sexta-feira, 2 de março de 2018

Defensoria pública pede o fim da "tropa de choque" dos presídios.

Veja abaixo que  a matéria já começa como se os vagabundos fossem agredidos gratuítamente ou como se não fosse uma alto defesa das forças de segurança, esses defensores públicos não tem nem idéia do que é uma blitz ou do que é uma retomada de disciplina após um motim.

Sugiro aqui que um defensor público entre vestido com uma camisa de agente penitenciário quando um presídio estiver com um motim para ser controlado.

O título da postagem, a foto e o texto foi copiado fielmente da forma que foi postado no site do link que está abaixo.

Leia a matéria abaixo da publicidade e deixe seu comentário.




Fonte da matéria abaixo: 
https://ponte.org/defensoria-publica-quer-o-fim-da-tropa-de-choque-dos-presidios/

Defensoria Pública quer o fim da ‘tropa de choque’ dos presídios
27/02/18por Maria Teresa Cruz

Quase metade dos presos em São Paulo já foi agredido pelo GIR, o Grupo de Intervenção Rápida, segundo inspeções realizadas por defensores, para quem a existência do grupo é “inconstitucional”

Agentes do GIR em treinamento | Foto: Facebook
Um levantamento realizado pelo NESC (Núcleo Especializado em Situação Carcerária) da Defensoria Pública do Estado de São Paulo aponta que o Grupo de Intervenção Rápida (GIR), formado por agentes penitenciários para controlar rebeliões e revistar celas atrás de armas e drogas, é atuante em mais de 65% das unidades prisionais de São Paulo. Mais de 45% dos presos relatam já terem sido agredidos fisicamente durante a atuação do GIR.

Outras queixas dizem respeito à destruição de pertences (25,8%), mordidas de cães (22,9%), xingamentos (21,8%) e uso de bombas de efeito moral (19,4%). Mais de 12% dos detentos tiveram que ficar nus após a entrada do GIR e 10,5% relatam uso de bala de borracha e spray de pimenta. Os dados antecipados pela Ponte estão no relatório produzido por defensores a partir de inspeções em 57 unidades prisionais e que será apresentado ao público nesta quarta-feira (28/2) durante uma audiência pública, às 17h30, realizada na sede da Defensoria, em São Paulo, em conjunto com a Pastoral Carcerária, a Associação de Amigos e Familiares de Presos – Amparar, o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais – IBCCRIM, o Instituto Terra, Trabalho e Cidadania – ITTC e a Conectas Direitos Humanos.

Os defensores que atuam nas inspeções feitas em penitenciárias paulistas entregam um formulário com diversas perguntas para a direção do presídio e para alguns detentos, escolhidos aleatoriamente, sempre procurando abarcar todos os raios – ou pavilhões – nas unidade. Embora a consolidação de dados diga respeito a 57 visitas, o núcleo informa que já está chegando a 70 inspeções. Em todo o estado, há 168 estabelecimentos prisionais.


Fonte: NESC/Defensoria Pública do Estado de São Paulo
No formulário, há um espaço em que os detentos podem colocar palavras que representem o GIR. O que aparece é: agressões físicas e verbais, tortura, mordidas de cães, destruição de pertences, bombas de gás, balas de borracha e spray de pimenta. “O problema é que a punição é coletiva. É complicado, porque, às vezes, acontece uma situação pontual e o GIR vai lá e apavora geral. Por exemplo, há casos em que não havia suspeita fundada de droga, arma e o GIR, por um problema com um detento, entrou e apavorou o presídio inteiro”, afirma um dos integrantes do NESC, Mateus Moro. “Avaré, por exemplo, é um RDD [Regime Disciplinas Diferenciado] disfarçado. Quando você quer desumanizar alguém, mande para lá. Em Presidente Venceslau, por exemplo, há relatos e vídeos que comprovam: os agentes jogam o gás, depois bomba, pega fogo e quando os presos saem da cela continuam apanhando. Como é que você continua batendo em alguém que está pegando fogo?”, questiona Moro.

Um vídeo produzido pelo NESC reúne relatos de violações do GIR e será exibido na audiência. O material traz falas do tipo: “Xinga, manda correr sem roupa. Colocam 50 presos em uma cela só, todos nus. Mascarados, furtam coisas nossas, misturam roupas dos presos”, diz detento do CDP de Sorocaba. “Agressões com chutes, socos e não levam para o PS. Cortaram as visitas para não verem os machucados. Fizeram comer fezes, jogam spray de pimenta, bomba de efeito moral, revista humilhantes, com cachorros mordendo”, aponta outro relato, dessa vez do CDP de São Vicente.

A Defensoria Pública também questiona a constitucionalidade do GIR, que foi criado em 2004, através da resolução nº 69 da SAP (Secretária de Administração Penitenciária) com intuito de substituir as incursões feitas antes pela Tropa de Choque da Polícia Militar. De acordo com Moro, não há previsão constitucional para o tipo de atuação do GIR. “No artigo 144 da Constituição, os agentes e guardas dos sistemas penitenciários e prisionais não são citados e em nenhum momento, há previsão de que eles formem uma tropa de controle em presídio. O GIR é regulado por uma resolução estadual. Não tem previsão constitucional”, explica.

O que acontece, na prática, de acordo com levantamento do NESC, é que a exceção tem virado regra. “A atuação foi pensada para ocorrer em situações de urgência como rebeliões, motins. Contudo, cada vez mais, tem atuado em movimentações ordinárias cotidianas, prática que tem aumentado os relatos de violações aos direitos humanos das pessoas presas, mormente a prática de tortura, seja física ou psicológica”, informa o NESC na carta convite para a audiência pública.

Um texto no Facebook do GIR admite justamente a ação rotineira do GIR. O grupo, que se autointitula “a tropa de elite do sistema prisional paulista”, afirma que “atua em situações críticas como a subversão da ordem e da disciplina, motins e rebeliões nas Unidades Prisionais e Centros de Detenção Provisória (CDP). Sua função é controlar revoltas nos presídios e apoiar os colegas que atuam no interior das penitenciárias, em operações de rotina como as de revistas nas unidades”, diz a publicação.

