domingo, 19 de julho de 2015

AEVP se suicidou na Penitenciária de Getulina-SP


Segundo informações de alguns colegas, um AEVP se suicidou hoje na Penitenciária de Getulina, se alguém tiver mais informações, comente abaixo:

Postagem liberada para comentário anônimo.

13 comentários:

  1. Alguém sabe alguma coisa de Taquarituba?

    ResponderExcluir
  2. Guerreiros sem armas
    Seg, 20 de Julho de 2015 09:27
    Mais um, menos um. Mais um “guerreiro” se foi. Menos um “guerreiro”, nesta guerra injusta.
    Nesta guerra de forças desiguais. Que arrasta, destrói vida, destrói famílias.
    Mais um “guerreiro” se foi. Mais uma família destruída. Acabada. Dilacerada pela violência que
    insiste em bater à porta.
    Violência, pura e simplesmente. Maldade por maldade. Prazer na dor dos outros. Felicidade na
    destruição.
    1 / 4
    Guerreiros sem armas
    Seg, 20 de Julho de 2015 09:27
    Por quê?
    Pergunto?
    Por quê?
    O que fizemos para sermos caçados desta forma?
    O que fizemos para sermos assassinados tão brutalmente?
    O que fizemos para que nossas famílias fossem destruídas desta maneira tão trágica?
    A dor que sentimos agora é insuportável. Como se uma navalha transpassasse o novo
    coração.
    Ele não voltará mais. Por mais que queiramos, como outros que já se foram nesta guerra, que
    insistem em não ver, ele não vai mais voltar.
    Só ficou a dor. O vazio. A solidão. O medo.
    Quem será a próxima vítima? Eu? Você? Nós?
    Desculpe, mas, mais uma vez, pergunto: Por quê?
    2 / 4
    Guerreiros sem armas
    Seg, 20 de Julho de 2015 09:27
    Se há uma guerra, quem somos nós? Onde estamos? Somos a linha de frente, lutando
    desarmados contra um inimigo invisível. Um inimigo covarde e cruel que atira pelas costas.
    Transformando-nos apenas em estatísticas.
    Há! Que guerra cruel esta! Se já não bastassem os medos e as angustias do dia a dia, onde
    somos reféns de 200, 250 presos por pavilhão. Somos agora reféns na rua. Seja no retorno do
    trabalho, no dia de folga. E pior ainda, no seu reduto mais sagrado, o nosso lar.
    Somos trabalhadores nada mais que isso. Trabalhadores que se transformaram em guerreiros.
    Guerreiros sem armas.
    E de quem é a culpa de tudo isso? Nossa?
    Somos o lado mais fraco da corda. Vivemos na corda bamba, trabalhando com o que temos.
    No trabalho fazemos o melhor. Damos o melhor. Fazemos o possível para que a Lei seja
    cumprida. Conseguimos para eles, estes mesmos que nos matam, que nos ameaçam,
    atendimentos médicos, odontológicos, remédios, alimentação.
    E por que fazem isto?
    Não somos nós que construímos as prisões ou aprovamos orçamentos para o sistema
    penitenciário.
    Não somos nós que julgamos (ou demoramos) para julgar os seus processos?
    Não quero culpar ninguém, mas, por quê? Por que nós?
    3 / 4
    Guerreiros sem armas
    Seg, 20 de Julho de 2015 09:27
    Nós que vemos as agruras do sistema penitenciário e que na maioria das vezes fazemos que o
    sofrimento dos recolhidos sejam menores.
    Seria só por covardia? Prazer?
    Onde isso vai chegar? Onde querem que isso chegue?
    Não queremos mais ver nossos amigos assim, em fotos nos jornais policialescos. Em fotos
    desfocadas e roupas vermelhas com sangue, sangue não de um, mas, de muitos.
    Sangue de uma categoria. De heróis esquecidos pela sociedade, que insiste em ignorar. Mas
    sangue puro, honesto. De homens e mulheres de bem que lutam diuturnamente para um
    mundo melhor.
    Estamos aqui, tristes. Mas a cada dia, mais forte que nunca, pois somos heróis. Somos
    guerreiros. Exemplos de coragem e luta.
    Somos ASPs. E nos orgulhamos disto.
    (A todos os nobres “GUERREIROS” que tiveram suas vidas ceifadas por este inimigo covarde
    e cruel, como RODRIGO BARELLA. Descansem em paz! E tenham certeza que não foi em
    vão!)
    Autor: Marcelo Souza, ASP da PIII de Lavínia
    4 / 4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta besteira.... Até onde EU entendi o cara quiz morrer näo é?

