segunda-feira, 25 de julho de 2016

Penitenciária de Florínea, inaugurada em fevereiro deste ano, já apresenta problemas estruturais

Fonte: http://www.assiscity.com/?b=60500
Penitenciária de Florínea, inaugurada em fevereiro deste ano, já apresenta problemas estruturais
Diversos presos já foram transferidos devido à falta d’água

A Penitenciária de Florínea, inaugurada no dia 26 de fevereiro deste ano, já tem apresentado problemas relativos ao abastecimento de água dos poços artesianos. A unidade custou aos cofres públicos R$ 36.422.015,78 e, após cinco meses, a população carcerária tem diminuído consideravelmente em comparação à capacidade do prédio.

De acordo com os dados fornecidos pelo site da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) do Estado de São Paulo, a unidade poderia abrigar 847 detentos, mas a população carcerária atual é de 312.

Segundo informações obtidas com familiares de presos, centenas de internos já foram transferidos para outras unidades prisionais do Estado devido a este problema.

De acordo com J.A.S, esposa de um dos presos já transferidos, os presos estavam tomando banho com garrafas de plástico por conta da falta d’água.

"Nas últimas visitas que fiz ao meu marido, ele me disse que a Penitenciária estava com falta d’água e que desde o dia 25 de junho, também tinha começado um problema de esgoto. Ele disse que os presos estavam tomando banho na torneira e que o esgoto estava voltando. Um raio já havia sido interditado e a diretoria do presídio disse que eles não seriam removidos, mas foram", afirma.

Segundo ela, seu marido ficou apenas dois meses na Penitenciária e já foi transferido novamente. Agora ele está em Lavínia, que fica a mais de 250 quilômetros de Assis.

"Em Florínea já era um pouco difícil, sendo que a distância era muito menor. Nós que temos criança é complicado, além de outros casos ainda mais difíceis, como idosos e deficientes, por exemplo. Após a transferência, o advogado nos informou que só poderá pedir nova transferência depois de um ano", explica.

A mãe de outro detento, R.G.S, é deficiente visual e está bastante preocupada com a possível transferência de seu filho.

"As informações que eles passam para a gente são sempre confusas e desencontradas. Pela minha deficiência, não posso estar em todas as visitas, pois dependo de outras pessoas para irem comigo. Toda segunda-feira ligo lá para saber se meu filho ainda está em Florínea ou se já foi para outra unidade. As informações que ele me passou são de que os dois poços artesianos estão com problemas e não tem água no chuveiro, o que os obriga a tomar banho com garrafas. Já ouvi até de funcionários que eles precisam pegar água fora do Presídio, pois lá dentro não tem", conta.

Segundo R.G.S, a última transferência foi realizada na semana passada.

"Eu sei que nos dias 14 e 15 de julho saíram dois bondes de transferidos. Há quem diga que a Penitenciária será desativada caso eles não consigam resolver o problema, mas enquanto isso ficamos com essa angústia de não saber o que será feito", afirma.

Na época da inauguração, foi informado que a Penitenciária conta com estação de tratamento de esgoto compacta e poços profundos para o abastecimento de água potável.

Em nota, a assessoria de imprensa da SAP, não houve problemas de esgoto com a unidade, mas que os problemas de água ainda não foram solucionados.

"Após a inauguração da Unidade se observou que houve diminuição do abastecimento de água dos poços artesianos instalados na penitenciária. A fim de solucionar o problema, a Pasta, com a maior brevidade possível, já adotou as medidas necessárias de adequação dos poços".

Acerca das transferências, a assessoria ainda informou que "no momento não estão ocorrendo transferências na Penitenciária de Florínea".



9 comentários:

  1. NESSA UNIDADE TEM MUITA FLÔR...!!!

    ResponderExcluir
  2. NOVIDADE, tudo na sap é podre e fede............. até o governador. imagine então as unidades prisionais

    ResponderExcluir
  3. Só exonerar funça....vai trabalhar no comércio e ser feliz.

    ResponderExcluir
  4. A Feminina de Mogi Guaçu a Construtura Passarelli ainda esta na unidade consertando as cagadas existe caixa de agua que não chega uma gota de agua. Rachaduras e afundamentos no piso em toda estrutura. E o nosso governo que paga caro para receber uma porcaria.

    ResponderExcluir
  5. A SAP PRECISA PASSAR POR UMA CPI URGENTE.

    ResponderExcluir
  6. Kkkkk o que esperar de um governo desse, os agentes estão largados as traças e salário defazado, a cadeia não ia ta diferente neh

    ResponderExcluir
  7. CADEIA TÁ SUAVE COM 300 PRESOS, QUE CONTINUE ASSIM...DEPOIS DE 10 ANOS SOFRENDO NA CAPITAL, CADEIA NOVA E COM POUCOS PRESOS, MAIS FÁCIL DE TRABALHAR..MELHOR QUE C.R.

    ResponderExcluir
  8. Qual o nome da Construtora da Penitenciária de Florínea ?

    ResponderExcluir
  9. Cnstrutora sial de curitiba

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.