Em reportagem da Ponte, no mês passado, parentes de presos das penitenciárias de Getulina e Dracena denunciaram casos de espancamentos e até de queimaduras pela combinação do gás pimenta e bombas em ações do GIR. Na ocasião, a SAP chegou a enviar uma nota em que diferencia a ação do GIR e do CIR, que é Célula de Intervenção Rápida. Para Mateus Moro, a discussão que importa é a atuação baseada na violência, não o nome de um ou de outro. “Um precisa de autorização do coordenador direto e outro, que é o CIR, exige autorização do coordenador e do diretor da unidade prisional”, explica. Existe também uma diferença de tamanho entre os dois: enquanto o GIR tem pelo menos 30 integrantes, o CIR é mais modesto, com no máximo 6 agentes da unidade divididos em turnos.

No formulário que o NESC entrega aos presos durante as inspeções, há outros elementos que são avaliados e que, em última análise, contribuem para situações de tensão no sistema. Há também um item que pede que o detento identifique se o raio está dominado pelo PCC. “A questão do kit de higiene é complicada. Vemos que papel higiênico até chega, mas outras coisas como sabonete, lâmina de barbear, absorvente, pasta de dente e escova, não chega. O que acontece é que esse preso ou vai receber essas coisas na visita ou vai ficar na mão da facção, que será a fornecedora disso”, explica o defensor público Mateus Moro. “Água quente não existe no sistema prisional e verificamos nas inspeções que o racionamento é recorrente. Há presídios que tem água pela manhã e depois só a noite”, pontua.

“Também temos o cuidados de cruzar informações de abusos do GIR, para evitar denúncias plantadas. Por exemplo, uma vez numa unidade prisional feminina de 4 raios, chegamos no primeiro, que era de semiaberto, elas disseram que no 4, que era fechado, o GIR tinha esculachado, feito as mulheres grávidas deitarem de bruços no chão quente e tudo mais. Quando chegamos no 4, questionei uma detenta que me disse: ‘Doutor, não é verdade. De duas uma: ou o telefone sem fio chegou desse jeito lá na outra ala ou houve intencionalmente um desejo de aumentar a história’. Ouvi outros relatos e, de fato, o GIR havia cometido excesso, mas também houve uma supervalorização do ocorrido”, explica.

Para o defensor público Mateus Moro, realizar uma audiência pública sobre o tema vai garantir transparência a ação de um grupo que, até agora, é “intramuros”. “Na nossa reflexão, o GIR tem que acabar. Ou, no mínimo, tem que haver uma fiscalização, uma redução de danos. O controle social não é fácil se avaliarmos que o GIR está lá dentro e ninguém sabe exatamente o que acontece e como acontece”, critica.

O núcleo especializado da Defensoria Pública convidou a SAP para comparecer e participar da discussão na audiência pública.

Outro lado

Procurada pela Ponte sobre as denúncias da Defensoria, a Secretaria da Administração Penitenciária do governo Geraldo Alckmin (PSDB) não respondeu até agora.

124 comentários:

  1. "é só você não estuprar, não sequestrar, não praticar latrocínio que tu não vai para lá. Vai dar vida boa para aqueles canalhas?", Faço das palavras de "vocês sabem de quem", as minhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E agora o que eu faço? Vou ter q voltar pra carceragem? Gastei 2 mil reais comprando roupas e acessorios pra virar policial do gir pra me jogar da carceragem

      Excluir
  2. E o Ale 100% do Sindcop sumiu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele acreditou...

      ...ale...


      ...sindicop...

      Kkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Gostaria de saber se a defensoria não teria como dever defender o interesse da sociedade? Ou será uma questão de honorários?

      Excluir
    3. A AFAM GANHOU O ALE! (militares) SERÁ??? E noís nada??? Cade os sindicatos omissos???

      Excluir
  3. Como aparece gente pra defender vagabundo, incrivel!!! Pra mim são tudo farinha do mesmo saco só pode. Não aparece ninguém pra ver em que circunstâncias trabalhamos, ver as agressões que sofremos pelo simples fato de estarmos executando nossa função. Profissão ingrata, sociedade hipócrita, fica desanimador assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra você ver como estudo não é nada. O sujeito estuda anos a fio pra virar "dotô" e defender o vagabundo que não pensaria duas vezes pra tirar a vida dele.

      Excluir
    2. Melhor comentário do ano.

      Excluir
    3. Eh soh investigar esse doto ai que acha algum dinheirinho a mais que ta chegando sem explicacao...

      Excluir
  4. Companheiros de serviço, vocês podem achar absurdo, mas matérias como essa fortalecem tremendamente a categoria, principalmente o valoroso GIR.
    Ajudam em muito também a criação da polícia penal, já que é pura verdade que o grupo é inconstitucional, não existe no mundo jurídico e não possui respaldo legal.
    O poder judiciário nem dá bolas para essas portariazinhas de secretário.
    A verdade é que a sociedade fica em êxtase ao ler essas notícias, e ela nos apoiará.
    Sinceramente, não consigo imaginar o sistema sem o GIR, mas a legalização é algo urgente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo. Tanto que o defensor (de vagabundos) falou que não estamos no art. 144 da CF. Ora, a PEC da Polícia Penal está aí pra isso.

      Excluir
    2. Ta de parabéns seu comentário. Pois sou agente ha mais de 25 anos e sei como o GIR é necessario .

      Excluir
    3. Perfeita a analise feita pelo colega, a sociedade clama por uma resposta enérgica contra a malandragem... Defensor de vagabundo é muito otário!

      Excluir
    4. Corretíssima sua visão. Parabéns! A sociedade em geral quer mais é que o reeducando leve um coro de manhã, de tarde e de noite pelos crimes que cometeu e que comete - coisa que o pai e a mãe deviam ter feito quando criança - mas infelizmente a lei com tantas e tantas alterações não permite mais que a pena seja uma penitencia, fazendo dela essa gozolândia geral dos criminosos. Se o reeducando não quer o GIR dentro do pavilhão é só eles mesmos não chamarem o GIR!

      Excluir
    5. Ótimo comentário colega. Só acho que atualmente estão banalizando demais o uso do GIR, aí expõe demais os colegas, muitos casos em que não há a menor necessidade do uso do GIR os diretores e coordenadores mandam eles atuar somente para fazerem uma médiazinha com os guardas. Aí vira uma... tem de tudo, chefe de turno dentro do pavilhão durante a atuação, burocratas da coordenadoria querendo mandar mais que o comandante da operação... o GIR é ótimo, mas deve ser usado corretamente ou perderá a sua credibilidade.

      Excluir
  5. Eu acho que eles usam muita violência não está pra isso, tem que acabar mesmo, eles deveriam entrar com livros e cadernos para poder reeducar não com armas e bombas aff.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom-boms para os ladrões se "regenerarem".

