quinta-feira, 26 de maio de 2016

Após 10 horas, presos encerram rebelião no CDP de São José


Fonte: G1

Após 10 horas, presos encerram rebelião no CDP de São José

Eles vão ser recolocados nas celas na noite desta quinta (26).
Refém, agente penitenciário de 30 anos foi libertado sem ferimentos.

Do G1 Vale do Paraíba e Região
Grupo de Intervenção Rápida vai realocar os presos nas celas (Foto: Camilla Motta/G1)Grupo de Intervenção Rápida vai realocar os presos nas celas (Foto: Camilla Motta/G1)
Após 10 horas de rebelião, os presos do Centro de Detenção Provisória do Putim, em São José dos Campos (SP), encerraram o motim que teve início às 8h desta quinta-feira (26). O agente penitenciário feito refém foi libertado por volta das 18h, sem ferimentos.
A pasta informou que o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) vai dar início à entrada dos presos para as celas nesta noite. Não há previsão da conclusão do trabalho.
O motim teve início por volta das 8h quando o agente penitenciário, de 30 anos, foi rendido. Com ele refém, os presos dominaram os quatro pavilhões, colocaram fogo nos colchões e destruíram as celas. Eles pediam a presença do diretor da unidade para negociar melhorias.
Fumaça pode ser vista na área externa (Foto: Arquivo pessoal)Fumaça dav queima de colchões podia ser
vista na área externa (Foto: Arquivo pessoal)
Os internos acusam o Estado de oferecer comida de qualidade considerada ruim, da transferência de presos, reclamam de superlotação e do tratamento dos visitantes. A penitenciária tem capacidade para 525 detentos e abriga atualmente 1.172.
A pasta negou os problemas apontados pelos presos. A juíza Sueli Zeraik, da Vara de Execuções Criminais (VEC), participou da negociação e se comprometeu a analisar posteriormente as demandas dos detentos.
Tumulto
Durante a rebelião houve tumulto próximo ao CDP - familiares dos presos foram ao local em busca de informações e chegaram a tentar impedir o acesso da viatura do GIR.
Um cordão de isolamento foi feito pela Polícia Militar para evitar a aproximação dos parentes e também a fuga de presos.
Detentos fazem rebelião no CDP do Putim, em São José dos Campos (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)Presos no pátio durante o motim (Foto:
Reprodução/ TV Vanguarda)
Agente
Emílio Yamazaki, pai do agente penitenciário feito refém, disse ao G1 que já falou com o filho por telefone e que, apesar do desgate emocional, ele está bem. Ele só soube que o filho foi feito de refém às 15h desta quinta-feira.
" O sogro do meu filho também trabalha nessa unidade e foi ele quem atualizava a situação de lá de dentro para mim, a cada hora", disse. O pai do agente  mora em Mirandópolis (SP) e está a caminho de São José dos Campos para visitar o filho.
Detentos ocuparam os pátios dos pavilhões durante rebelião no CDP do Putim (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)Detentos destruíram celas, paredes e queimaram colchões no motim (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.