      Excluir
    2. Acho que tu não é ASP, e se for aprenda a ficar calado e respeitar a dor de cada um.

      Excluir
    3. Sábias palavras amigo , palavras ditas com o coração, espero que um dia pelo menos tudo isso mude em relação aos asp.

      Excluir
    4. .....não julgo, mas meu pensamento é que suicídio, covardia mais árdua pra família por deixar de ser guerreiro.... lutamos pela família e sociedade, mas temos que entender que esse ato talvez não seja pelo trabalho mas pela particularidade .... alguém vivia 24 horas com tal servidor? Deus sabe o que faz, então pêsames a família e considerados .... todos aevps e asps .... e com certeza amigo q se foi va com Deus e tudibao.......

      Excluir
  3. Foi postado para o ASP e não para o AEVP, lugar postado errado!

    ResponderExcluir
  4. Que diferença e briga boba entre asp e aevp nós estamos todos ferrados nessa porra.
    Quando o servidor não é morto pelo crime ele se mata ou sofre algum acidente de transito fatal.
    Ou chapa em algum sanatório por ai perdido em alguma clinica de recuperação ou aprisionado nesta vida de asp de desilusão sem horizonte que vislumbre algum porto seguro a tempestade não para.

    ResponderExcluir
  5. Agente penitenciário comete suicídio em Getulina
    Na manhã de domingo (19), um agente de escolta e vigilância penitenciária cometeu suicídio enquanto trabalhava no Presídio “Osíris Souza e Silva”, na cidade de Getulina. Ele desferiu um tiro contra a própria cabeça, na guarita da unidade prisional. José Henrique de Oliveira Gasbarra, de 41 anos de idade, residia no bairro Ulkysses Guimarães (CDHU Velho), em Lins. Ele era conhecido como “Zé Louco”.
    Horas antes do suicídio, Henrique alterou sua foto de perfil no Facebook: postou uma foto com um laço preto, símbolo de luto.
    No 1º dia de março deste ano, o agente postou algumas frases – também no Facebook – indicando que ele já pensava em cometer suicídio. Ainda em sua página, José Henrique postou foto de um colega de profissão assassinado em Campinas na noite de quinta-feira (17).
    Seu corpo foi sepultado nesta segunda-feira (20), às 17h, no Cemitério São João Batista.
    JORNAL CORREIO DE LINS
    *Facebook do AVSP: Gasbarra Henrique

    ResponderExcluir
  6. poxo o colega tava passando por problemas psicologicos, olha o apelido zé louco, dai o cara posta um livro com um monte de bla bla bla, q somos isso q somos aquilo q somos oprimidos q a guerra issu e aquilo, problemas psiquiatricos qualquer um pode ter em qualquer profissao desde o cara q combate o crime com arma em punho até o executivo q fica na sala chique de terno no ar condicionado, perca triste a familia e pronto, o cara sofria preconceito no serviço os colegas apelidaram o cara de louco, falar o que?

    ResponderExcluir
  7. deve ter drogas envolvida. menos mal que não matou alguns antes de se matar...

    ResponderExcluir
  8. suicidio passional: gostava de uma mulher, talvez

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.