      Excluir
    2. Livros, Livros, livros !!!!quem quer Livros?

      Excluir
  6. Bom prezados... Mediante a reportagem... Vamos aguardar!

    ResponderExcluir
  7. Muito simples. É só pedir para esse pessoal da sopa de letrinhas ir controlar o motim com toda sua prosódia.

    ResponderExcluir
  8. Fazer o quê? Defensoria so defende bandido. Assim está o sistema judiciário brasileiro. Cheio de defensores de bandidos. Não vejo nenhum destes defensores ir até um hospital para ver a situação degradante dos infernos jogados nos corredores e sem atendimento. Não vejo nenhum destes defensores info na casa de vítimas de criminosos. Mas vejo esses pseudo defensores defendendo ferrenhamente os grupos ligados ao crime organizado. Quando ser a que estão ganhando? Teria que ter uma faxina no judiciário também. Afinal eles não podem ficar acima da lei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Judiciário e a Defensoria parecem que vivem em um mundo paralelo.

      Excluir
  9. É simples, quando houver rebelião, motim, tentativa de fuga em massa, quebra-quebra, desordem generalizada, é só chamar a Pastoral Carcerária, que eles resolvem tudo com muita paz e amor...
    Que bom...
    Que lindo...

    ResponderExcluir
  10. * 09 de maio 2018: Data final para o eleitor solicitar a inscrição ou alterar o título de eleitor, transferir o domicílio eleitoral, regularizar a situação.
    07.10.2018...................... 1º TURNO
    28.10.2018...................... 2º TURNO
    Colegas vamos votar, não devemos justificar, transfira o seu domicílio para onde vc. estivar nas datas acima.Peça aos amigos, familiares fazerem o mesmo.Vamos mudar as "coisas através do voto"..... depois não adianta chorar no blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que tem a ver o cu com as calças? A não ser que exista um candidato abertamente contra a constituição e os tratados de direitos humanos que o Brasil é signatário, nenhum dos presidenciáveis (sobretudo um tal de "mito" que nunca fez porra nenhuma pra receber esse título) irá fazer merda nenhuma contra o "pessoal dos DHs", defensores, OAB, judiciário, repórteres esquerdistas et caterva.

      Excluir
    2. 'Eleitor possui direito a folga para recadastramento biométrico', diz TRE
      Lei é válida para funcionários públicos e de empresas privadas.
      Baixa procura pelos postos de atendimento causa preocupação.
      "O código eleitoral diz que o trabalhador tem direito a um dia de folga para o alistamento eleitoral obrigatório e a revisão tem a mesma natureza. Por isso o eleitor também possui esse direito a folga para fazer o recadastramento biométrico", explica.
      A legislação é válida tanto para os servidores públicos, quanto para os trabalhadores de empresas privadas. Ribeiro diz ainda que o título que será emitido no momento do recadastramento pode ser utilizado como comprovante para justificar a falta.
      "A gente procura alertar para o bom senso, o trabalhador tem apenas que acordar com o patrão qual o melhor dia para folgar", enfatiza.

      "Art. 48. O empregado mediante comunicação com 48 (quarenta e oito) horas de antecedência, poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário e por tempo não excedente a 2 (dois) dias, para o fim de se alistar eleitor ou requerer transferência."
      "4- Posso faltar ao trabalho para regularizar minha situação eleitoral?

      Atualmente, como o título eleitoral é, em regra, emitido na hora, o cartório fornece ao eleitor, mediante solicitação, uma certidão de comparecimento com o horário em que esteve no local."

      Excluir
    3. Jenis colabora divulgando a matéria acima em várias postagens e no ZAP. Divulgue também a o anonimo 9:49:00 de 02.03.2018 elas são importantes.

      Excluir
  11. É simples de resolver esta questão....proxima cadeia que tiver B.O peça para estes defensores entrar para resolver..... duvido que vão. ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lógico que vão são tudo familia.....

      Excluir
  12. Acaba com a rota também, e deixa tudo na mão do pcc. Quem sabe o pcc elege um governador e fica do jeito que querem.

    ResponderExcluir
  13. Boa Noite. Jenis de Andrade.

    Minha intenção não é fazer algum comentário sobre este "post" que se refere a defensoria.
    Mas faço uso deste para denunciar uma agressão que houve hoje dia 02/03/2018 "sexta-feira" no CDP de Icém com um grande companheiro nosso e a brilhante Diretoria desta Unidade não acionou o GIR, para fazer uma britz e ainda as visitas não foram suspensas, resumindo esse fim de semana visita é normal,,,tiração total e no entendimento da diretoria foi um caso isolado...como foi caso isolado??? se o ladrão estava no raio 7 foi para atendimento na enfermaria e tumultuo e o subchefe foi lá pra resolver a situação e foi agredido,,,ai diretoria toma este tipo de atitude.
    Por favor companheiro Jenis faz um "post" sobre esse assunto no seu blog...pois por conta de um bando de incompetentes e incapazes que estão na direção nesta Unidade, os agentes estão sendo humilhados e agora agredidos e ninguém toma providência nenhuma !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a hr de acionar os defensores, já q estão "cuidando"dos presídios; coloca nas mão deles e de todo esse grupo aí, e cobrem solução imediata.

      Excluir
    2. Provavelmente era faxina e integrante do PCC o praxe quando for sem terra pocas ideias e senta porrada, mas quando for PCC ou ex PCC vamos amenizar vamos conversar se apegar em algo para justificar tal acontecimento é assim que acontece na maioria das unidades prisionais do estado SP até que ponto esse acordo é válido até que ponto fazer acordo com criminoso vale apena. Não desejo e nem quero imaginar mas graças a deus até o momento não teve o evento morte, mas informo que já são mais de cinco anos de agressões no sistema isso não é normal uma hora querendo ou não pode ter evento morte. Solução agressão visita suspensa durante um mês, há a cadeia vai virar foda-se estão esperando acontecer um evento morte para tomar atitudes ninguém é bobo para morrer na mão de otário infelizmente os três sindicados de merda não vale para nada, não faz denúncias nem mobilização a não ser quando o funcionário é sindicalizado ou conhecido dos conhecidos, tem que se criar um sindicato único e quem escolhe a diretoria é todos os ASP do estado de SP ai sim vai começar a mudar alguma coisa um abraço aos guerreiros do CDP Icém lamento por essa diretoria corrupta.

