazem isso para todos os funcionários nem para toda finalidade, vai depender da analise do risco do crédito.

      Excluir
    3. cláusula de débito automático não afasta ilegalidade de descontos superiores a 30% do salário
      O banco não pode se apropriar do salário de seu cliente para cobrar débito decorrente de contrato bancário, mesmo havendo cláusula permissiva em contrato de adesão. Esse foi o entendimento que prevaleceu na decisão da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em julgamento de recurso especial interposto pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

      O MPMG ajuizou ação contra o Itaú Unibanco S/A alegando que a instituição financeira estaria debitando integralmente o salário dos consumidores para pagamento de dívidas bancárias decorrentes de empréstimos, juros de cartão de crédito, tarifas e outros.

      O juiz de primeiro grau entendeu que a cláusula de débito automático de empréstimo em conta corrente é legal, pois “uma vez depositado em conta, o valor é crédito, não é salário nem moeda, não havendo que se falar em violação da norma do artigo 649, inciso IV, do Código de Processo Civil”.

      A apelação foi negada. Segundo o acórdão, não era necessária a produção de nova prova e não havia nenhuma ilegalidade no desconto de parcelas referentes ao pagamento de empréstimo, debitadas da conta corrente do cliente, pois o correntista, ao firmar contrato e concordar com as cláusulas, teve plena consciência de que essa seria a forma de pagamento.

      Operação ilícita

      Ao interpor recurso especial no STJ, o MPMG sustentou que a instituição financeira estaria fazendo descontos superiores ao limite de 30% do salário, chegando até mesmo a debitar integralmente o salário dos consumidores. Pediu também que pudesse produzir nova prova testemunhal de que o banco vem retendo quase todo o rendimento dos correntistas.

      O ministro Sidnei Beneti, relator, afirmou que o entendimento firmado no STJ é o de que, mesmo com cláusula contratual permissiva, a apropriação do salário do correntista pelo banco é ilícita e dá margem a reparação por dano moral. Acrescentou que o banco não pode se apropriar do total do salário de seu cliente para cobrar débito decorrente de contrato bancário, mesmo havendo cláusula permissiva no contrato de adesão.

      Ele observou que a produção da prova é necessária para julgar a causa de débito ilícito e determinou o retorno do processo à origem para nova análise... enfim, é ilegal, mas até vc conseguir esse reconhecimento, só chegando via recursos no STJ, o que se for rápido, levará uns 10 anos... até lá, vai sendo descontado, kkkk

      Excluir
  9. Jenis , quando vai poder ter a portabilidade de mudar de banco.

    ResponderExcluir
  10. é quando ? Jenis decifra isso para nós !

    ResponderExcluir
  11. O ASP se mata fazendo DGP ou bico!! reclama do salário!! reclama dos bancos!!! reclama do IAMSPE !! e na hora de votar, vota no PSDB! Alguém pode explicar?

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.