quarta-feira, 12 de abril de 2017

Agente de presídio paulista foi preso ontem, 11, se confirmar as acusações tem que mofar na cadeia.


Não somos coniventes com situações desse tipo, já vi colegas irem a lágrimas de tanta raiva ao ver um vagabundo fantasiado de agente penitenciário ir preso.

Fonte: http://ifolharegional.com.br/site/noticias_i.php?id=2911

FLÓRIDA - Polícia Civil prende agente acusado de introduzir e vender celulares na penitenciária



Na tarde desta terça feira (11), Policiais Civis da Delegacia de Polícia de Flórida Paulista/SP cumpriram Mandado de Prisão Preventiva expedido pelo Fórum local em desfavor do Agente Penitenciário L.N.S. que exercia suas funções na Penitenciária desta cidade;
A ordem de prisão do funcionário público e de outras cinco pessoas teve como base uma intensa investigação efetuada pelos Policiais da Delegacia de Polícia de Flórida Paulista/SP que durou pouco mais um ano e meio.



INVESTIGAÇÃO
De acordo com as investigações, o funcionário público L.N.S. introduzia aparelhos celulares para o interior da Unidade Prisional e vendia para presos que cumpriam pena no local;
As investigações tiveram início no momento em que um bilhete com número de conta bancaria, valores e as iniciais do nome do funcionário foi encontrado nos pertences do detento D.S.R., o qual foi ouvido e confirmou ter, juntamente com outros dois detentos, A.C.S e F.M. providenciado através das respectivas companheiras, o depósito do valor de R$ 2.500,00 na conta do agente penitenciário;
A Polícia Civil rapidamente providenciou as oitivas de C.C.S. e J.M.S., amásias de dois detentos, as quais também confirmaram deterem efetuado o depósito do valor na conta do funcionário;
A QUEBRA DE SIGILO BANCÁRIO DO AGENTE
Na comprovação do recebimento do valor, a Autoridade Policial solicitou a quebra do sigilo bancário do funcionário público e de C.C.S., onde pode-se verificar o saque em uma conta e depósito na conta do agente público;
Observou-se no extrato bancário do funcionário uma movimentação financeira incompatível com o salário recebido, quando então foi questionado e acabou por confessar a pratica do crime;
Ao final do Inquérito a Autoridade Policial Representou a Justiça local pela Decretação da Prisão Preventiva de todos os envolvidos, tendo sido expedidos 6 Mandados de Prisão Preventiva;
O funcionário Público L.N.S. responderá pelo Crime de Corrupção Passiva, enquanto os outros envolvidos responderão pelo Crime de Corrupção Ativa;
O agente penitenciário foi encaminhado para a Cadeia Pública de Adamantina de onde será transferido para o Centro de Detenção Provisória de Caiuá, enquanto que os outros mandados foram encaminhados aos Distritos Policiais das áreas de residência dos outros envolvidos. (Polícia Civil/Flórida Paulista)









Nenhum comentário:

Postar um comentário



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.