      Excluir
    3. Fatos como esses quando não são apoiados pela direção da unidade em favor do agente público que representa a lei, a ordem e a disciplina, caracteriza incompetência da direção. Confirmando que tal pessoa não possui perfil disciplinador para estar a frente de tamanha responsabilidade é hora de reavaliar e se necessário trocar o gestor antes que se perca toda disciplina da UP.
      Tais condutas deveriam ser alvo de investigação por parte do serviço de inteligência para levantar qual o relacionamento de um representante da lei com o submundo do crime.
      Esse tipo de atitude por parte de um líder é inadmissível pois só se consegue manter a ordem de uma UP,com pulso forte e sem medo, agindo dentro do regulamento. Se tem medo entrega o cargo e pede pra sair, mais não venda os colegas, não seja a vergonha de sua família, de seus parentes e amigos.
      Ser um agente penitenciário não é pra qualquer pessoa, isso tem que estar no sangue, é algo que não tem explicação, tem que ser muito macho para cobrar a disciplina e a ordem do coletivo na mão e por no isolamento, depois a noite voltar a entrar para conferir os mesmos que acabou de disciplinar.
      Se não mudarmos agora nossas atitudes não teremos o amanhã para viver ao lado dos nossos familiares e amigos.

      Excluir
    4. Se a agressão se deu na enfermaria como relatado {...o ladrão estava no raio 7 foi para atendimento na enfermaria e tumultuo e o subchefe foi lá pra resolver a situação e foi agredido...} não tem como acionar CIR ou GIR, não há qualquer amparo legal ou regulamentar para isso. Muito menos amparo legal ou regulamentar para suspender visitas, nem que seja preventivamente. As operações do GIR ou CIR não podem e nem devem ser banalizadas, suas atuações devem mesmo ficar restritas aos casos definidos no seu regulamento, entre os quais atuar em APOIO aos Agentes de Segurança em eventual revista nos pavilhões quando hajam fundadas suspeitas de futuras tentativas motim, fundadas suspeitas de futuras tentativas de rebelião, fundadas suspeitas de futuras tentativas de fuga, fundadas suspeitas da presença de armas de fogo ou mesmo armas artesanais (essas são as possibilidades de atuação preventiva, mas sempre no APOIO da segurança dos agentes que executarão a minuciosa revista). Outras possibilidade de atuação são para o restabelecimento da ordem de da disciplina, quando já houve o motim, a rebelião. Fora esses casos, a segurança, a ordem, a disciplina, a rotina prisional, devem ser mantidas pelos Agentes de Segurança e Agentes de Escolta, sempre mantendo os procedimentos de segurança e de cautelas de praxe (a fim de não serem surpreendidos em casos isolados como o acima relatado).

      Excluir
    5. Olha Anônimo das 12:58:00
      CIR aqui no CDP de Icém sem chance até msm porque para o DG funcionário da carceragem não tem valor...prova disso é a luta que travamospara ser autorizado fazer o treinamento com o GIR.
      Ja a respeito desse regulamento sugiro que você também deva informar o Sr. secretário pois ele esta de chapéu, pois as duas outras coordenadorias que trabalhei a ordem era "houve agressão com funcionário" era GIR na cadeia e visita suspensa por 15 dias "no mínimo a visita do pavilhão que houve a agressão".
      Esse regulamento está igual a nossa Constituição no papel é linda, já na prática lamentável.

      Excluir
  14. Defensoria, Pastoral, etc, tudo farinha do mesmo saco, engraçado que eles "entrevistaram" presos perguntando o que eles acham das intervenções do GIR, pode isso? será que eles acham mesmo que os vagabundos vão dizer a verdade? o GIR já fez suas #agadas, mas vêm se profissionalizando e especializando a cada dia, hoje o sistema não pode ficar sem o GIR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, independente do que pensem dos membros do GIR, a atuação dele é de suma importância para a manutenção do Sistema.

      Excluir
  15. Mesmo que defensores fiquem dando a trela pra vagabundo, que é a cara deles, produzindo relatório baseados em relatos de pessoas sem credito algum na sociedade que única e exclusivamente contribuíram para a desordem causando prejuízos em todas as esferas da sociedade. Dessa forma o trabalho da defensoria fica minimizado, haja vista que atuação do GIR é requisitada para atuar em blitz para apoiar os agentes em rebeliões, trabalho necessário que simplesmente não acabará pois é a retaguarda para pronta uso na segurança dos presídios.

    ResponderExcluir
  16. Pedir pra ladrão descrever o que acha do GIR é o mesmo que pedir pra torcida de um time dizer o que acha do rival.. Coloca um defensor publico para ficar de refem la no raio que ele vai adorar quando ouvir que o GIR ta chegando!

    ResponderExcluir
  17. Falar pra esse Moro Genérico, levar meia dúzia de vagaba pra casa,
    Aí ele cuidará bem dos anjinhos, com água quente e kits higiene.

    ResponderExcluir
  18. A tendência é o terceiro de choque retomar as revistas. Já existem juízes questionando o serviço do Gir em algumas comarcas. Questão de tempo aguardem, quanto a polícia penal nunca haverá votação, pois eles tem coisas mais importantes de interesses deles e não de uma classe ou população.

    ResponderExcluir
  19. CARÍSSIMO SR. MATEUS MORO, VOCÊ NÃO PARA UM DEMÔNIO PSICOPATA CAPAZ DE MATAR CRIANÇAS, SEQUESTRAR, TORTURAR, ETC. OFERECENDO FLORES E PEDINDO COM GENTILEZA PARA QUE ELES PAREM DE SE MATAR E DE FAZER ASPS DE REFÉM.ESSA ESCÓRIA DA SOCIEDADE SÓ RESPEITA A FORÇA, ACORDA!!!

    ResponderExcluir
  20. Ei, senhores defensores públicos, e quanto ao funcionário de uma das unidades da Fundação Casa que foi barbaramente assassinado por um "menor infrator" no ano retrasado.Por acaso os senhores procuraram saber as condições desumanas em que trabalham Os funcionários do sistema prisional?Procuraram saber dos riscos que se correm tanto em unidades para"menores infratores"(bandidos perigosos que ainda não completaram 18 anos,mas são mais espertos para o mal que muito homem de 45 anos) e para os ASPs?Não, nós para vocês somos apenas números.Brasil, pais de tolos!!!

