segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Visitante morre após ser agredida pelo companheiro no CDP de Caraguá, SP, segundo o G1


Isso porque ele está preso por ter tentado matá-la, segundo o G1.

Fonte: G1

11/01/2016 01h14 - Atualizado em 11/01/2016 12h40
Visitante morre após ser agredida pelo companheiro no CDP de Caraguá, SP
A vítima, de 33 anos, sofreu esganadura; motivo do crime será investigado.
Mulher foi enforcada com objeto artesanal, relataram agentes à polícia.
Do G1 Vale do Paraíba e Região


Uma visitante do Centro de Detenção Provisória de Caraguatatuba (SP) morreu após ser agredida por um interno, de 38 anos, durante o horário de visita na tarde deste domingo (10). A vítima, de 33 anos, que era companheira do preso, sofreu esganadura. Segundo o boletim de ocorrência, ela foi socorrida, mas não resistiu.

De acordo com a Polícia Civil, os agentes penitenciários relataram que durante o horário de saída dos visitantes, por volta das 16h, perceberam que uma das mulheres não havia deixado o local. Ao verificarem, perceberam um tumulto no pátio da unidade.
Os presos estariam agredindo o preso, que esganou a mulher com uma corda artesanal, feita com sacos plásticos de leite. Segundo uma testemunha, o marido teria avançado no pescoço da mulher dentro de um banheiro. As causas da briga devem ser investigadas.

A mulher chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu. O filho da vítima estava com ela e foi levado do local pelo Conselho Tutelar.
O interno foi levado por volta das 18h ao DP de Caraguatatuba para prestar depoimento. O corpo foi para o IML da cidade.
Agressor
O interno que matou a companheira está preso por tentativa de homicídio contra a mulher que matou nesta domingo.
Ele está na unidade desde 12 de setembro do ano passado e vai responder por homicídio qualificado. Vítima e agressor eram moradores do bairro Olaria, em Caraguá.
Os familiares da mulher estão indignados. "Não dá para entender o porquê dele ter feito isso com ela. Além disso, foi um absurdo isso ter acontecido dentro da cadeia", afirmou Natália Carvalho, irmã da vítima.
O advogado da família informou que vai entrar com um processo contra o Estado por conta do homicídio.
Outro lado
A Secretaria de Administração Penitenciária informou que o preso foi conduzido ao DP e transferido para outra unidade prisional - o local não foi informado por questão de segurança.
Um procedimento disciplinar apuratório foi instaurado para apurar o fato. A SAP vai solicitar a internação do autor do homicídio em regime disciplinar diferenciado (RDD).
O presídio tem capacidade para abrigar 847 presos, mas atualmente tem uma população de 1.313 internos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.