quarta-feira, 19 de novembro de 2014

PII de Serra Azul-SP tem cavaletes de madeira dentro dos raios, DG diz que reclamar disso é frescura, segundo o Sindasp.

Segundo informações de alguns colegas da PII de Serra Azul e da matéria do Sindasp, nessa unidade prisional tem cavaletes de madeira que os presos usam para trabalhar dentro dos raios, colocando a integridade física dos servidores em risco, diz ainda a matéria do Sindasp que ao reclamar com o DG da unidade, o mesmo disse que reclamar disso para o sindicato é frescura dos trabalhadores daquela unidade.
Até entendo o DG e o DCTE  querer manter a empresa dentro da unidade, mesmo deixando a segurança em segundo plano,  pois o objetivo deles é empregar todos os presos, mas deixo uma pergunta aqui. Esse presídio tem Diretor de Centro de Segurança e Disciplina?






Cavaletes dentro dos raios da Penitenciária II de Serra Azul colocam vida de agentes em risco
11/11/2014

1 Arquivo(s) Anexo a esta Notícia
Ofício PII de Serra Azul

Há quatro meses que o Sindasp pede a retirada dos cavaletes. No último dia 4 ocorreu uma briga generalizada de sentenciados no raio 6, que usaram de pedaços de madeira retirados dos cavaletes para agressões. Diretor da unidade diz a diretor do Sindasp que reclamação de funcionários ao sindicato é uma “frescura”


Carlos Vítolo
Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp-SP
imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)


O Sindasp-SP protocolou junto ao diretor da Penitenciária II de Serra Azul, Leandro Pereira, o pedido de retirada de cavaletes de madeira que se encontram nos raios da unidade. O protocolo foi feito via ofício pelo Diretor Administrativo da Sede Regional do Sindasp-SP em Ribeirão Preto, José Carlos Ernesto.

De acordo com o diretor do Sindasp-SP, o pedido já havia sido feito verbalmente há quatro meses, mas como não houve a retirada dos cavaletes, o Sindasp-SP resolveu protocolar por escrito. Clique para ler o ofício protocolado.

O sindicalista destaca que há cerca de quatro meses atrás esteve na unidade, junto com o ex-advogado do Sindasp-SP, Marcus Scandiuzzi Pereira, e pediram a retirada dos cavaletes. “Ressaltamos que aquilo poderia ser usado como arma nas mãos dos sentenciados contra os ASPs. Ao contrário do que pensávamos, o diretor respondeu que não tinha nenhum problema aparente manter os cavaletes nos raios”, disse JC Ernesto.

O diretor do Sindasp-SP disse ainda que o diretor da Penitenciária II de Serra Azul destacou que a reclamação dos funcionários era uma frescura. “Eu acho uma frescura os funcionários reclamarem disso para o sindicato. Por que eles não vêm falar diretamente comigo? A minha porta está aberta para todos que quiseram conversa comigo. Não precisa ter medo. Estou aberto ao diálogo”, disse o diretor da unidade ao diretor do Sindasp-SP, segundo o Ernesto em documento enviado à reportagem.

Segundo JC, ele disse ao diretor da unidade prisional que os cavaletes de madeiras nos raios colocam em risco a vida e a integridade física dos agentes penitenciários. “Disse para o diretor que mesmo ele buscando procurar ocupação para os sentenciados, em nenhum momento podemos esquecer dos procedimentos de segurança”, comentou o sindicalista.

De acordo com o diretor do Sindasp-SP, o diretor da PII de Serra Azul respondeu que “antigamente eram de ferro, eu que mudei para madeira. E vou deixar bem claro que, enquanto não me provarem o contrário, os cavaletes continuam dentro dos raios”, ressaltou o diretor da unidade ao sindicalista.

Para o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, com o protocolo do ofício, qualquer agressão que ocorrer contra agente penitenciário na unidade e que for utilizado cavaletes ou partes dos mesmos para ferir os servidores, o sindicato responsabilizará o diretor da unidade e a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), que responderão civil e criminalmente pelos fatos.

Sentenciados se envolvem em briga generalizada e usam cavaletes

Segundo o diretor do Sindasp-SP em Ribeirão Preto, no último dia 4, ocorreu uma briga generalizada no raio 6 da Penitenciária II de Serra Azul. A informação foi repassada por funcionários da unidade, que acharam melhor não se identificarem.

As informações dão conta de que os detentos se apropriaram de pedaços de madeira retirados dos cavaletes. Segundo os funcionários, vários presos saíram com escoriações, alguns foram encaminhados para atendimento médico externo, e dois permaneceram internados.

Fatos levados à Coordenadoria

O diretor do Sindasp-SP levou os fatos ao conhecimento do coordenador das unidades prisionais da Região Noroeste do Estado, Carlos Alberto Ferreira de Souza. De acordo com JC Ernesto, o coordenador disse que já havia conversado com diretor da PII de Serra Azul e que pediu a substituição dos cavaletes por outro tipo de material, no entanto, conforme o sindicalista, até o momento ainda não feito a mudança.

Veja o ofício no site do Sindasp.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.