    ResponderExcluir
  21. Eles querem amenizar e dizer que nesse e outro governo o preso vai voltar para sociedade Normal !!! Nem fudendo !! Se não tiver o Gir e se não tivermos o o apoio desse novo governo estamos fodidos !! Tudo balela nunca mais o Gir sairá de forma !!

    ResponderExcluir
  22. O Palmeiras não tem mundial!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os funças da SAP não tem lei orgânica imbecil!!

      Excluir
  23. A todos da defensoria pública e também aos que apoiam o fim do GIR, isso deveria ser crime e com direito a uma surra todo dia até o fim da pena!

    ResponderExcluir
  24. E esses tipos que dão ouvidos acham que esses coitadinhos que estão inocentementes encarcerados por que não tiveram uma oportunidade porque essa sociedade cruel não os amparou-os na hora que queriam fumar suas maconhas, cheirar suas carreiras e dar seus tiros em simples cachimbo de crack, iriam falar bem do GIR, será que se colocarem uniforme lilas e dar uma rosa vermelha para cada integrante e trocar o nome, esses tal de amigos de familia de vagabundo vão gostar, rapaz com 30 e poucos anos no sistema me da nojo ver isso agora, só falta criar um grupo amiguinhos dos canalhas, leva elas pra suas casas, pra suas m. f. seus p.;;;;

    ResponderExcluir
  25. isso é pra voces verem que o judiciário brasileiro vive em outro mundo é surreal . eles não conhecem nada como é dificil a nossa vida.volto a falar para com esse negócio de ser super polícia esse tempo já foi agora é só arroz com feijão de preferencia bem ralinho é assim que esse povo gosta.

    ResponderExcluir
  26. Quando ocorrer em uma unidade prisional uma rebelião, motim ou revolta e um ou mais agentes estiverem mantidos como reféns, iremos chamar o padre viado da pastoral carcerária, o viado que chefia aquela ong de merda de direitos dos "manos" ; o viado que deu essa idéia de acabar com o G.I.R e o pablo vitar pra fazer um show.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá um pau de mandioca brava no padre, daquelas bem venenosas.

      Excluir
  27. Pena que o bolsoMilionário vai ter só 2% de votos na eleição, senão ele ia comprar mais umas centenas de apartamentos ia enricar mais a sua familia bolsomilionárias mas ia meter o cassetes nesses defensores de ladrões, sonham os cortadores de canas analfabetos funcionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PETESISTA E PSDB DETECTADO

      Excluir
    2. É... o jeito é Lulapobrezinho né? Cada uma...

      Excluir
  28. ñ precisamos do gir pra conter rebelião, agora nós temos os asps de cristo é só na oração e ungir os presos ai sim kkkk

    ResponderExcluir
  29. Uma coisa é certa muito estão se cagando de medo. Me digam se o gir acabar os guarda cão trabalhar no pavilhão? Kkkk

    ResponderExcluir
  30. Hoje quando fui sair para mais um plantão tive uma surpresa minha tartaruga sedex com um buquê de Rosas Vermelha.me falou leva isso caso tenha alguma rebelião e fala que o Gir não vai chegar.

    ResponderExcluir
  31. De acordo com o texto “(...)Embora a consolidação de dados diga respeito a 57 visitas, o núcleo informa que já está chegando a 70 inspeções.(...)”. Estão, enfim, chegando a 70 inspeções. Falo com 26 anos de sistema e não 70 dias. Deixo registrado meu apoio aos valorosos Agentes do GIR (homens e mulheres) pelos excelentes serviços prestados! Se ocorreu caso de excesso durante atuação do GIR, este eventual caso deve ser visto como um ponto fora da curva; seu responsável deve ser identificado e punido. O que não se pode é generalizar. O que não se pode é querer acabar ou dificultar o trabalho do GIR baseado em caso pontual. Penso eu, e se estiver enganado me corrijam, que dentre as atribuições da Defensoria Pública está também a atuação em defesa da vítima, e não tenho visto um agir enfático neste sentido. Gostaria, inclusive, que a Defensoria fosse mais atuante. Percebesse que a defesa da vítima e da sociedade passa por servidores mais bem treinados, equipados e remunerados e lutasse para que governantes dessem estas condições. Que a Defensoria Pública fosse, sim, verificar in loco o que aconteceu durante uma tentativa de fuga ou rebelião, porém não limitasse seu atendimento somente ao preso, mas também atendesse o funcionário que foi feito refém. Tenho colegas que foram agredidos nestas situações e até hoje não receberam visita de Defensores, nem de Pastoral Carcerária (ou são pastores que só cuidam de ovelhas de uma cor?). Lembro-me e já tive a oportunidade de falar, que uma ONG procurou detentos após a megarrebelião de 2006 para saber se estavam sendo bem atendidos, se não tinham sofrido agressão, se estavam podendo montar normalmente seus benefícios de progressão de pena... Nunca vi procurando um único Agente pra saber se precisava de atendimento psicológico; se estava precisando de algum material medico- hospitalar; se estava conseguindo comprar seus medicamentos... Realmente nunca vi! Deixo registrado também que sou contrário a quaisquer excessos por parte do Agente público. Sou ferrenho defensor dos direitos humanos, PORÉM NÃO SÓ do direito daquele que cometeu o crime, MAS TAMBÉM de sua vítima; NÃO SÓ do preso MAS TAMBÉM do policial que o prendeu; NÃO SÓ do sentenciado MAS TAMBÉM dos funcionários que trabalham nas Penitenciárias, CPPs, CRs, RDDs... Aqueles que cumprem pena nestas unidades não são vítimas. São agressores. emanuel

    ResponderExcluir
  32. enquanto isso na "sala da justiça" robin pergunta! bat.alckimin o que vamos fazer sobre isso e ele responde os tontosguardas que se fodam tem eleiçao esse ano e tenho que agradar os vagabundos para ter votos afinal do jeito que esta indo ta tendo muito mais vagabundo do que gente honesta neste pais

    ResponderExcluir
  33. enquanto isso na "sala da justiça" robin pergunta! bat.alckimin o que vamos fazer sobre isso e ele responde os tontosguardas que se fodam tem eleiçao esse ano e tenho que agradar os vagabundos para ter votos afinal do jeito que esta indo ta tendo muito mais vagabundo do que gente honesta neste pais

    ResponderExcluir
  34. Partindo da premissa de que o GIR não possa atuar armados em prisões por não estarem no artrabalho 144, lo governo os AEVPSEUS também não podem fazer escoltas pois também como os ASPS não estão no artigo 144

    ResponderExcluir
  35. Concordo plenamente com a Defensoria Pública...mas a lei tem que ser igual para todos...se o GIR não esta expresso na C.F. o Agente Penitenciário tbem não esta, assim, cumpra-se a vontade legal da D.Pública e tbem retira-se todos os mais de 65.000 Agentes Penitenciários das Unidades Prisionais. Afinal a lei é para todos..ou não ???????

    ResponderExcluir
  36. O tratamento é muito ruim, ainda falta ar condicionado, micro ondas, piscina, banhos com águas termais, tintureiro, garçons, diaristas, um funcionário sempre sorrindo, roupas de festa, geladeira, bicicletas para se exercitar no raio, academia completa com pesos e barras com proteção contra ferrugem, enfermeiro e médico e dentista todos lá dentro para servi-los, se alguém tiver mais alguma sugestão, não passe vontade...

    ResponderExcluir
  37. quem defende,sem conhecimento do que ralmente acontece dentro da cadeia,o que os detentos fazem,comandam assassinatos,extorçoes,ameaças a funcionarios,intimidaçoes,e outras coisas a mais,com certeza,nao pode fazer este tipo de comentario,o GIR.E UM GRUPAMENTO SERIO E RESPEITADO,trabalha com seriedade e conceito,tem comando,tem atitude,e deveriam ser ovacionados,e nao atacados por esses que se dizem o dono da verdade.sao um bando de fofoqueiros e expeculadores,querendo audiencia,e garantir sua vaguinha de emprego medilcre,tomem vergonha na cara,vagabundo se falasse a verdade ,nao estava preso.e parabens ao GIR,voces merecem,e me orgulho de telos como amigos.na boca de quem nao presta ,os bons nao valem nada.segue a dica.

    ResponderExcluir
  38. Com o fim do GIR, vamos fazer o seguinte convoca o Sr Suplicy para sacar o ladrão junto com a pastoral carceraria e caso eles nao comparece chama o Chapolin Colorado. Esse nosso Pais está indo de mal pior...

    ResponderExcluir
  39. Querendo acabar com GIR, aí volta a tropa de Choque ,vagabundo vai tremer igual galinha veia, depois vão querer o GIR de volta! Ano de eleição, tudo que for aberração é possível !!

    ResponderExcluir
  40. da pec eles não falam nada dos funcionários agredidos tbm não do aumento de salário tbm nada. pra resumir e a banana comendo o macaco. isso é de quem não tem o que fazer.

    ResponderExcluir
  41. Não da mesma para entender esse pessoal. Perguntar para a população carcerária se já apanhou do GIR é claro que vão responder que sim, pois eles são únicos interessados em acabar com essa arma de maior eficácia que temo. Poxa autoridades é a mesma coisa de entrar em um outeiro e perguntar para uma mulher que la trabalha se ela é virgem. Caramba não quer ser submetido as regras do sistema penitenciário então que andem de acordo com as leis e regras que a sociedade impõem aqui na rua. Agora o maldito rouba, furta, estupra etc....e quer vida Boa. Sonho com dia que vocês autoridades abrirem os olhos em uma bela madrugada e vistarem um maldito desses no quarto de vocês com a pretensão de te roubarem e quem sabe até sobrar para suas esposas, ai quem sabe suas ideologias irão mudar!!!

    ResponderExcluir
  42. Para, para eu quero descer,para mim não da mais, to fora.....................chapei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá entrada na exoneração...
      Não tem perfil...
      Vaza...

      Excluir
  43. Vagabundo respeita o que teme...podiam fazer uma pesquisa ao contrario também, pergunta pra nós o que achamos dessa vagabundagem ou ainda como eles deveriam ser tratados.

    ResponderExcluir
  44. BOM DIA COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS....PEDE PRO MOURO APRESENTAR OS BENS QUE ELE TEM PRA GENTE TER A TRANSPARÊNCIA DE QUE TD A DEFENSORIA PUBLICA ESTA CORROMPIDA PELA FACÇÃO PCC....ELES ESTÃO COMPRADOS...E AGORA QUEREM TIRAR O G.I.R E C.I.R DAS UNIDADES....PORQUE SERA...TDS A MISSÕES DO G.I.R ESTÃO SENDO FILMADAS PORQUE SERA....QUANDO OS DEFENSORES VEM AQUI NA UNIDADE...PARECEM DEUSES,,,E NAO QUER PASSAR POR REVISTAS E SÃO ARROGANTES AO ESTREMO...DEU VONTADE DE DAR UM SOCO NA CARA DO DEFENSOR ESTE DIA POIS,,VEM QUERENDO ESCULACHAR O GUARDA...E TDS DO PLANTÃO IA SAIR NA MÃO COM ELE...E CHAMAR A O.A.B PRA REPRESENTAR ESTE LIXO...TDS OS DEFENSORES ESTÃO SENDO FORMADOS NAS FACULDADES DE DIREITO PARA DEFENDER O PCC...FALEI.

    ResponderExcluir
  45. Eu presenciei o GIR protegendo os detentos para não apanharem dos funcionários, após uma agressão ao ASP em junho/2016. VERGONHA TOTAL. Os funcionários que fazem parte do GIR não tem treinamento nenhum. Colocam um ASP obeso que nem aguenta segurar o escudo. São arrogantes e se acham mais que agentes da Polícia Federal. Eu sou a favor de acabar mesmo e voltar a tropa de choque da PM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem disse que eles não tem treinamentos?, você ...kkkk , por causa de pessoas assim que o sistema não tem evolução, INTEGRANTES DO GIR PARTICIPARAM DE TOMADA DE ORDEM E RESGATE DE REFÉNS EM OUTRO ESTADO, NO ANO PASSADO REGATARAM DOIS FUNCIONÁRIOS REFÉNS AquI EM SÃO PAULO, ISTO TUDO E PORQUE VC DISSE QUE ELES NÃO TEM TREINAMENTO , IMAGINA SE TIVESSE ,,, TOLINHO.
      PROCURE SABER MAIS DOS COLEGAS QUE SÃO DA NOSSA SECRETARIA ANTES DE FICAR FALANDO BESTEIRA.Critica tem que ser construtiva... vc esta denegrindo. não e legal.

      Excluir
  46. Gente, qdo tiver algum motim, vamos chamar a defensoria para entrar lá e resolver o assunto. Eles soltam algumas pombas brancas e cantam Imagine, do John Lennon, abraçados com os presos. Tudo acabará bem. #paz... #sqn

    ResponderExcluir
  47. É 1.000 GRAU ,,,SERÁ QUE VAI CHEGA !!!

    ResponderExcluir
  48. NÃO QUERO MUDANÇA!!!! DETECTADO

    ResponderExcluir
  49. LEGAL EMPOLGANTE MANDA JUIZES, PROMOTORES, DESEMBARGADORES, POLÍTICOS, DIREITOS HUMANOS E A REDEBOBO IR NAS CADEIAS CONTROLAR UMA REBELIÃO E APROVEITE E ADOTE UM BANDIDO O GRANDE CASO É QUE DEFENDER LADÃO NESSE PAÍS DÁ IBOPE DINHEIRO E INFLUENCIA. BOLSONARO NEM PENSAR MUITO RADICAL ENTÃO NÃO RECLAME QUANDO A VIOLÊNCIA BATER NA SUA PORTA.

    ResponderExcluir
  50. O GIR é inconstitucional, é uma pseudo-tropa de elite. Manuseiam armas e fazem serviço policial à margem da lei, sem infra estrutura e custeando muita coisa com dinheiro do bolso dos próprios integrantes.
    Deixa a PM te pegar com uma 12 ou munições, equipamentos, bombas,etc, se lavrar flagrante e o promotor denunciar, o juiz condena. Mesma coisa em caso de lesões corporais, condena também, autorizações da SAP não tem valor probatório nenhum, nem força de lei, é só letra morta.
    Fazem vista grossa porque interessa ao Estado a existência de um grupo como o GIR.
    Vamos lutar pela constitucionalização da categoria, gente!
    Vocês não se cansam da SAP ser essa meretriz jogada de lá para cá, usada e abusada por incompetentes, onde todo mundo dá palpite e esculacha o tempo todo?
    Como reclamar, se não existimos? Como fazer serviço policial sem ser e também não ser agraciado com nenhuma vantagem?
    Acordem, nós vivemos de esmola e na aba das outras forças de segurança.
    Não entendo como ainda existem pessoas tapadas que são contra a PEC que vai nos reconhecer como um ente estatal.
    Mais uma vez digo, ACORDEM!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ASPs e AEVPs categorias comédias, pois até arma compram com dinheiro próprio.

      Excluir
  51. nem aparecemos na constituição, mas fazemos o serviço que ninguem quer, mal agradecido, veste a camisa do guarda e segura a rebelião, vamos ver se atendem voces, direitos humanos , nem deveria existir, nem devemos deixar esses caras entrar em cadeia, o serviço deles é extra muro, tem tento necessitado na rua precisando de um defensor publico , fica atras de preso causa perdida, um beneficio pro guarda não tem, bem devemos perder tempo com isso....

    ResponderExcluir
  52. Eu tenho que ganhar um premio sou guarda mais inteligente do sistema. Nao cai no sindgorpe

    ResponderExcluir
  53. Esse defensor público deve receber algo do crime organizado. Com um salário legal em torno de 18 mil reais o senhor não tem nada melhor para fazer? Essa estória toda começou com o maluco do Suplicy. Velho carcomido, tomou chifre de um argentino, jogou o nome da sua família "Matarazzo" na lama e vai terminar sua vida defendendo vagabundo. Esse país não tem jeito. Onde essa galera do carro blindado pensa que está? Acha que moramos na Noruega. O sistema está um caos, e esses lixos estão procurando pelo em ovo. Nossa meu isso é revoltante. ASP CDP Caiuá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc esqueceu do pior: ELE É PAI DO SUPLA.

      Excluir
  54. Quando a cadeia quebrar chama a ONG, o padre bicha e esse defensor para resolver.

    ResponderExcluir
  55. O GIR tem que atuar em Venceslau e Avaré pra fazer procedimentos de tranca e soltura,já nas demais unidades tem que ser o Batalhão de Choque da Polícia Militar,eles sim podem trabalhar armados em serviço e não ASP com meia dúzia de AEVP infiltrados pra dar uma quebra na legislação.Garanto que as intervenções que a PM fazia,achava muita droga,armas e celular...hoje o GIR não encontra porcaria nenhuma,fora que já teve caso de integrante que entregava ilícitos pros detentos.Precisa sim de uma tropa de choque fazendo esse trabalho difícil de ter que por ordem num estabelecimento cheio de criminosos da pior espécie,mas que seja um grupo preparado e não uma galera que sai de sua sede visando receber diárias.

    ResponderExcluir
  56. GIr da forma que foi criado! Só para ser lagartos do Alkimin

    ResponderExcluir
  57. vou fazer aqui, o que faz o talarico la de icem, que sequer tem coragem de dar as caras, cuidado os caras la da diretoria ja sabem quem e vc.

    ResponderExcluir
  58. NÃO SOMOS POLICIA, NOSSO PAPEL E REEDUCAR !!

    ResponderExcluir
  59. Defensoria+pastoral+direitoshumanos = lixo defensor de bandido!
    Estão ainda na época do conto de fadas achando que ladrão foi pra cadeia pq é vítima da sociedade. Esquecem que o crime COBRA e quem não fizer a "fita" tá morto, seus indecentes inocentes!

    ResponderExcluir
  60. Categorias malditas não tem lei orgânica, mas tem GIR KAKAKAKAKAK

    ResponderExcluir
  61. Sei não. Esse pessoal deve tá assistindo muito Pablo Vitar achando que tudo pode...
    Se acabar com o Gir...volta o Choque...
    Ou vão colocar os juizes com uma flor pra intervir....
    É pra cabar msm

    ResponderExcluir
  62. ta ruim pra vcs pede pra sair..... garanto que funcionarios igual a vcs o estado tem um monte que so pensa no salario no fim do mes essa é a profissao que vc escolheu nao sei pq ta reclamando aceita q doi menos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo 10:22:00 PM - 03.03.2018

      Profissão! kakakakak onde esta regulamentada a profissão

      Lei orgânica: institui e padroniza as competências e garantira os direitos e deveres da categoria dos servidores prisionais.
      Ela põe fim ao achismo e aos relatórios tendenciosos e pouco profissionais, consolidando e dando transparência á atividade prisional e de fato inserindo-nos no contexto de segurança pública.
      Que preparo tem o GIR? Pense se caso ocorra uma cagada como a que aconteceu no CARANDIRU, quem vai segurar? GERALDINHO - LORIVAL -OU o DG. Bando de LAGARTOS amestrados.

      Excluir
  63. As vezes tenho dúvida a quem serve a defensoria pública se é a povo ou ao crime e organizado, só espero que não esteja sendo pago por ambos.

    ResponderExcluir
  64. Para aqueles que acham que não somos polícia e que nosso trabalho é reeducar vagabundo por favor troquem de profissão, creio que nunca ficaram nas mãos de vagabundo sendo torturado sem saber se sairá vivo da covardia desses vermes malditos, deixem espaço pra quem quer fazer justiça e vão trabalhar na secretaria da educação.

    ResponderExcluir
  65. araraquara kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk , ih, borrei as calçasssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  66. *NAO VENHAM FALAR DE CONSTITUIÇÃO P DEFENDER VAGABUNDO ,POIS ANTES DELES VEM O TRABALHADOR DE BEM QUE NAO TEM SEUS DIREITOS BÁSICOS RESPEITADOS PELA CONSTITUIÇÃO ,QUE SÃO OS REAJUSTES DE SALÁRIOS SOB A INFLAÇÃO* .ENTÃO VÃO CAÇAR O QUE FAZER.

    ResponderExcluir
  67. JENIS forte abraço muleque.

    Vc. poderia postar um comentário ou firmar acordo publicitário com alguma (s) loja(s) que comercializam artigos puliciais para que sejamos informados sobre: últimos lançamentos, tendências etc... Preciso comprar uma espada e um jegue pois estou criando o GIRM Grupo de Inervenção Rápido Muntado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem uns caras q sao bons mesmo no humor! Fez um texto bacana sem ofender ninguém! Parabéns! Rachei o bico de rir! emanuel

      Excluir
  68. HORA QUE UM PRESO SAIR E MATAR OU ESTUPRAR FILHO DE UM DESSES DEFENSOR QUERO VER NÃO TEM O Q FAZER PQ NAO DEFEMDEM NOS E NOSSOS DIREITOS

    ResponderExcluir
  69. Ou na secretaria da fazenda.

    ResponderExcluir
  70. Parece piada de mau gosto, mas é o que nosso País esta se tornando... Terra de bandidos!!! Onde os direitos são dos marginais, até quando seremos obrigados a aceitar isso?
    Defensores, levem pra sua casa, cuidem deles então... Vivem fora da realidade, inversão de valores!!!

    ResponderExcluir
  71. Na secretaria da agricultura

    ResponderExcluir
  72. Tchakinha coordenador já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nas cadeias onde Tchaka interfere nem precisa de GIR, o poder de diálogo, de convencimento e de gerenciamento de crise do Tchaca é surpreendente

      Excluir
  73. Hj em dia quando o juiz vai visitar um presídio vem no comunicado para q tenha operacional do GIR.ja tive a oportunidade de ler dois comunicados desse e garanto q o GIR e bem visto ao menos pelos juízes q hj em dia fazem questão de ter a presença de tais operacionais ....... Mas se acabar com o GIR acho q o sistema entra em colapso ..... Na verdade fhoda se ... Deixa pega fogo ... Ao menos temos aumento real ..... Desde q n pegue nenhum irmão de refém .... Deixa esses lixos acaba com tudo ... Essa bosta de país tá largado mesmo .... Terra de ninguém do caralho é uma pena mas acho q nem o Bolsonaro vai dá conta de por esse país nos trilhos

    ResponderExcluir
  74. .....Esses tais defensores públicos na verdade são todos filhinhos de papai, nascidos em berço de ouro, nunca passaram necessidades na vida, vivem em um mundo a parte, fora da realidade, querem por em prática o que aprendem na faculdade, não sabem distinguir a teoria da prática, querem mostrar serviço, vão mexer com trabalhadores honestos e mal pagos.
    Querem se apetecer vão fazer alguma coisa contra esses políticos sanguessugas que vivem a gerações se enriquecendo as custas do povo, sugiro que vcs defensores vão achar um lote para capinar.....

    ResponderExcluir
  75. Sou a favor do fim do Gir 98 não existia gir e a gente tocava do mesmo jeito gir d Venceslau virou lugar prós puxas dos dgs da oeste se encostar vão lá ganhar 1.500 d diária e a unidade fica descabelada quando estão em Venceslau são leões quando voltam correm pra manutenção

    ResponderExcluir
  76. Um diretor de UP,que não tem pulso forte dentro do que determina a LEP, para manter a ordem e a disciplina dos apenados não merece tal função.
    Ser um agente penitenciário não é pra qualquer pessoa....Tem que estar no sangue,somos um braço da Justiça, cabe ao agente fazer cumprir o julgamento de um Juiz.
    Cabe ao agente manter o mal elemento fora do convívio da sociedade de bem.
    Cabe ao agente disciplinar usando de meios necessários para que o meliante possa retornar ao convívio como um ser humano de bem, sem maus hábitos.
    Cabe ao agente prender ou recapturar fugitivos do sistema penal.
    Cabe ao agente ministrar uma punição para servir de exemplo à outros que pensão em cometer tal ato. Tudo dentro do que determina a LEP.
    Se um agente não controlar a ordem e a disciplina, a sociedade é quem sofre.
    A função de um agente é bem maior que se imagina. Mesmo agindo nas sombras, são eles que controlam a massa carcerária para que o povo de bem possa dormir, trabalhar e viver com mais segurança.

    ResponderExcluir
  77. Parece que a Afam dos militares já está executando a ação do ALE, deiem uma olhada.

    ResponderExcluir
  78. Guardadas as devidas proporções; mudando o que tem que ser mudado, tomo como exemplo o forum de assis. Está localizado bem proximo ao Corpo de Bombeiros e, ainda assim, mantém a CIPA e dá a eles treinamento de primeiros socorros, contra incendios... Se estes eventos ocorrerem estarão preparados pro atendimento independentemente da vinda dos bombeiros militares. Numa unidade prisional, dadas as especificidades, muitas vezes um agir rápido, preciso e quase cirurgico é necessário. Nestas horas é importantíssima a atuação de homens e mulheres bem preparados, treinados e com necessário respaldo legal: GIR e CIR.Não coloco em dúvida treinamento dos militares, mas na minha opiniao os operacionais estarão tão bem preparados qto os Militares e a mobilização será mais rápida (qdo o fator tempo é crucial). emanuel

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.